15 de dez de 2010

Melhores Momentos da 1ª AGO da CONFRAMADEB



Fotos: Pr. Dário Gomes

Começa Amanhã, 16/12 O Simpósio Visão Global com o Pr. David Botelho em Itapoã - Setor 28

Pr. David Botelho já é conhecido em todo o Brasil pelos Projetos "Revolution Teen" e "Uniásia", o primeiro visa preparar adolescentes que concluíram o ensino fundamental para serem futuros tradutores da Bíblia, o segundo envolve treinamento, envio de equipes para paises como a Bolívia, nação estratégica para a entrada do Evangelho em países da Ásia como a resistente Coréia do Norte.
Mas um dos cursos oferecido pelo seu ministério e que tem trazido grande despertamento missionário em nossa nação é o "Visão Global".
O Curso de 12 horas aborda o que o Senhor está fazendo ao redor do mundo, fala sobre antropologia cultural, missões no antigo e novo testamento, desafios nacionais e mundiais, as grandes oportunidades e maneiras para aproveitá-las. O curso já foi ministrado em diversos estados brasileiros para mais de 2.000 líderes e a maioria foi no estado do Pará que aceitou o desafio de enviar 100 missionários para serem treinados no projeto Uniásia. Cada aluno, além de receber um diploma, tem a oportunidade de dar continuidade no curso a distância para ampliar os conhecimentos missionários e ser um mobilizador de missões em suas igrejas e cidades.
Agora é a vez de Salvador. O Curso será ministrado no Primeiro Simpósio Visão Global na Adesal Itapoã liderada pelo Pr. Manoel Evangelista. A iniciativa é da Miss. Carla que já participou de atividades no ministério do Pr. Botelho e sempre viu a necessidade da Igreja em Salvador ser despertada pelo curso.
As vaga para inscrições são limitadas e o Curso começará amanhã, 16/12, às 19:00h. no templo sede do Setor 28 em Itapoã.
Maiores informações: (71) 8182-7693

14 de dez de 2010

CEADEB JULGA E SENTENCIA SEM DIREITO DE DEFESA E DEPOIS VOLTA ATRÁS.

Sem querer condenar a CEADEB, mas os fatos falam por si. Quando do pedido de desligamento dos 82 ministros de Salvador, a instituição divulgou que os tais ministros não deveriam ser recebidos para pregar nas igrejas do interior. Divulgou em seus informativos e na internet a relação dos ministros "desligados". A expressão "desligados" foi usada propositalmente, a fim de dar a entender aos leitores desavisados que os tais não "pediram desligamento" e sim, foram"desligados".
Agora, mais uma atitude da instituição reflete a natureza política de suas decisões.
Pastor Abiezer Apolinário da Silva, 2º Vice Presidente da Adesal e que continuou ligado à instituição por decisão própria e respeitada pelo Presidente da Igreja de Salvador, sem direito de defesa, é excluído sumariamente da instituição.
O ato ilícito ocorreu na 94ª AGO, no dia 02/12, quinta-feira, na 4ª sessão, quando deveria ocorrer na sexta-feira, dia 03/12, 5ª sessão. Na verdade a CEADEB confundiu 5ª sessão com 5ª feira, tamanha a pressa e desejo em excluir o associado.
A atrapalhação forçou a Mesa Diretora a enviar um ofício circular aos associados notificando o erro crasso e cometendo no mesmo mais um erro: ANULANDO "PROVISORIAMENTE" A DECISÃO DA ASSEMBLÉIA.
Primeiro: anulação não tem natureza provisória.
Segundo: a Mesa Diretora não tem poder de anular decisão da Assembléia, "órgão máximo e soberano de decisões", basta um leitura do Estatuto da CEADEB:

CAPITULO IV

DOS ORGÃOS E SUAS ATRIBUIÇÕES

Art. 9º - São órgãos da CEADEB:

I – Assembléia Geral;

II – Mesa Diretora;

III – Conselhos;

IV – Secretarias;

V – Comissões;

VI – Procuradoria Geral

Art. 10º - A Assembleia Geral composta de Pastores, Evangelistas dela membros, em pleno gozo de seus direitos É O ORGÃO MAXIMO E SOBERANO DE DECISÕES, com poderes para resolver quaisquer questões, decidir, aprovar, reprovar, ratificar ou RETIFICAR os atos de interesses da instutuição, realizados por qualquer órgão da mesma ou igreja filiada.

Terceiro: No ofício circular a Mesa Diretora confunde "representação" com "decisão de anulação", apelando para o art. 16, § 1º do Estatuto que diz:

Art. 16 – A Mesa Diretora será eleita trienalmente pelo plenário convencional, na segunda sessão da Assembléia Geral Ordinária, em escrutínio secreto ou por aclamação....

§ 1º A Mesa Diretora representará a instituição (CEADEB) nos interregnos das Assembléia Gerais.

Pastor Abiezer sempre que indagado acerca de sua posição diante da bizarra atrapalhação da CEADEB, responde que não indiciará a CEADEB e que está orando e esperando na decisão do Deus Supremo.

Ao lado: Ofício Circular da CEADEB. Click na imagem.

Nossa oração é que a CEADEB volte aos tempos em que em sua Presidencia havia homens comprometidos com Deus, sua Palavra e a ética.



9 de dez de 2010

Há Vagas Para Pastor

Isto mesmo. Se você sabe pregar, possui diploma, domina a oratória e suas retóricas, argumenta bem, emociona e consegue atrair multidões, você é o cara! O quê? Caráter? Bem, isso a gente vê depois... Família? Bem se você consegue manter tudo aparentemente bem, então não precisa se preocupar, ok?
Salário? Hum, deixe-me ver...bem, vai depender do sucesso que você conseguir fazer. Quer um truque? Preste atenção: Coloque no seu cartão de visitas, no lugar de Pastor, Conferencista Internacional, é, isto dá um ibope...
Se as pessoas gostam? Meu amigo, deixe eu lhe dizer uma coisa:
Deus capacitou muitos homens aqui na terra para equipar sua Igreja com as verdades de sua Palavra, mas muitos deles deixaram essa tarefa de lado. Porque? Alguns porque foram atraídos pela oferta do "transforme essas pedras em pães", aquela do imediatismo! Esqueceram que no Reino de Deus ara-se a terra, semeia-se, rega e espera o crescimento por parte de Deus, o grande responsável por sua Seara.
Outros se decepcionaram, cansaram de esperar, tinham promessas de Deus, mas viram tanta gente passando em sua frente, os anos passando, passando e ele lá no canto, enfim, desistiram.
Aí, os de caráter condizente com as Escrituras para o episcopado, foram desaparecendo, por covardia, desânimo ou ganância. Não que eles não existam, eles existem sim senhor, mas está difícil de achar, talvez estejam escondidos entre os sete mil que não dobraram seus joelhos a..., ou estejam malhando trigo no lagar, ou ainda no Querite, ou quem sabe em Serepta, ou ainda no deserto de Midiã, ou na casa de Gessé, ou em alguma carpintaria, ou em Tarso à espera de um Barnabé, ou ainda estejam usando entre a multidão vestidos de pele de animal, comendo mel silvestre e gritando: "raça de víboras...", como este sermão não agrada, já sabe...
Como eles não aparecem ou não são ouvidos, o povo passou a gostar daquelas mensagens emocionalistas, sabe? Sabe como é que é, o presente século com suas buscas carnais por aquilo que agrada o homem tem invadido a igreja e, como ela está desprovida da verdade, sem a santa vacina dos oráculos de Deus, o tal secularismo encoutrou então terreno fértil para se instalar.
Daí, bastou falar bem, dar dois gritos, usar de técnicas orientais, fazer uso do positivismo, travestir-se de quem recebe visões e revelações com sugestões óbvias, pronto, ganhou a platéia, vai ser convidado de novo e já tem agenda cheia.

5 de dez de 2010

Veja Vídeos Amadores dos Melhores Momentos da 1ª AGO da CONFRAMADEB com a Presença de Cassiane















A cantora Cassiane, já conhecida do público brasileiro pelas canções que se eternizam no meio evangélico, abrilhantou a noite de sexta-feira, 03/12, com seu jeito pentecostal e autoridade com que compartilha de suas experiências com o Senhor Jesus.
A Conframadeb teve mais esta surpresa e a presença de Deus em todas as noites de culto e reniões e sessões, mostrou-nos que Deus está atento para a mais nova Convenção Fraternal dos Ministros das Assembléias de Deus no Estado da Bahia.





4 de dez de 2010

PRIMEIRA AGO DA CONFRAMADEB SUPERA EXPECTATIVAS


"Permaneça o amor fraternal", foi a divisa escolhida para o tema da 1ª AGO da CONFRAMADEB e que foi explorada de forma sábia e eloquente pelos Pastores Erivaldo de Jesus-SP (foto), Everaldo Morais-PB e Percy Fontoura-PR. Viver em amor e evitar a guerra, promovendo um tempo de paz, foi a proposta desta Primeira Reunião da mais nova Convenção recebida pela CGADB. O evento mais esperado das Assembléias de Deus na Bahia, teve sua abertura oficial quarta-feira, dia 01 de dezembro às 19:00h. no templo em construção da Adesal Paralela e teve a presença de autoridades políticas, representantes da mesa diretora da CIMADEC (Convenção de Igrejas e Ministros das Assembléias de Deus - Ministério Fortaleza no Estado do Ceará), correspondente do Mensageiro da Paz e Ministros e demais obreiros vindos de várias partes da Bahia.
Após a entrada oficial das bandeiras, mesa diretora e demais delegações, o Presidente da CONFRAMADEB, Pr. Israel Alves Ferreira, declarou aberta oficialmente a Primeira AGO da CONFRAMADEB. A cerimônia foi realizada sob aplausos, glorificação a Deus e um sentimento de vitória que ficará na história das Assembléias de Deus na Bahia.
Nas sessões e plenárias os preletores animaram os ministros da Conframadeb a permanecerem firmes no propósito de servir a Deus e lembraram que as demais convenções em todo o Brasil estão solidárias com a "mais caçula da CGADB", segundo Pastor Percy Fontoura.
Pr. Israel Alves, Presidente da Conframadeb incentivou, como sempre fez, os ministros desta convenção a manter a paz com os ministros das demais convenções e, ao invés de responder ataques, permanecerem no propósito de evangelizar a Bahia.
A presença de Deus marcou os cultos, reuniões e sessões. A presença da cantora Cassiane na sexta-feira, 03/12, foi outro momento de adoração que ficou na mente dos presentes.
Vários ministros do interior da Bahia foram recebidos nesta AGO. A Conframadeb já conta com trabalhos em várias partes do Estado e cada vez mais outros ministros interessam-se por conhece-la.
Nesta reunião foram escolhidos os membros dos Conselhos da Mesa, discutido em plenária a possibilidade das mulheres exercerem o ministério de diaconisa, entre outros temas que foram debatidos sob a égide do tema: Amor Fraternal.
Mais fotos da 1ª AGO DA CONFRAMADEB serão postadas aqui. Aguarde.

1 de dez de 2010

LOUVOR E ADORAÇÃO MARCARAM INAUGURAÇÃO DA ASSEMBLÉIA DE DEUS VIDA EM SANTALUZ

Louvor, adoração, avivamento espiritual e entrega ao Senhor Jesus. Esses foram alguns dos momentos que marcaram a inauguração igreja Assembléia de Deus Vida, que recebeu Josué Brandão um dos grandes conferensita do Brasil e a cantora Jamilly uma das maiores no meio gospel.

Deste público mais de vinte pessoas se entregaram a Jesus

Cerca de seis mil pessoas, segundo os organizadores do evento, participaram na noite de segunda-feira (15), do culto de inauguração da Igreja Evangélica Assembléia de Deus Vida, que foi realizado na Avenida Getúlio Vargas, em Santaluz, onde foi armado um palco com sistema de som e iluminação, proporcionando um ambiente de louvor, adoração e alegria. De acordo com o pastor presidente Rondinelly Rios, o culto foi maravilhoso, onde a presença de Deus foi sentida pelos presentes desde a saudação até a benção apostólica. Ao iniciar os trabalhos, ele agradeceu a Deus e a todos que contribuíram para a realização do evento e falou sobre a criação do núcleo de assistência social, para apoiar famílias carentes e convocou os empresários da cidade para esta parceria. Além da criação do nucleo, a Igreja prevê para 2011, a instalação de um seminário de Teologia e a criação de duas novas congregações.

Pastor Rondinelli agradeceu, depois de citar as delegações

As atividades da Igreja Assembléia de Deus Vida, foram iniciadas há cinco meses em Santaluz, cuja sede está situada á Avenida Nilton Oliveira Santos, conta hoje com cem membros, dos quais, doze foram batizados na manhã de domingo (14). A ADV foi uma das primeiras igrejas situada no território do sisal a ser filiada a recém-criada CONFRAMADEB (Convenção Fraternal de Ministros das Assembléias de Deus no Estado da Bahia), entidade fundada no dia 07 de julho e presidida Pr. Israel Alves Ferreira.

O vice-presidente da CONFRAMADEB, Josué Brandão esteve presente ao evento. Brandão foi o pregador oficial da noite e começou sua pregação falando da alegria de retornar a cidade de Santaluz, oito anos depois.

Público parou para ouvir um dos mais conceituados conferencista do Brasil

O pastor chegou a Santaluz depois de cumprir extensa agenda no interior de Rondônia no final de semana e, ao chegar à Bahia, seguiu direto para Santaluz,e na sua pregação destacou três pontos importantes de uma verdadeira Igreja. Primeiro, Jesus deve congregar nela e está presente. Segundo, que o Espírito Santo opere nele e por último, que Deus possa falar com seu povo. A pregação foi acompanhada atentamente pelos espectadores presentes.

O pastor Brandão aproveitou o momento em que tantas pessoas se reuniam para transmitir uma mensagem de alerta para manter os crentes e a Igreja, seja ela de qualquer denominação, sempre avivada. Ele fez a leitura bíblica do Evangelho de Mateus, capitulo 03. Ao final, ele declarou sua felicidade e vinte e três almas aceitaram a Jesus e “o ambiente foi invadido pela glória de Deus”, declarou.

Atrações musicais

Irmãos Rios deram grande prova de Fé e preserverança quando não desistiu do projeto de gravação do 1º CD

A Banda Faces, da Igreja Assembléia de Deus do Distrito de Pereira, abriu o evento, seguido dos Irmãos Rios, Ronaldo e Roudillys. Eles cantaram musicas conhecida da dupla, a exemplo, “Deixa Acontecer, Jesus te Ama, O Segredo é Orar, Amor de Verdade dentre outras.

Roudillys Rios, advogado, deu testemunho da presença de Deus em sua família, lembrando o assalto ao Banco do Brasil da cidade no final de 2009, quando membros da família ficaram reféns dos assaltantes e eles, a única coisa que poderão fazer foi orar e tudo terminou em paz com a liberação das pessoas, até mesmo do veiculo que foi usado para fuga e pertencia a seu pai, conhecido por Carlinhos. A família tem apenas dez anos de convertidos ao evangelho.

Falou também do esforço para gravar o primeiro CD e a frustração de ter vendido apenas 10 unidades no lançamento . “Tinha investido toda economia da família nesta gravação”, lembrou. “Testemunhando o poder de Deus, Rodiles deu ‘glórias” ao citar que recentemente receberam um disco de ouro e já foi vendidas mais de 50 mil cópias dos seus discos.

A jovem cantora cativou o público com suas canções

Às 21h11, a cantora Jamily, uma carioca descoberta através do concurso de calouros do “Programa Raul Gil”, dona de uma voz forte e ao mesmo tempo suave e afinada, encantou o público e com suas músicas, conhecidas do público, que cantou junto, “Conquistando o Impossível”, “A Fé Faz o Herói” e canções inéditas de sua própria autoria, ‘Nada Vai Me Separar’, ‘Sondas Meu Coração’ e ‘He Is My Lord’.

Ao iniciar sua apresentação, ela contou um pouco da sua história. Disse que despertou o interesse pela música por vontade própria, ainda muito pequena. De família evangélica, desde os três anos de idade já cantarolava pelo salão da igreja, quando, em uma das ocasiões, um pastor perguntou se ela não gostaria de cantar no culto. A resposta foi imediata e positiva. Ela falou do esforço para participar do programa de Raul Gil. Apesar de muitas dificuldades para chegar a São Paulo, ao lado da mãe, Maria José, a cantora começou a brilhar desde o momento que se apresentou à produção.

Sede da Igreja Assembleia de Deus Vida em Santaluz

Ao falar para o CN, a mãe da jovem, Maria José, disse que não acreditava que ela tão pequena pudesse cantar, “mas Jamily cantou e encantou toda a igreja. Essa foi sua primeira aparição em público”, lembrou.

“daquele dia em diante, a menina passou a receber convites para cantar em outras igrejas”, contou Maria José. Falou também que a filha fez aula de canto durante três anos e chegou a participar de um concurso de calouros, mas não venceu. “Se muitos desistiriam diante desse resultado, com Jamily foi diferente”, afirmou.

Além da mãe,Jamilly estava acompanhada do cantor Jônatas, um jovem de 18 anos, residente nos Estados Unidos e filho de missionários. Jônatas está iniciando a carreira de cantor e acompanhou a jovem em algumas canções.

Por: Valdemí de Assis / fotos Raimundo Mascarenhas
Fonte:www.calilanoticias.com
Fonte: Blog do Pr. Dário Gomes

Uma sobrevivente da visão celular conta TUDO!

Roselaine Perez


Eu tive que digerir depressa demais o amontoado de quesitos que a Visão Celular possuía, parecia que tinha mudado de planeta e precisava aprender o novo dialeto local, e urgente, para conseguir me adaptar.

Ganhar / consolidar / discipular / enviar, almas / células/ famílias, Peniel, Iaweh Shamá, honra, conquista, ser modelo, unção apostólica, atos proféticos, mãe de multidões, pai de multidões, conquista da nação, mover celular, riquezas, nobreza, encontro, reencontro, encontros de níveis, resgatão, Israel, festas bíblicas, atos proféticos, congressos, redes, evento de colheita, prosperidade, recompensa, multidão, confronto, primeira geração dos 12, segunda geração dos 12, toque do shofar, cobertura espiritual, resultado, resultado, resultado, etc...

Era início do ano de 2002 quando fomos a Manaus, eu e meu marido, para recebermos legitimidade, enquanto segunda geração dos 12 do Apóstolo Renê Terra Nova no estado de São Paulo.As exigências eram muitas e muito caras:

  • Compra do boton sacerdotal num valor absurdo.

  • Hospedagem obrigatória no Tropical Manaus, luxuoso resort ecológico, às margens do Rio Negro, não um dos mais caros, mas “O” mais caro de Manaus (conheci Pastores que venderam as calças para pagar 2 diárias no tal resort e outros que deixaram a família sem alimentos para entrar na fila dos zumbis apostólicos, num Thriller nada profético).
  • Trajes de gala Hollywoodianos.
  • Participação obrigatória num jantar caro da preula após a cerimônia, tendo como ilustre batedor de bóia nada menos que o Apóstolo Renê e seus cupinchas.
  • Tudo isso para ter a suprema dádiva de receber a imposição de mãos do homem, com direito a empurradinha na oração de legitimação e tudo ( uhuu!).

Nem mesmo em festa de socialite se vê exageros tão grandes em termos de exibição de jóias, carros, roupas de grife e todo tipo de ostentação escandalosa.

Hoje, sem a cachaça da massificação na cabeça, sinto vergonha e fico imaginando como Jesus seria tratado no meio daquela pastorada.

Ele chegaria com sandálias de couro, roupa comum, jeito simples, não lhe chamariam para ser honrado, nem tampouco perguntariam quem é o dono da cobertura dele , pois deduziriam que certamente dali ele não era.

Estive envolvida até a cabeça – porém não até a alma – na Visão Celular durante quase 5 anos, em todas as menores exigências fui a melhor e na inspiração do que disse Paulo "...segundo a justiça que há na lei dos Terra Nova, irrepreensível."


Entreguei submissão cega às sempre inquestionáveis colocações e desafios do líder, sob pena de ser rebelde e fui emburrecendo espiritualmente.

Me pergunto sempre por que entrei nisso tudo e depois que este artigo terminar talvez você me pergunte o mesmo, mas minha resposta tem sempre as mesmas certezas:

--> Todos nós precisamos amadurecer e, enquanto isso não acontece, muitas propostas vêm de encontro às fraquezas que possuímos e que ainda não foram resolvidas dentro de nós.

A partir da minha experiência pude enxergar as três principais molas propulsoras que fazem funcionar toda essa engrenagem:

1) A lavagem cerebral

A definição mais simples para lavagem cerebral é “conjunto de técnicas que levam ao controle da mente; doutrinação em massa”.

Em todas as etapas da Visão Celular se pode ver nitidamente vários mecanismos de indução, meios de trabalhar fortemente as emoções onde o resultado progressivo desta condição mental é prejudicar o julgamento e aumentar a sugestibilidade.

Os métodos coercivos de convencimento, os treinamentos intensos e cansativos que minam a autonomia do indivíduo, os discursos inflamados, as músicas repetitivas e a oratória cuidadosamente persuasiva são recursos que hoje reconheço como técnicas de lavagem cerebral, onde há mudanças comportamentais gradativas e por vezes irreversíveis.

2) Grandezas diretamente proporcionais

O Silvio Santos manauara é uma incógnita.Se em por um lado ele é duro e autoritário, noutro ele é engraçado, carismático e charmoso. Num dos Congressos em Manaus, me levantei da cadeira para tirar uma foto dele, que imediatamente parou a ministração e me chamou lá na frente. Atravessei o enorme salão com o rosto queimando, certa de que iria passar a maior vergonha de toda a minha vida, que o “ralo” seria na presença de milhares de pessoas e até televisionado.Quando me aproximei não sabia se o chamava de Pastor, Apóstolo, Doutor, Sua Santidade ou Alteza, mas para minha surpresa ele abriu um sorriso de orelha a orelha e fez pose, dizendo que a foto sairia bem melhor de perto. A reunião veio abaixo, claro, todos riam e aplaudiam aquele ser tão acessível e encantador.

Acontecimentos assim, somados à esperta e poderosa estratégia de marketing que Terra Nova usa para transmitir suas idéias, atraem para ele quatro tipos de pessoas:

  • As carentes de uma figura forte (o povo simples que chora ao chamá-lo de pai).
  • As que desejam aprender o modelo para utiliza-los em seus próprios ministérios falidos.
  • Aquelas que desejam viver uma espécie de comensalismo espiritual, que vivem de abrir e fechar notebooks para ele pregar, ganhando transporte e restos alimentares em troca, as rêmoras da Visão.
  • As sadomasoquistas espirituais. É tanta punição, tanto sacrifício, tanta submissão, que fica óbvio que muita gente se adapta a esse modelo porque gosta de sofrer. As interpretações enfermas do tipo “hoje eu levei um peniel do meu discipulador, então me agüentem que lá vou eu ensinar o que aprendi.”, eram a tônica das ministrações.
Pode acreditar que essas quatro classes de pessoas representam a grande maioria.

3) A concupiscência da carne, concupiscência dos olhos e a soberba da vida

O conceito da Visão Celular mexe demais com o ego, é sedutor, encantador, promissor, põe a imaginação lá no topo, puro glamour. A ganância que existe dentro do ser humano é o tapete vermelho por onde a desgraça caminha. Essa tem sido uma das causas pela queda de tantos e tantos pastores, por causa das promessas de sucesso rápido e infalível.

Renê não sabe com quem está lidando, mas é com gente!

Ele talvez ignore (não que ele seja ignorante) que cada ser humano é um universo e que as informações vão reproduzir respostas completamente inesperadas em cada um.

EU ASSISTI, na terra do Terra Nova, o “tristemunho” de uma discipuladora que, para confrontar e educar uma discípula, havia chegado à loucura de bater nela, para que a mesma parasse de falar em morrer. Esse é o argumento dos incapazes, dos que não conseguem levar cada triste, cada suicida ou deprimido às garras da graça de Cristo, mas que querem se fazer os solucionadores das misérias do povo.

Eu tenho até hoje péssimas colheitas dessa péssima semeadura, assumo meus erros e me arrependo profundamente de cada um deles:

  • Quase perdi Jesus de vista
  • Minha família ficou relegada ao que sobrava de mim.
  • Minha filha mais velha, hoje com 23 anos, demorou um bom tempo para me perdoar por eu ter repartido a maternidade com tantas sanguessugas que me usavam para satisfazer sua sede de poder.
  • Minha mãe teve dificuldade para se abrir comigo durante muito tempo porque, segundo ela, só conseguia me ver como a Pastora dura e ditadora. Tenho lutado diariamente para que ela me veja somente como filha.
  • Fui responsável por manter minha Igreja em regime escravo (mesmo que isso estivesse numa embalagem maravilhosa), por ajudar a alimentar a ganância de muitos, por não guardá-los dessa loucura.
  • Colaborei com a neurotização da fé de muitos, por causa da perseguição desenfreada pela perfeição e por uma santidade inalcançável.
  • Fiquei neurótica eu mesma, precisando lançar mão de ajuda psicológica devido a crises interiores inenarráveis, ao passo que desenvolvia uma doença psíquica de esgotamento chamada Síndrome de Burnout*, hoje sob controle.
  • Vendi a idéia da aliança incondicional do discípulo com o discipulador, afastando sutilmente as pessoas da dependência de Deus.
  • Invadi a vida de muitos a título de discipulado, cuidando até de quantas relações sexuais as discípulas tinham por semana, sem que isso causasse ofensa ou espanto.
  • Opinei sobre o que o discípulo deveria comprar ou não, tendo “direito” de vetar o que não achasse conveniente. A menor sombra de discordância por parte do discípulo era imediatamente reprimida, sem qualquer respeito. Quando isso acontecia os demais tomavam como exemplo e evitavam contrariar o líder.
  • Aceitei que fosse tirada do povo a única diretriz eficaz contra as ciladas do diabo: a Bíblia. Não que ela não fosse utilizada, mas isso era feito de forma direcionada, para fortalecer os conceitos da Visão. Paramos de estudar assuntos que traziam crescimento para nos tornarmos robôs de uma linha de montagem, manipuláveis, dogmatizados.
  • Fomentei a disputa de poder entre os irmãos ignorando os sentimentos dos que iam ficando para trás.
  • Perdi amigos amados e sofri demais com estas perdas. Alguns criaram um abismo de medo, que é o de quem nunca sabe se vai ganhar um carinho ou um tapa, um elogio ou um peniel, mas sei que esse estigma está indo embora cada vez mais rápido. Outros me abandonaram porque não aceitaram uma Pastora normal, falível e frágil. Eles queriam a outra, a deusa, aquela que alimentava neles a fome por ídolos particulares.
Dentro da Visão, nossa Igreja esteve entre as que mais cresceram e deram certo na região, mas desistimos porque, acima de todo homem e todo método, somos escravos de Cristo.

Talvez o mais difícil tenha sido a transição do meu eu, a briga daquilo que eu era com o que sou hoje até que se estabelecesse Cristo em mim, esperança da glória.

Prossigo, perdoada pelo meu Senhor, tomando minhas doses diárias de Graçamicina, recriando meu jeito de me relacionar e compreender mais as falhas alheias e as minhas próprias.

Prossigo, reaprendendo a orar e adorar em silêncio, livre dos condicionamentos, admitindo meus cansaços, me permitindo não ser infalível, sendo apenas gente...Pastoragente!

Roselaine Perez, a pastoragente para o Genizah

* SÍNDROME DE BURNOUT:Distúrbio psíquico, de caráter depressivo, precedido de esgotamento físico e mental intenso.Se caracteriza por exaustão emocional, avaliação negativa de si mesmo, depressão e insensibilidade com relação a quase tudo e todos (até como defesa emocional). Resultado de um esforço extremo, um desgaste onde o paciente se consome física e emocionalmente, passando a apresentar um comportamento agressivo e intolerante, com predileção para aqueles que mantêm uma relação constante e direta com atividades de ajuda. Ocorre geralmente em pessoas altamente motivadas, que sentem uma discrepância entre aquilo que investem e aquilo que recebem.



Leia Mais em: http://www.genizahvirtual.com/#ixzz16rw9aBqI
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial Share Alike

Fonte: http://www.genizahvirtual.com/

26 de nov de 2010

Paulo: Peixe Fora D'água

-Pois é Paulo, a gente aqui tem uns cultos muito bons, de libertação, a maioria dos frequentadores são os próprios centes


- Como? E tudo aquilo que falei da suficiência da cruz? Peraê, vocês mesmo deram capítulo e versículo a um trecho em que digo aos amados irmãos de Roma: "Onde abundou o pecado, superabundou a graça de Deus". Entendeu? "Superabundou a graça", pensei que tinha sido claro! Ora, se a graça superabundou, ela foi suficiente para dar ao homem total libertação do pecado e de qualquer tipo de escravidão!!! Mas rapaz...lembro-me de ter dito também: "...muito mais os que recebem a abundância da graça, e do dom da justiça, reinarão em vida por um só, Jesus Cristo." "reinarão em vida" não em escravidão! E vocês fazem cultos de libertação para crentes!?Eu pensei que vocês creriam nas palavras que disse em Romanos 6:14 "Porque o pecado não terá domínio sobre vós, pois não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça." Pôxa, meu irmão, é viver livre de qualquer amarra do pecado, tal o poder do evangelho!


- Tem mais alguma coisa que eu deveria saber?


- Ah, a gente tem uns shows legais, tipo, balada sabe? Não, as palavras são novas pra você, mas imagine as festas gentílicas, onde eles dançam e passam a noite curtindo, namorando, bebendo... Pois é, pra atrair a juventude da Igreja a gente faz o mesmo, só que, as músicas iguais as do que seguem o presente século com letras evangélicas, entendeu? Ih, por essa cara de assombro... Já vi que lembrou de alguma outra carta! Se eu lhe disser que nesses encontros a turma "fica". É fica, ficar é dá uma namoradinha e pronto e isso pode acontecer com mais de uma pessoa, às vezes é tão rápido que não dá nem pra gravar o nome do ficando. Ah, meu Deus vai cair!


-Bem, que a juventude precisa de algo que lhe garanta o preenchimento de seu vazio, posso até entender, mas daí fazer igual ao mundo? Puxa, parece que terei que gritar as mesmas palavras de cerca de 2.000 anos antes: "E não vos conformeis com este mundo..."!? Não sei se você entende, mas eu disse que os salvos deveriam considerarem-se "como mortos para o pecado, mas vivos para Deus, em Cristo Jesus, nosso Senhor" (Rm. 6:11) e disse mais: "nem tampouco apresenteis vossos membros ao pecado por instrumento de iniquüidade, mas apresentai-vos a Deus, como vivos dentre mortos, e os vossos membros a Deus, como instrumentos de justiça" (Rm. 6:13).

Disse também que o salvo tem a mente de Cristo! Quem tem a mente de Cristo é criativo, tem fonte de inspiração e tem sempre o melhor para apresentar. Não se faz necessário tomar emprestado o que este mundo tem a oferecer. Aliás, João não disse que o "mundo jaz no malígno?".


-Êta Paulo, você não esqueceu de nada mesmo, hein? Mas tá um tremendo "peixe fora d'água", meu rei. Mas deixa eu ir que vai começar a "louvadeira".


-?


Continua...

25 de nov de 2010

Toquemos o Rio com a Oração

A cidade maravilhosa, do desfile das escolas de samba, rock'inrio, do maracanã, está sendo a cidade da guerra. Estatísticas dizem que morrem mais gente na guerra entre polícia e narcotráfico, do que nos conflitos entre israelenses e palestinos.

As polícia e até as forças armadas estão nesta guerra, até tanques foram enviados. As autoridades estão reunidas e discutem uma saída. Os traficantes estão montando suas estratégias, uma delas foi queimar hoje cerca de 14 veículos a fim de confundir a polícia com a fumaça.

Mas no meio desta guerra estão civis inocentes, é a sociedade quem está perdendo. Muitos destes traficantes são filhos de irmãos em Cristo, alguns nasceram no evangelho. Seus pais devem estar de joelhos por eles.

Que poderemos fazer? Orar. Podemos tocar o Rio agora com a oração. Independente do que esteja por trás desta guerra insana que escurece os céus da cidade maravilhosa e que deixa o resto do país em polvorosa, oremos. Oremos pela paz nesta cidade, oremos para que seja evitada a morte de inocentes, para que vidas sejam alcançadas por Cristo. Oremos para que nossos irmãos em Cristo no Rio se posicionem como Igreja e cumpram seu papel, socorrendo e salvando as vidas por quem Cristo Jesus morreu.

TOQUEMOS O RIO COM A ORAÇÃO. Onde você estiver ore agora. Neutralizemos as forças do mal com a oração.

"Eu sei, mas não devia" 2

Pensando em " Eu sei, mas não devia" de Marina Colasanti, me reportei à igreja evangélica e cheguei à seguinte conclusão, que me permita a nobre senhora poetisa:

"Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia"

