10 de jul de 2011

Resposta aos Anônimos e perfis fakes

É óbvio que todos nós blogueiros, gostamos de abrir nosso email ou o famoso "painel" do blog e encontrar "comentários que precisam ser moderados". É sinal que o blog está badalado, que tem gente lendo seus artigos, pensamentos, desabafos, etc. Blogueiros como eu, que ama a discussão fundamentada, a arte do debate ético, da discrepância no campo das idéias, vê nos comentários a oportunidade para exercitar tudo isto. Na verdade, se eu quisesse mostrar que meu blog é bastante lido, postaria toda sorte de comentários que me mandam, principalmente aqueles dos famosos (?) anônimos e com perfis fakes. Acontece que tanto um como o outro, na maioria das vezes, não tem capacidade de argumentação e se refugiam na única coisa que sabem fazer: denegrir, xingar, ofender, "desafiar".
Não, não respondo a este tipo de gente, não posto seus comentários, não perco tempo com gente que propositalmente deturpa minhas palavras. Porque? Simples, é que quando posto algo que sei que poderá polemizar, o faço sem agredir quem quer que seja moralmente.
Por exemplo, quando me oponho à maneira truculenta como a CEADEB trata os assuntos em relação a Adesal, embora sua "guerrinha" devesse ser contra o Presidente da Igreja de Salvador, e não contra os fiéis da instituição, não o faço atacando a moral de quem quer que seja, como alguns perfis fakes fazem, mas denunciando a falta de ética e coerência da instituição que deveria ser moderadora, que deveria resolver conflitos e não causá-los.
Não acho que só eu tenha o direito de expressar a opinião de que a CEADEB é injusta, é truculenta e comete os mesmos pecados ou piores que aqueles de que acusa a Adesal. Penso que outros teem o direito de achar que a CEADEB é que é vítima neste processo, que teem o direito de defender a CEADEB e ficar ao seu lado. Respeito isso, embora não concorde.
Também não sou nenhum alienado que pensa que a Adesal é certinha e a CEADEB é o demônio, não. Aliás, se faz necessário dizer que nem uma instituição, nem outra tem alguma coisa haver com esta guerra medíocre que já aniversariou. As Diretorias de ambas as instituições, estas sim, são as que falharam no processo de negociações e acordos. A CEADEB é a associação de ministros das Assembléias de Deus na Bahia, onde estão associados muitos homens de Deus, enquanto que a Adesal é a Assembléia em de Deus em Salvador, é a organização, mas antes é o organismo vivo, composta por servos de Deus, gente que recebeu Jesus como Salvador e marcha para o céu.
Não meus caros, a Adesal, a Igreja de Salvador não tem haver com este ridículo, tanto quanto vários ministros da CEADEB também.
Admiro quando alguém discorda de mim, mas não envolve seus sentimentos em relação à minha pessoa, mas às minhas idéias. Quando encontro alguém assim, percebo que deve ser alguém com quem valha a pena o debate.
Paulo era hábil na arte de discordar sem criar inimigos. Discordou de Barnabé, discordou de Pedro a ponto de chamar-lhe atenção diante de outras pessoas, mas continuou respeitando e sendo respeitado por estes. Paulo não confundia determinadas posições éticas e filosóficas das pessoas com o que elas representavam para ele. Para o apóstolo dos gentios, a pessoa humana deveria ser respeitada, mesmo que esta andasse na contra-mão de seus pensamentos.
Portanto, caros anônimos e perfis (deixa eu mudar aqui) "indisponíveis", terei o maior prazer em publicar vossos comentários, desde quando entendam que para discordar, não se faz necessário atacar a moral e desrespeitar os outros.
Um grande abraço de alguém que os ama, embora não compartilhe das mesmas idéias e posições.

Pr. Raimundo Campos

Aguardando seu comentário.

Nenhum comentário: