29 de dez de 2012

"Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia"


Pensando em " Eu sei, mas não devia" de Marina Colasanti, me reportei à igreja evangélica e cheguei à seguinte conclusão, que me permita a nobre senhora poetisa:


"Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia"

A gente se acostuma a chegar tarde no templo. E porque chega tarde, não dá tempo para orar. E porque não dá tempo para orar, logo se acostuma a não orar no cotidiano. E porque não ora no cotidiano, perde a relação com Deus. E por perder a relação com Deus, já não ouve sua voz. E por não ouvir sua voz, passa a tomar decisões próprias. E por tomar decisões próprias, fica à mercê das desventuras. E por ficar à mercê das desventuras, passa a culpar a Deus pelas desgraças. E por culpar a Deus das desgraças, se afasta dele...
A gente se acostuma a ser o que a comunidade evangélica a qual pertecemos diz que devemos ser. E por se acostumar a ser o que eles querem que sejamos, não procuramos saber de Deus, pela sua Palavra, o que Ele quer que sejamos. E por não ser o que Ele quer que sejamos, acostumamo-nos com a hipocrisia. E por nos acostumarmos com a hipocrisia, passamos a ser hipócritas também com o irmão de fé. E por sermos hipócritas com ele, a fraternidade se afasta de nós. E por ficarmos longe de qualquer sentimento fraterno, ficamos egoístas. E por sermos egoístas, nosso irmão sofre em sua dor, em sua solidão e morre.
A gente se acostuma a dar glória a Deus. E por se acostumar a dar glória Deus, fazemos isso pelas razões mais fúteis, sem percebermos que às vezes o fazemos por coisas que o próprio Deus reprova. E por darmos glória a Deus por coisas que Ele reprova, aprovamos o pecado. E por aprovarmos o pecado, nos tornamos inimigos de Deus.
A gente se acostuma com o perdão, o perdão leviano. E por se acostumar com o perdão leviano, não bíblico, a gente perdoa, mas não trata, não disciplina. E por não tratar e disciplinar, a gente termina aprovando o pecado...
A gente se acostuma com a submissão, submissão cega. E por sermos cegamente submissos, deixamos que outros nos humilhem desnecessariamente e desprezamos nosso próprio valor. E por desprezarmos nosso próprio valor e capacidade de argüir, deixamos que o ímpio reine com nossa complacência. E por deixarmos que o ímpio (travestido de ungido) reine, deixamos também a obra de Deus sofrer danos. E por a obra de Deus sofrer danos, perdem-se as vidas conquistadas com lágrimas e trabalho. E por perdermos as vidas, perdemos a Igreja. E por perdermos a Igreja, deteriora-se a sociedade. E por deteriorar-se a sociedade, os homens se afastam de Deus.
A gente se acostuma com o mundo virtual no dia-a-dia. E por nos acostumarmos com o mundo virtual, onde não há cara, não há laços, não há toque, calor humano, não há história vivida, passamos ser virtuais com os irmãos. Nos acostumamos com os "nick's", com os perfis "fakes", a ponto sermos fakes com os irmãos em Cristo. Nada de toque, nada de sorriso sincero, nada de visita para um chá, para uma tarde de risadas e contos engraçados. E com isso não oramos pelo outro, não o visitamos no hospital, não inteiramos sua passagem de ônibus para procurar o emprego.
A gente se acostuma a mascar chiclete durante a liturgia. A gente se acostuma a sentar nos últimos bancos do templo, por que dali podemos sair sem ninguém nos notar. E por sair sem ninguém nos notar, ficamos sem ser conhecidos e sem conhecer mais ninguém. E por não conhecer ninguém, corremos o risco de não ter quem nos ajude no dia da aflição. E por não ter quem nos ajude no dia da aflição, morremos sozinhos, porque a gente se acostuma, mas não devia.


26 de dez de 2012

Nossos Púlpitos Gritam

Tenho pregado, a convite de amigos meus e de irmãos amados de outras denominações, em vários púlpitos de Salvador e de outras cidades. Em alguns desses púlpitos, tenho compartilhado a mesma mensagem: O Grito de Nossos Púlpitos. A expressão é na verdade para exprimir a necessidade urgente de ouvirmos a Palavra de Deus com o tempo necessário em nossos cultos. Alguns pregadores com o zelo de defender o tempo devido para a pregação da Palavra, terminam diminuindo o valor do louvor e das demais atividades litúrgicas. Não, eu entendo que o louvor e qualquer outra atividade que resulte em adoração a Deus no ato litúrgico, é válido. Todavia, a Palavra de Deus deve ter o seu lugar.
Calvino dizia que as maiores ocupações de um ministro do Evangelho deveria ser o púlpito e o relacionamento amoroso para com suas ovelhas. O púlpito aqui está relacionado, claro, com o momento da ministração da Palavra de Deus! Para homens como Calvino, o púlpito era o altar sagrado da exposição das Escrituras. Nele subiam aqueles que tinham vocação ministerial, sabedoria nas Escrituras, dedicação na preparação do sermão e nas orações. Tinha que ser homem apaixonado pela Palavra de Deus e que gastasse tempo estudando-a e preparando algo para dar ao seu rebanho. Calvino chegou a dizer que, se algum ministro fosse negligente para com a pregação, que fosse tirado do púlpito e perdesse sua credencial de ministro!
Ultimamente, nossos púlpitos tem sido tudo, menos o lugar para exposição das Escrituras. Em tempos de eleição então...vira palanque, plataforma para oportunistas. Não temos levado a Palavra de Deus a sério, apesar de gritarmos aos quatro cantos, ovacionando-a. Na prática, se me permitem a expressão, o temos profanado, com nossas mentes e corações vazios de uma palavra que preencha o coração de quem vem aos nossos cultos. Ouço o grito de nossos púlpitos. Eles estão cheios de homens, mas vazio da Palavra de Deus. Em algumas igrejas, principalmente em minha denominação, o púlpito é o lugar da glória humana, para onde estão dirigidos os holofotes da vaidade e do louvor ao homem. 
Vejo alguns que se dizem ministros, brigarem por um espaço naquele lugar desejado, ambicionado; no lugar onde só deveria subir um homem em cada culto para transmitir com ousadia e graça a Palavra de Deus, expondo-a com sabedoria e temor e com um coração apaixonado pelas almas.
Não defendo a sacralização do púlpito, não meus irmãos, pois o púlpito para mim não é o lugar especial, mais elevado na nave do templo. O púlpito para mim é o momento da exposição da Escritura no culto. É o lugar da revelação da Palavra de Deus através do ministro do Evangelho. 
Todavia, o púlpito, como disse antes, se transformou no lugar do homem aparecer e poder dizer: "eu sou o cara", "olhem pra mim, sou especial, estou num lugar honrado".
Nossos púlpitos gritam porque o estamos confiando a homens neófitos, imaturos e vazios. Homens que, além de não conhecer as Escrituras, como deve todo ministro, não tem interesse em conhecê-la. Alguns sabendo de sua limitação oriunda de sua negligência, "conseguem" dirigir sua congregação, porque vivem a convidar preletores. Outros se conformam em saber que sua congregação alegra-se quando vem alguém de fora ministrar a Palavra de Deus, porque sabem que seu Pastor não tem alimento espiritual para eles. É simplesmente patético!
Nossos púlpitos gritam, porque o confiamos a administradores e dinâmicos obreiros. Aqueles que são capazes de gerar lucros para a administração da instituição, que são capazes de realizar grandes eventos e promover a triste ilusão do número em detrimento do sólido alimento para suas ovelhas. 
Nossos púlpitos gritam porque, ao invés de escolhermos ministros do Evangelho, escolhemos, aqueles com "dom" (parece brincadeira) de construir, de reformar e ampliar.
Nossos púlpitos gritam porque, a geração que orava e estudava a Bíblia está passando e sendo considerada como profetas do calabouço, que devem viver a pão e água, e estamos elevando os que gritam e emocionam, fomentando a cultura de um evangelho contaminado com a Teologia da Prosperidade que, por sua vez, é revestido da filosofia positivista das religiões orientais.
Nossos púlpitos gritam porque temos muitos conferencistas, poucos pregadores. Temos muitos com anel de Capelão, de Juiz de Paz, de Delegado de Direitos Humanos, e poucos, muito poucos mesmo, com uma vida dedicada ao estudo e ensino das Escrituras.
Nossos púlpitos gritam porque estamos transformando o santo ministério em cabide de emprego e vendendo-o a apadrinhados. Lobos famintos, usurpadores da glória de Deus, pestes que engrossam as santas fileiras do ministério pastoral; que envergonham os verdadeiros vocacionados. Matam as ovelhas, dando-lhes um alimento que não a robustece e nem lhe proporciona crescimento.
Precisamos  urgentemente, arrependermo-nos, voltarmos à oração para que o Espírito Santo nos dirija, mostrando-nos os verdadeiros vocacionados. Precisamos de ousadia divina para limpar nossos púlpitos de gente que pode ser tudo, até bom cristão, menos ministros do Evangelho e elevar ao santo ministério obreiros experimentados na Palavra, apaixonados pelas almas e pela Escritura e que tenha habilidade em manejá-la.

14 de dez de 2012

Desconstruindo 100 Anos de História

O que a atual geração de líderes das Assembleias de Deus no Brasil (sei que há líderes sinceros que não fazem parte disto) tem feito com mais habilidade, é: desconstruir o que levou cem anos para ser construído com muitas lágrimas, trabalho e integridade. A trajetória de conquistas e de criação de grandes e poderosos campos de nossa instituição, começa com homens humildes e dispostos a dar a própria vida em prol do Reino de Deus. 
A maioria se quer imaginava que, ao mesmo tempo, estaria criando uma máquina poderosa que seria alvo da ambição de quem quer governar, mandar e usufruir em detrimento da fidelidade de humildes operários e despretensiosas viúvas. Os campos fundados com renúncia ao conforto, à família e à própria vida, hoje são ambicionados por apadrinhados de alguns Presidentes de Convenção que, sem temor a Deus e para perpetuar-se no poder fazem deles (dos campos), objeto de barganha e benefício político.
Nossa história passa de sagrada, para profana, de heroica  para uma historinha medíocre digna daquelas expostas televisivamente pelo Supremo Tribunal Federal. Uma roupa suja que não vai à lavanderia pública e que é guardada por aqueles que deveriam trazê-las ante aos órgãos competentes da instituição para tirar a mancha e a nódoa que paralisa o que chamamos de "a obra de Deus"!
Uma história de falsas consagrações, benefícios ilícitos, de pseudos resoluções de problemas, de indiferença ao que pensa Deus e diz sua Palavra, ajuda nesta desconstrução insana, infame e louca! 
Enquanto alguns se banqueteiam na mesa de Belsazar, usando os santos vasos do Senhor, os Daniéis estão esquecidos (Daniel 5). O fato é que, embora esquecidos, são eles que fazem a leitura, que enxergam a real mensagem de Deus para hoje, são eles que não vem à sala do banquete porque sabem o que se está a escrever na parede. Não são vistos nem convidados por que, os que se assentam à mesa de Belsazar sabem que os tais não se vendem, não negociam sua fé e seu ministério.
Enquanto a festa é feita, a custo da boa intenção de fiéis que só pensam em obedecer a Malaquias 3:10, presenciamos a queda lenta e inevitável da centenária instituição, mãe do pentecostalismo moderno. 
As façanhas políticas em tempo de eleição para Presidentes de Convenção, é episódio vergonhoso que deixaria boquiabertos os protagonistas no processo do Mensalão na mais alta Corte da Justiça Brasileira!
Os escândalos, são os espetáculos mais vistos na internet. A farra, os episódios bizarros acabados em pizza, faz da centenária Assembléia de Deus, uma empresinha de quinta categoria, que deveria ser alvo das atenções do Ministério Público, como  é o caso da Igreja Maranata. Veja reportagem AQUI.
Nesta história de desconstrução somos os inocentes covardes, os inconformados sem voz, os revoltados omissos, fazemos nossos discursos em nossos palanques secretos, onde somos fantasiosamente Malcon X, Martin Luther King, João Batista. Nosso megafone é o Facebook e o Blog, quando deveria ser a tribuna do confronto diário, em nossas reuniões, em nossos cultos, em nossos encontros. Deveria ser com quem deve ouvir e com quem pode fazer alguma coisa, embora não queira.
Não podemos ser uma máquina ligada neste processo desconstrutivo, envolvidos nesta poeira da queda das paredes feitas com dor, solidão, lágrima, pregação, fé e que fez surgir uma multidão proclamadora da única mensagem que pode levar o homem a Deus!
Não podemos cantar e tocar para eles dançarem a música que anuncia o fim, a música da dor e do desprezo, do vitupério a que temos sido expostos todos os dias.
É tempo de levantar as armas da justiça e da fé e pegar cada tijolo que um dia foi lançado nesta grande construção da nossa história e recolocá-los, com a mesma determinação de nossos pais. 