A gente se acostuma a chegar tarde no templo. E porque chega tarde, não dá tempo para orar. E porque não dá tempo para orar, logo se acostuma a não orar no cotidiano. E porque não ora no cotidiano, perde a relação com Deus. E por perder a relação com Deus, já não ouve sua voz. E por não ouvir sua voz, passa a tomar decisões próprias. E por tomar decisões próprias, fica à mercê das desventuras. E por ficar à mercê das desventuras, passa a culpar a Deus pelas desgraças. E por culpar a Deus das desgraças, se afasta dele...
A gente se acostuma a ser o que a comunidade evangélica a qual pertecemos diz que devemos ser. E por se acostumar a ser o que eles querem que sejamos, não procuramos saber de Deus, pela sua Palavra, o que Ele quer que sejamos. E por não ser o que Ele quer que sejamos, acostumamo-nos com a hipocrisia. E por nos acostumarmos com a hipocrisia, passamos a ser hipócritas também com o irmão de fé. E por sermos hipócritas com ele, a fraternidade se afasta de nós. E por ficarmos longe de qualquer sentimento fraterno, ficamos egoístas. E por sermos egoístas, nosso irmão sofre em sua dor, em sua solidão e morre.
A gente se acostuma a dar glória a Deus. E por se acostumar a dar glória Deus, fazemos isso pelas razões mais fúteis, sem percebermos que às vezes o fazemos por coisas que o próprio Deus reprova. E por darmos glória a Deus por coisas que Ele reprova, aprovamos o pecado. E por aprovarmos o pecado, nos tornamos inimigos de Deus.
A gente se acostuma com o perdão, o perdão leviano. E por se acostumar com o perdão leviano, não bíblico, a gente perdoa, mas não trata, não disciplina. E por não tratar e disciplinar, a gente termina aprovando o pecado...
A gente se acostuma com a submissão, submissão cega. E por sermos cegamente submissos, deixamos que outros nos humilhem desnecessariamente e desprezamos nosso próprio valor. E por desprezarmos nosso próprio valor e capacidade de argüir, deixamos que o ímpio reine com nossa complacência. E por deixarmos que o ímpio (travestido de ungido) reine, deixamos também a obra de Deus sofrer danos. E por a obra de Deus sofrer danos, perdem-se as vidas conquistadas com lágrimas e trabalho. E por perdermos as vidas, perdemos a Igreja. E por perdermos a Igreja, deteriora-se a sociedade. E por deteriorar-se a sociedade, os homens se afastam de Deus.
A gente se acostuma com o mundo virtual no dia-a-dia. E por nos acostumarmos com o mundo virtual, onde não há cara, não há laços, não há toque, calor humano, não há história vivida, passamos ser virtuais com os irmãos. Nos acostumamos com os "nick's", com os perfis "fakes", a ponto sermos fakes com os irmãos em Cristo. Nada de toque, nada de sorriso sincero, nada de visita para um chá, para uma tarde de risadas e contos engraçados. E com isso não oramos pelo outro, não o visitamos no hospital, não inteiramos sua passagem de ônibus para procurar o emprego.
A gente se acostuma a mascar chiclete durante a liturgia. A gente se acostuma a sentar nos últimos bancos do templo, por que dali podemos sair sem ninguém nos notar. E por sair sem ninguém nos notar, ficamos sem ser conhecidos e sem conhecer mais ninguém. E por não conhecer ninguém, corremos o risco de não ter quem nos ajude no dia da aflição. E por não ter quem nos ajude no dia da aflição, morremos sozinhos, porque a gente se acostuma, mas não devia.

Eu sei, mas não devia

Outro dia ouvi a recitação desta poesia por um proeminente pastor, ela saiu das divagações de uma conhecida escritora por nome Marina Colasanti. O texto bem alaborado mostra-nos como nos acomodamos, às vezes inconscientemente, com situações com as quais poderíamos não viver, e, em se viver sem elas, seríamos melhores pra nós mesmos e para outras pessoas. Mas infelizmente, a gente se acostuma.

Eu sei, mas não devia

Marina Colasanti


Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia.

A gente se acostuma a morar em apartamentos de fundos e a não ter outra vista que não as janelas ao redor. E, porque não tem vista, logo se acostuma a não olhar para fora. E, porque não olha para fora, logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas. E, porque não abre as cortinas, logo se acostuma a acender mais cedo a luz. E, à medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão.

A gente se acostuma a acordar de manhã sobressaltado porque está na hora. A tomar o café correndo porque está atrasado. A ler o jornal no ônibus porque não pode perder o tempo da viagem. A comer sanduíche porque não dá para almoçar. A sair do trabalho porque já é noite. A cochilar no ônibus porque está cansado. A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia.

A gente se acostuma a abrir o jornal e a ler sobre a guerra. E, aceitando a guerra, aceita os mortos e que haja números para os mortos. E, aceitando os números, aceita não acreditar nas negociações de paz. E, não acreditando nas negociações de paz, aceita ler todo dia da guerra, dos números, da longa duração.

A gente se acostuma a esperar o dia inteiro e ouvir no telefone: hoje não posso ir. A sorrir para as pessoas sem receber um sorriso de volta. A ser ignorado quando precisava tanto ser visto.

A gente se acostuma a pagar por tudo o que deseja e o de que necessita. E a lutar para ganhar o dinheiro com que pagar. E a ganhar menos do que precisa. E a fazer fila para pagar. E a pagar mais do que as coisas valem. E a saber que cada vez pagar mais. E a procurar mais trabalho, para ganhar mais dinheiro, para ter com que pagar nas filas em que se cobra.

A gente se acostuma a andar na rua e ver cartazes. A abrir as revistas e ver anúncios. A ligar a televisão e assistir a comerciais. A ir ao cinema e engolir publicidade. A ser instigado, conduzido, desnorteado, lançado na infindável catarata dos produtos.

A gente se acostuma à poluição. Às salas fechadas de ar condicionado e cheiro de cigarro. À luz artificial de ligeiro tremor. Ao choque que os olhos levam na luz natural. Às bactérias da água potável. À contaminação da água do mar. À lenta morte dos rios. Se acostuma a não ouvir passarinho, a não ter galo de madrugada, a temer a hidrofobia dos cães, a não colher fruta no pé, a não ter sequer uma planta.

A gente se acostuma a coisas demais, para não sofrer. Em doses pequenas, tentando não perceber, vai afastando uma dor aqui, um ressentimento ali, uma revolta acolá. Se o cinema está cheio, a gente senta na primeira fila e torce um pouco o pescoço. Se a praia está contaminada, a gente molha só os pés e sua no resto do corpo. Se o trabalho está duro, a gente se consola pensando no fim de semana. E se no fim de semana não há muito o que fazer a gente vai dormir cedo e ainda fica satisfeito porque tem sempre sono atrasado.

A gente se acostuma para não se ralar na aspereza, para preservar a pele. Se acostuma para evitar feridas, sangramentos, para esquivar-se de faca e baioneta, para poupar o peito. A gente se acostuma para poupar a vida. Que aos poucos se gasta, e que, gasta de tanto acostumar, se perde de si mesma.

(1972)


Marina Colasanti
nasceu em Asmara, Etiópia, morou 11 anos na Itália e desde então vive no Brasil. Publicou vários livros de contos, crônicas, poemas e histórias infantis. Recebeu o Prêmio Jabuti com Eu sei mas não devia e também por Rota de Colisão. Dentre outros escreveu E por falar em Amor; Contos de Amor Rasgados; Aqui entre nós, Intimidade Pública, Eu Sozinha, Zooilógico, A Morada do Ser, A nova Mulher, Mulher daqui pra Frente e O leopardo é um animal delicado. Escreve, também, para revistas femininas e constantemente é convidada para cursos e palestras em todo o Brasil. É casada com o escritor e poeta Affonso Romano de Sant'Anna.


O texto acima foi extraído do livro "Eu sei, mas não devia", Editora Rocco - Rio de Janeiro, 1996, pág. 09.

Fonte: http://www.releituras.com/mcolasanti_eusei.asp

23 de nov de 2010

Programa Louva Salvador. Uma Ótima Opção

O Programa Louva Salvador exibido no Canal Salvador, tem linguagem contextualizada e por isso alcança com facilidade o público jovem de nossa capital. A Apresentadora Renata Lorena comunica o Evangelho em uma linguagem de fácil compreensão o que torna o programa mais perto de quem o assiste, embora, vez ou outra, força uma interpretação aqui outra ali, mas nada que uma boa orientação teológica não corrija. O Louva Salvador tem dado oportunidade a talentos musicais da terra do sol pelo que indica mensagem exibida no twitter do programa:
"@cantorpg: solicitamos seu materia de CD e DVD para divulgar no Programa Louva Salvador.exibindo clips e realese do seu trab.gratos", embora au ache que a Banda MD7 seja a menina dos olhos da produção.
O programa só exagerou um pouco na quarta-feira da semana passada quando tentou assombrar o público evangélico reproduzindo cenas de perseguição comuns em países fechados para o evangelho. A apresentadora insinuou que, se Leis como a PL 122 fossem aprovadas, aquelas cenas seriam corriqueiras nas igrejas, ignorando o fato de que, até um pastor ou qualquer autoridade religiosa ser preso por qualquer tipo de discriminação, antes será acionado pelos órgãos competentes, ou antes a queixa terá que ser formulada perante uma autoridade legal.
Ficou mais feio ainda ter citado nome de líderes evangélicos conhecidos nacionalmente, esquecendo-se que muitos dos fiéis das igrejas desses líderes assistem ao programa. A apresentadora, usou o argumento de que estava falando de missões e apresentou antes um vídeo que pouco serviu para despertar quanto ao assunto.
Fora isto, o programa é bom e pode ser um grande sucesso, pois é exibido em horário nobre, sendo, portanto, uma ótima opção para migrar do, desculpem o termo, "lixo" das novelas globais, para algo que edifica.
Espero que o programa cresça e ofereça opções como: mais meditação bíblica e espaço para grandes bandas de nossa Bahia. Parabéns Louva Salvador!

Quem quiser conferir, basta dar uma olhadinha num dos vídeos do programa postado no Youtube


18 de nov de 2010

O Igreja de Salvador e do Salvador

Lendo minha velha Bíblia, relendo as antigas anotações, refletindo na seriedade das cartas de Paulo e em seu conceito sobre igreja, observando seu cuidado em retornar aos trabalhos antes estabelecidos por ele mesmo e sua equipe e imaginando como ele deveria ser recebido pelos irmãos das inúmeras localidades, lembrando de seu esforço em fazer com que cada igreja fosse apenas o corpo de Cristo, a igreja universal, invisível, a noiva do Cordeiro que professa uma só fé, um só batismo, unida pelo sangue precioso do Cordeiro que em todo lugar invoca "o Nome" e que, portanto, fala uma só língua, a do Evangelho salvífico, remidor, que conduz a Deus e com Ele goza de comunhão por seu Filho Jesus; igreja gloriosa, sem manchas ou máculas que forma a família de Deus composta de um povo todo especial, zelozo e de boas obras, que aguarda uma esperança incorruptível. Ufa! Tive que voltar à realidade, aterrissar. Onde está esta Igreja mesmo?
Outro dia, alguns colegas da Faculdade entraram num debate (do qual fiquei de parte, como na maioria das vezes) sobre a Igreja de Cristo. Está ela corrompida ou ela é pura e incontaminada a ponto de sobreviver a todos os ataques demoníacos e seculares? Um, acreditava que a igreja afastou-se dos princípios estabelecidos pelo Evangelho para seus membros, outro acreditava que não, ainda que alguns se afastem, a verdadeira Igreja é composta dos que permanecem fiéis!
Debates à parte, fico a olhar para a Igreja em Salvador, me esforço para encontrá-la como me foi desenhada por Cristo e seus Apóstolos e...?
Bem, sou Pastor na Assembléia de Deus em Salvador e todas as nossas atividades são feitas dentro de nosso reduto, como se fôssemos somente nós participantes do corpo, como se somente a nós fosse dado a tarefa de ganhar nossa cidade para Cristo! Embora tenhamos respeito pelos irmãos das demais denominações, na prática, não comungamos com eles.
Mas eles nos tratam da mesma forma, enquanto a Assembléia de Deus sempre teve a mania de olhar as demais denominações sob o olhar altivo do pentecostalismo, as outras nos viam sob o olhar pedante da teologia e da ciência.
A história é antiga, que o diga Calvino, Armínio, Agostinho e suas divergências.
Enquanto isto, Salvador está entregue nas mãos da violência, tráfico e ocultismo, esses sim, estão unidos em seu propósito de manter nossa cidade cativa.
E alguns patéticos líderes evangélicos de Salvador ficam enclausurados em seu denominacionalismo dando brados inúteis de "Jesus é o Senhor de Salvador", realizando os inúteis Congressos Proféticos, Vigílias de Vasos ou Vigílias de Avivamento, ou ainda os Clamas Bahia, que de clamar nada tem, apenas baladas gospéis que nada diferem das do mundo. Eventos que não falam ao coração do pecador, antes o mantém mais distantes do Evangelho.
Os programas evangélicos produzidos aqui são estritamente denominacionais, sem compromisso com a pregação genuína do Evangelho. Enquanto que em certo programa o Líder preocupa-se em exibir sua ciência, sua capacidade de recitar textos no original hebraico ou grego, outros tantos exibem os obras feitas por sua igreja e na capacidade que só ela tem de dar respostas à sociedade. Eu sei que a denominação da qual faço parte, faria a mesma coisa.
Mas a gente segue a vida "cada um no seu quadrado", enquanto que a Igreja de Salvador vai ficando longe de ser a Igreja do Salvador e sua tarefa de ganhar esta cidade para Cristo vai sendo adiada.

16 de nov de 2010

Batismo da Adesal: Crescimento Contínuo.

Dia 15 de novembro o que para muitos foi um dia de praia, para a Adesal também foi, dia de batizar seus novos crentes nas águas da praia da Ribeira, ponto bastante frequentado e bem conhecido dos soteropolitanos.
As águas de uma das praias mais famosas de Salvador estava tranquila como que aguardando em suas ondas um banhar especial e põe especial nisto, porque foi para lá que marcharam a multidão de féis da Assembléia de Deus em Salvador, presidida pelo Pastor Israel Alves Ferreira que, do alto de um mini trio elétrico, comandou a festa da profissão pública de fé. Nas sacadas dos prédios no caminho do Largo do Papagaio para a Praia da Ribeira, as pessoas acenavam para o cortejo admiradas com tamanha manifestação de fé da multidão que seguia seus pastores às águas batismais.
Brados de vitória foram dados pelo povo comandado pelo Pr. Josué Cerqueira que repetia frases como: "Jesus é o Senhor de Salvador", ou ainda, "Jesus, nossa razão de viver". Durante a caminhada ouviu-se ainda muitos hinos entoados pelas cantoras da Adesal que levaram o povo a um momento de adoração e glorificação ao seu nome.
Estima-se que mais de dois mil fiéis desceram às águas batismais. Vários não mediram esforços diante de debilidades físicas como aqueles irmãos que compareceram de cadeira de rodas, mas com o sorriso da alegria estampado no rosto.
Todo o evento teve o apoio da Prefeitura Municipal que disponibilizou as viaturas da Transalvador para acompanhar o cortejo e isolou determinada área da Praia para que o batismo fosse realizada com toda tranquilidade que o mesmo exige.
Já na beira da praia, prestes ao início do batismo, Pr. Israel Alves disse que "isto aqui é a prova que tem milagre de Deus acontecendo neste lugar". Sim, o maior milagre operado na vida de um homem, a salvação de sua alma.

Fotos: Pr. Dário Gomes

9 de nov de 2010

Bom Dilma Pra Você

O trocadilho está sendo usado com muito humor por alguns jornalistas, como o respeitado Boechat da Band e traduz o desejo de uma era Dilma que dê continuidade ao Projeto do Presidente mais popular da história do Brasil e, quem sabe, supere-o.
A eleição da executiva Dilma para o cargo mais importante da nação é prova cabal que a Democracia mostrou seu espírito, porque democracia se faz com discussões, ponderações e exercício da cidadania.
Pela primeira vez num processo eleitoral na nação tupiniquim, valores éticos e morais foram discutidos e debatidos. Opiniões foram dadas, algumas agressivas e sem fundamento, outras oportunistas e outras ainda, superespiritualizadas, como o caso de lideranças evangélicas que chegaram a profetizar a vitória do candidato que perdeu no segundo turno!
Segundo o site Estadão.com.br Dilma foi eleita com "26 pontos de vantagem sobre o tucano José Serra no eleitorado mais pobre, com renda de até um salário mínimo".
Ainda segundo o site "Os católicos preferiram Dilma por um placar de 58% a 42%. Já entre os evangélicos a pesquisa apontou um resultado de 52% para a petista e 48% para o tucano".
O que deu errado na tentativa de demonizar Dilma? Porque as lideranças católicas e evangélicas perderam tanto tempo em espiritualizar o voto e esqueceu (?) de instruir os fiéis quanto ao voto do legislativo, cujas legendas são cruciais em qualquer democracia?
Porque o povo resolveu não seguir os discursos inflamados de alguns líderes espirituais? Porque pela primeira vez na história da religiosidade brasileira pastores elogiaram padres e padres elevaram nomes de pastores?
Os embates ferrenhos perderam-se diante da urna. O povo fez uma leitura antagônica aos discursos anti Dilma e PT e escolheu Dilma, escolheu o PT.
Tenho minha opinião sobre as "Bolsas" do governo petista, acredito que outras políticas deveriam ser seguidas ao invés de deixar o cidadão brasileiro refém da mísera bolsa, que o viciou e o fez fabricar seu status quo, aquele que adeque aos critérios das famigeradas bolsas.
Mas a Igreja Católica não distribui sua vastíssima renda com os pobres, pelo contrário, ela tira deles, quando recebe vultuosas contribuições do governo que terminam aumentando sua riqueza.
Já a Igreja Evangélica, que não recebe contribuições do governo, mas arrecada milhões dos fiéis, também se contenta ou, às vezes, se gloria com algumas atividades de cunho social e também nada faz pelos pobres.
O resultado está aí, foram os pobres que elegeram Dilma, foi na região nordeste que a Presidente eleita fez a diferença.
Se eu votei em Dilma? Bem, meu voto é secreto, assim como o seu, mas agora discursos inflamados feitos na hora H não resolvem. Os tais discursos deveriam fazer parte de um processo ao longo dos anos, um processo pedagógico, de despertar da consciência, capaz de formar mentes críticas e questionadoras.
Passamos a maior parte de nossa vida cristã falando de coisas espirituais e só falamos das terrenais quando, por alguma razão, nos sentimos ameaçados, santa paciência. Só podia dar Dilma mesmo.
Então, Bom Dilma pra você

25 de out de 2010

Você Conhece Zé?