8 de dez de 2012

Missão em Mundo Novo: Tempo de Transição

Presbítero Pedro Henrique:
Missionário em Mundo Novo.
Pedro Henrique é um jovem de 26 anos, solteiro e noivo de Patrícia, uma jovem atuante na Adesal Jardim Praia Grande. Deus nos dirigiu ao convidá-lo para trabalhar na cidade de Mundo Novo, na estrada do feijão, a 292 Km de Salvador. O consagramos ao presbitério, não só por reconhecer sua chamada pastoral, mas porque a obra precisava de alguém com tais credenciais. Desde que começou a trabalhar naquele campo, a mão poderosa do Senhor tem confirmado o ministério deste jovem que, corajosamente, deixou o conforto da cidade grande, da família e do convívio de sua congregação, para doar-se num trabalho que estava começando com apenas um casal. Nosso missionário foi em frente, confiou no Senhor, evangelizou, construiu laços de amizades, adquiriu a confiança e o respeito dos mundonovenses de tal forma, que tivemos a oportunidade de realizar dois batismos desde então. Hoje a Igreja em Mundo Novo conta com cerca de 40 crentes alegres e fortalecidos pela Palavra de Deus, já que as atividades da Assembléia de Deus Luz Para as Nações, inclui um Culto de Instrução às quintas-feiras com um programa de estudos sistemáticos.
Missionários Taciano e Ednalva
Em Mundo Novo/Bahia.
Apesar do trabalho viver um momento de crescimento, o Miss. Pedro Henrique, precisa passar um tempo em Salvador, depois de um ano e oito meses, para resolver assuntos pessoais, o que nos levou a convidar o casal de missionários da Jocum e que faz parte do quadro de missionários da Semadesal, Taciano e Ednalva, para assumir a tarefa de conduzir os trabalhos em Mundo Novo, durante dois meses, já que o casal pretende atender a um chamado do Senhor para Cabo Verde, na África, em 2013.
Por isso, levamos o casal de missionários a Mundo Novo para conhecer o trabalho e passar-lhes uma visão panorâmica da árdua tarefa que terão pela frente. O culto foi uma benção! A Igreja em Mundo Novo mostrou maturidade ao entender a necessidade do Miss. Pedro e alegria em receber o casal de Missionários, Taciano e Ednalva. Durante o culto, informei aos irmãos acerca da necessidade do Miss. Pedro e da importância do casal de missionários entre eles, já que Taciano e Ednalva, que já visitaram vários países como missionários, são também líderes de Escola de Obreiros no Curso da ETED (Escola de Treinamento e Discipulado) da Jocm. Esta experiência será de grande valor na evangelização e no treinamento de obreiros em Mundo Novo. Mostrei-lhes também que a Miss. Ednalva consolidará o ministério com mulheres na Igreja e viabilizará o crescimento delas no corpo de Cristo!
Enfim, o culto foi de festa e fraternidade. Dava pra sentir de forma impressionante, a presença do Senhor e notar como Ele está neste negócio!
Como todos sabem, este é um trabalho missionário sustentados por nossos mantenedores em Salvador. Esta mudança de obreiros com certeza, terá custos. Na Adesal São Cristóvão, estamos sorteando uma bicicleta, um violão e uma colcha de crochê, doados pelos nossos mantenedores, para levantar fundos, a fim de custear as despesas com esta transição de obreiros. 
A Missão Mundo Novo está sendo registrada como Assembléia de Deus Luz Para as Nações; breve, portanto, teremos uma conta da instituição. Mas se você deseja contribuir e ajudar-nos:

DEPOSITE NA CONTA ITAU: AGENCIA 2057 C/C 21104-3
OU BANCO DO BRASIL: AGENCIA 4175-0 C/C 10423-X 

QUE O SENHOR CONTINUE ABENÇOANDO A TODOS QUE TEM CONTRIBUÍDO CONOSCO E A VOCÊ QUE DESEJA NOS AJUDAR.