Claro que você conhece algum Zé, ou alguma Eulina. Mas o Zé e a Eulina de quem falo não são famosos, eles não são convidados para os grandes encontros e conferências. Ninguém daria a eles aquela oferta vultuosa, geralmente dada às "estrelas gospéis", aquelas que brilham mais que a Estrela da Manhã em alguns congressos.
Eles jamais serão convidados para compartilhar suas experiências adquiridas em seus trabalhos anônimos em alguma "igrejinha" ou em algum canto de nossa cidade.
Primeiro lhe falarei de Zé. É assim que ele é conhecido, seu nome mesmo é José Antonio. Um crente piedoso de minha comunidade, oriundo do interior de nosso Estado e que ao ter o primeiro contato com o Evangelho, deixou que o mesmo o transformasse radicalmente e tenta viver sua vida cristã da melhor forma possível.
Zé, não cursou o ensino médio, quando está trabalhando não consegue ganhar mais que um salário mínimo, é casado e tem dois filhos. Passa por sérias dificuldades para sobreviver. Sua esposa o ajuda com as despesas de casa trabalhando como Secretária do Lar na casa de uma das irmãs da Igreja.
Mas Zé é um crente por quem tenho profundo respeito e admiração. Ele faz o que eu não teria coragem de fazer. Ele escolheu usar de misericórdia para com os páreas da sociedade. É um verdadeiro caçador de mendigos, daqueles que se entregam à embriaguez, jogados nas calçadas de nosso bairro.
Um dia desses ele chegou para mim e disse-me: "Pastor, quero ajudar aquele homem a se recuperar." Olhei para a pessoa para quem ele apontava. O sujeito estava coberto por um lençol fétido e sujo e eu passava todos os dias por ele, olhava-o com pena, às vezes com nojo, mas nunca tinha tomado uma decisão em favor de sua vida. A maneira como Zé me falou, foi como se tivesse recebido um tiro direto no coração e por dentro de mim, caí. Olhei para ele e sorri envergonhado, dizendo-lhe:
"Zé, como você fará isto? Essas pessoas às vezes não gostam de ser ajudadas", ao que ele me respondeu: "Mas Pastor, ainda não tentamos com este". Outro tiro, esse me deixou inerte.
Ok, respondi, então é melhor chamar a Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Zé chamou a Samu, mas a unidade negou-se a colocar o sujeito no veículo, tamanha a situação de mal cheiro e contaminação em sua perna que tinha muitos "bichos".
Zé então arregaçou a manga e, junto com um outro "Zé", que vive para trabalhar em prol dessas pessoas, que coloca seu veículo para transportá-los para centros de recuperação, começara a tratar daquele estranho alí mesmo na rua, com todos passando e olhando. Trataram suas feridas, levaram-no a um lugar reservado deram-lhe banho, cortaram seu cabelo e o levaram ao Centro de Recuparação depois de obterem uma ajuda de nossa Igreja para tal.
O estranho, escravo do alcool, jogado na calçada em frente de nossa igreja, por quem a maioria de nós passávamos sem dar-lhe importância, está se recuperando e sua aparência é de um outro homem.
Zé outro dia achou cem reais na garagem de nossa igreja, um dia antes tentou ligar para mim pedindo ajuda financeira. Mas ao achar o que para muitos seria uma resposta de Deus às suas orações, procurou-me e pediu-me para localizar o dono do dinheiro, afinal, se estava na garagem da Igreja, era porque deveria pertencer a um outro irmão em Cristo, de quem ele nã se sentiria bem em subtrair algo, mesmo naquelas circunstâncias. Aconselhei Zé a esperar, pra ver se alguém se manifestaria, mas ele insistiu em localizar o "dono" do dinheiro. Procurei a pessoa que julguei ter condição de portar cem reais e, acertei, o dinheiro era dele.
À noite encontrei Zé e pesarosamente disse-lhe que havia encontrado o dono do dinheiro. Zé sorriu feliz e devolveu o dinheiro com a alegria de poder ter contribuído com o dono do dinheiro. Perguntei a ele: "E aí Zé, e sua necessidade?" Ele me respondeu com a mansidão que lhe é peculiar: "Não se preocupe Pastor, assim como Deus cuidou deste irmão, fazendo com que seu dinheiro parasse em minhas mãos a fim de devolvê-lo e ele não ter prejuízo, Ele também cuidará de mim".
Bem, enfim, ele foi ajudado depois. Mas quantos Zé como este encontramos hoje? Zé tem levado sua vida dedicada ao evangelismo e recuperação dos desvalidos e tem procurado viver o padrão estabelecido pela Palavra de Deus para sua vida. Mas ele é apenas Zé, não o conhecemos, não valorizamos, ele não se assenta entre os tais "príncipes" de Deus. No entanto, creio que este Zé como todos os que procuram viver uma vida piedosa a serviço do Mestre um dia receberá do Sumo Pastor a incorruptível coroa de glória (1 Pe. 5:4)

Me deixem!

Me deixem ser quem sou. Assim, pecador alcançado pela graça, imperfeito, homem mau às vezes, porque não consegue ser perfeito, porque luta para ser, mas sabe que nunca conseguirá. Me deixem me alegrar por um momento, me sentir que Deus sorriu e olhou para mim e me deu sua paz, porque pelos menos viu que estou tentando, que luto para ser o que Ele quer que eu seja.
Me deixem chorar sem ser por tristeza, me deixem chorar diante da vida que me emociona, diante do caos que me cerca, da hipocrisia que me faz gritar, gemer, desesperar dentro de mim. Por favor, me deixem, me deixem ser assim como sou. Me permitam deixar tirar a paletó e a garvata para ser eu, o adorador, o homem menino, que quer pular e dizer suas bobagens para quem não as tem como tal.
Deixem-me sair da caixa onde me enclausuraram, me deixem sair dos ditames das tradições perversas que me impedem de sentir e viver o evangelho como ele é, de beber da maravilhosa graça e desfrutar da comunhão que está aqui perto de mim, que me convida a uma vida abundante, mas me disseram que não, que eu devo ser como alguns são, nunca eu.
Me deixem ser eu em meu quarto escuro de minh'alma e na sala clara da convivência com os demais.
Deixem-me rir, contar minhas piadas, abraçar sem reservas a quem amo e respeito, deixem-me pular gente, gritar e expressar minha adoração do meu jeito. Não olhem pra mim, cuide de você, viva você também, seja você mesmo, ora.
Me deixem. Me deixem confessar meus erros, não sou obrigado a viver a vida que desenharam para mim. Afinal, eu, sou eu e não posso negar quem sou.
Me deixem admirar sem ser cobiçoso, elogiar, sem ser interpretado como quem tem algum interesse. Por favor, me deixem.
Me deixem sair, correr debaixo da chuva, pisar o chão, abrir os braços e olhar a vastidão do céu e respirar o ar da vida que me foi proporcionada pelo dono de tudo, pelo Eterno, me deixem gritar minhas dores, minhas alegrias e ser apenas eu.
Não me façam interpretar, não sou ator.
No teatro da existência humana, quero viver o papel para o qual o grande Autor da Vida me escolheu, onde assumo meu eu, quando as cortinas se me abriram no meu nascimento e as luzes do palco se acenderam para dar início ao Primeiro Ato de minha história, minha trajetória.
Se você não quer ser você, eu quero ser eu, então, me deixe. Por favor, me deixem!

21 de out de 2010

Chega!

Ora bolas, chega! Chega de tanta hipocrisia. Chega de levantar a mão quando o dirigente do culto pergunta: "Se você está alegre, diga améeeemmm", quando na verdade estou triste e decepcionado, chega de olhar para cara daquela pessoa que nunca vi, não tenho afinidade e dizer: "te amo no amor de Cristo" só pra agradar os animadores de culto. Chega de fazer "votos" com dinheiro como se Deus fosse a Financeira de melhor rendimento do mercado. Chega!
Chega de ouvir mensagens cansativas e descontextualizadas, de gente que eu sei que nunca terá nada para transmitir e que está ali só porque sem razão foi escolhido para estar lá, mas ele não tem nada haver com o culto ou o ministério, chega.
Chega de ouvir: "vamos orar, Deus vai agir", em situações que sabemos não depender apenas da oração, mas de atitudes. Chega de tentar dirigir o culto. Deixemos o Espírito Santo fazer isto! Chega de coreografias mal feitas, de cânticos não ensaiados com a desculpa que Deus aceita qualquer coisa, pelo amor de Deus. Chega de improvisos, de despreparo, de omissão e negligência nas coisas que fazemos dizendo que é para Deus.
Chega de Conferencistas (santa paciência). Precisamos de Pregadores da Palavra, sensíveis à voz do Espírito Santo, que prega o que o povo precisa e o que Deus quer falar. Chega de gritos histéricos em nossos púlpitos na tentativa de emocionar a platéia. Chega de alimentar a vaidade de pregadores e cantores que só fazem seus trabalhos por x valor.
Chega, chega. Chega de dizer que amamos a Jesus, mas continuamos a andar na contra-mão de sua vontade. Chega de dizer que amamos missões, mas gastamos mais com trivialidades do que com o Reino de Deus. Chega de dizer que as vidas precisam ser salvas, mas não fazer nada para que isto aconteça.
Chega de mudar de igreja, meu alvo deve ser Cristo. Chega de buscar igreja perfeita, ela não existe! Chega de programas sem alvo, de projetos que nunca saem do papel, chega de reuniões sem direção, sem solução, só discução.
Chega de dar tapinhas no ombro do irmão sem se importar com a vida dele. Chega de falar mal do irmão e silenciar quando ele se aproxima e não dizer em sua cara o que pensa.
Chega de cultos rotineiros, sem direcionamento, sem razão, só para cumprir uma tradição. Chega de grupos dentro da igreja, facções, partidos. Levemos a igreja a adoração congregacional, envolvendo-a e não fazendo dela espectadora.
Chega de fardas de grupo, de festas só porque todo ano tem. Festas sem finalidade, sem a presença do Espírito Santo, só meras formalidades.
Chega de querer escrever nosso nome na história, de querer construir concreto e tijolo, no lugar de amor e cordialidade, no lugar da semente do amor.
Chega de pensar que nossa igreja é melhor. Conheçamos nossos irmãos em Cristo de outra denominação e o saudemos com respeito e sinceridade, sem balbuciar entre os dentes nosso equivocado conceito sobre ele e sua igreja.
Chega. Paremos de pensar que nossa cidade só será salva através de nós e nossos projetos evangelísticos. Reconheçamos a verdade do mundo espiritual e unamos força com as denominações genuinamente cristãs para evangelizar nosso povo. Porque não? Porque não orarmos juntos, adorarmos juntos, compartilharmos? O que me faz pensar que sou melhor que qualquer outro cristão denominacional?
Chega, temos que mudar, temos que no mínimo sermos razoáveis. Pelo menos lutar por fazer o melhor, admitindo nossos erros e culpas, despindo-nos de nossas vaidades e altivez e permitir que Jesus seja realmente Senhor, que Ele se assente no centro de nossos cultos, de nossas reuniões, de nossa casa, de nossa vida.
Chega, chega, chega...

Lamentável Vitória

Na tentativa de tomar o Campo de Salvador e inconformado com o desligamento de 82 Pastores da Adesal, a Ceadeb incentivou vários pastores setoriais da Capital a se separarem da lideraça do Pr. Israel Alves, o que resultou em supostas emancipações de campo, sem que houvesse diálogo com a Diretoria da Igreja de Salvador e sem passar pelos trâmites exigidos pelo estatuto ceadebiano.
Diante da situação, a Adesal buscou reitegração de posse dos tais setores através de processos instaurados na Justiça. A Alegação da Assembléia de Deus em Salvador é que os membros desta tem o direito de não continuarem com a referida igreja, mas os bens móveis e imóveis pertencem à instituição.
A Adesal conseguiu parecer favorável da Justiça nos casos das Igrejas da Capelinha e Paripe e mais recentemente, ontem, da Igreja de Engomadeira, liderada pelo Pr. Flávio Bulhosa. A decisão foi do Dr. Anaias Pereira Freire - Juiz de Direito. Na audiência que decidiu pela reintegração de posse à Adesal, estiveram "presentes o Pr José Pereira, Vice-Presidente da Adesal e o Advogado Ev. Ricardo P. Góis (autor), como também o Pr. Flavio Bulhosa e seu advogado Cleovaldo G. Batista (réu)." (Blog do Pr. Dário)
Nesta vitória não tem comemorações. Aliás, não considero vitória, mas um episódio lamentável, um registro infeliz nos anais de nossa história.

17 de out de 2010

NEUTRALIDADE CORAJOSA

Para muitos de nós neutralidade é no mínimo não ter coragem de manifestar posições e opiniões, é ocultar-se de determinada responsabilidade ou não ter peito para encarar de frente certas situações. Às vezes a neutralidade pode ser usada para garantir que alguém esteja bem na fita com todas as vertentes do momento, e aí, nestes casos, geralmente há interesses escusos.
A neutralidade pode ser vista ainda como a arma dos covardes, dos indecisos, dos sem convicção, daqueles que preferem o silêncio face às injustiças.
No artigo "O mito da neutralidade..." o Dr. Rodolfo Pamplona Filho, Juiz do Trabalho na Bahia, publicado no site Jus Navigandi, diz que "quem propugna pela neutralidade acaba tomando uma posição".
No caso de Marina Silva, terceira colocada no primeiro turno das eleições para Presidente, com quase vinte milhões de votos, manter-se na neutralidade, foi decidir por ficar ao lado dos ideais e programa de governo apresentados nos menos de um minuto da propaganda eleitoral gratuita. Para Marina a agressividade do confronto pelo poder entre Dilma e Serra "sufoca a construção de uma política de paz". (Destak)
Dias antes ela havia dito que nenhum dos dois candidatos se mostraram comprometidos com uma política de progresso aliada à sustentabilidade do meio ambiente.
O discurso de Marina em várias ocasiões, mostra ser ela uma mulher comprometida com princípios dos quais não abre mão e a decisão pela neutralidade visa, além de não comprometer esses princípios, não comungar com aqueles que chocam de frente com tudo que ela crê.
Por isso é fácil entender sua neutralidade.
Sua neutralidade neste contexto , portanto, é corajosa, porque visa manter seu princípio, porque indica que não está a fim de fazer alianças para se beneficiar, não vende seus ideais, sua fé, sua convicção.
Por causa desta atitude, Marina ganhou ainda mais a admiração do PV. "Analistas políticos acreditam que a decisão do PV não terá influência nos votos verdes no segundo turno, mas é importante para preservar a imagem política conquistada por Marina". (Destak)
Falando diretamente: Marina analisou Dilma e Serra e concluiu: Programa de Governo e proncípios éticos e morais contradizentes com aquilo que tenho defendido. Prefiro a neutralidade, pois não me encaixo.
Por falar em não me encaixo, lembro então das palavras do Apóstolo Paulo: "E não sede conformados com este mundo..." Quando penso neste texto imagino o cristão verdadeiro como uma peça totalmente diferente, que nunca será encaixada no grande "quebra-cabeça" desse sistema em que vivemos. Não sede conformados, não se encaixem, não aceitem, não vendam suas consciências, não andem na mesma mão, tenham coragem de andar na outra mão, de não dar as mãos, de pensar diferente. NÃO SEDE CONFORMADOS.
Assumam a neutralidade, mas não compactue.

16 de out de 2010

CONFRAMADEB RECONHECIDA PELA CGADB


Tudo começou no dia 1º de Junho deste ano quando a maioria dos Pastores da Adesal (Assembléia de Deus em Salvador) decidiram se desligar da CEADEB (Convenção Estadual das Assembléias de Deus no Estado da Bahia). Os motivos já discutidos neste blog e em vários outros, foi manchete até no Jornal A Tarde. Os Pastores da Adesal se viram execrados publicamente por quem discordava da decisão. A CEADEB foi proclamada pelos seus mais fervorosos defensores, a dona da razão e, a partir daí, todo tipo de denuncia se fez pública. Templos foram tomados e retomados, processos correram às soltas no Ministério Público. O Presidente da CEADEB se fez presente em algumas cerimônias de "posse" em templos da Adesal, em campo da Adesal. Não se sabe como ele reagiria se o Presidente da Adesal fosse ao campo de Camaçari e desse posse a obreiros em templos do campo de Camaçari. mas foi assim que o Digníssimo Senhor Presidente da CEADEB preferiu agir.
Além da briga para tomar a qualquer custo o campo de Salvador, a CEADEB deu início a várias tentativas de impedir o registro da CONFRAMADEB (Convenção Fraternal dos Ministros das Assembléias de Deus na Bahia) na CGADB. Todas as tentativas porém, foram frustradas, visto que depois de ser aprovada no Conselho Regional do Nordeste (UMADENE), foi homologado pela Mesa Diretora da CGADB (Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil), no último dia 14 com unanimidade dos votos.
Não se sabe ainda até onde durará a "briga" tão desnecessária e que só vem trazendo sérios danos para o rebanho do Senhor e seu Reino.
Enquanto isto, projetos de evangelismo e missões vão sendo deixados de lado. As prioridades quase que já não existem mais e o desejo de Deus de salvar nossa cidade já poderá não ser cumprido por homens que se degladiam.
Mas a Conframadeb está aí. Não vou dizer que ela seja uma resposta para a CEADEB de futuro comprometido. Não sei se ela terá ou não os mesmos vícios da Ceadeb, pois não adianta mudarmos de endereço se nossas mentes e atitudes equivocadas continuam as mesmas.
Contudo, seja bem vinda Conframadeb, venha sem interesses políticos, venha sem vícios e corrupções, venha digna e visionária. Seja bem vinda Conframadeb.