ABAIXO MAIS FOTOS
















29 de nov de 2012

Comportamentos de Cristãos Hipócritas:


1. Levantar em um culto com o pretexto de pedir oração por alguém e contar toda a vida deste. Na verdade, está fazendo fofoca, não pedindo oração.
2. Dizer "eu te amo meu irmão" só na igreja, quando a
lguém manda.
3. Não ter nada para dizer, mas só porque lhe deram oportunidade, ele assume o microfone e fala só pra não passar "batido".
4. Dizer "misericórdia" toda vez que alguém diz algo reprovável de outro, como se ele nunca tivesse pecado.
5. Achar que deve ditar regras porque dá o dízimo.
6. Só aparecer de vez em quando na igreja, não ajudar em nada, mas se achar em condição de criticar tudo e todos.
7. Levantar para "adorar", só porque alguém mandou, mas o coração está distante.
8. Fingir que se importa com o outro ao perguntar-lhe; "como vai irmão?" Mas quando o irmão começa contar sua história, diz que vai orar e cai fora.
9. Sempre dizer que não faz questão de se aparecer, mas se não lhe der alguma função de destaque...ai ai!
10. Toda denominação presta, menos a dele. Sempre diz que viu algo interessante em outro ministério e se esquece o quanto seu ministério tem sido benção em sua vida!

7 de nov de 2012

Que Igreja Deixaremos Para Nossos Filhos?

Jesus disse que, "por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará" (Mt. 24:12). Não há dúvida de que, amor é o sentimento ou virtude mais ausente da vida cristã moderna. Os valores e princípios foram alterados, em alguns casos nem há valores e princípios. Enquanto o amor que Deus espera que tenhamos se ausenta assustadoramente, o amor ao dinheiro, à mentira, ao poder, cresce a galopes. Por causa do redirecionamento do sentimento mais pregado por Jesus, as igrejas estão deixando de ser a comunidade dos princípios cristãos mais elevados, para se transformar em redes que proporcionam poder a amantes do presente século, ávidos por lucros e números!
No púlpito, raramente há alguém apaixonado pela Escritura a ponto de viver fiel à sua mensagem. O que se vê são discursos vazios e incompatíveis com a vida de quem prega. Sem falar daqueles que não dizem nada, a não ser preencher o tempo com o que nem eles mesmo entendem. A pregação se tornou uma fala superficial de um mundo bíblico distante e inóspito. 
A mensagem da cruz com seus múltiplos desafios deu lugar ao positivismo e seu grito humanista. A música segue o mesmo caminho. Letras vazias e filosoficamente comprometidas com ideologias do pós modernismo, são cantadas e gravadas com o principal objetivo de gerar altos lucros. O adorador agora é artista, o pregador, agora é conferencista, o pastor, agora é o cara que vai à igreja dois dias na semana, e olhe lá, e restringe seu ministério ao gabinete! Antes, o pastor chorava nas madrugadas por suas ovelhas para fazer do púlpito e do aprisco seu maior desafio. Agora, sua paixão tem haver com as políticas de suas convenções estaduais e nacionais; que posição ele pode assumir neste antro de interesses pelo poder e pelo dinheiro! Que campo ou igreja lhe é mais conveniente!
Deixamos de ser os radicais das décadas passadas e passamos a ser os liberais do século XXI, e haja liberalidade. Chegamos a nos tornamos libertinos e não libertos (Rm. 6: 18, 22; 7: 6).
Estamos à beira de um colapso espiritual sem precedentes na história da igreja brasileira. Não somos mais ovelhas, agora somos senhores de nosso destino. Basta algo não sair do jeito que queremos, para mudarmos de igreja ou ministério. Por causa disto, alguns que se dizem companheiros de ministério, formam uma rede de concorrência e tentam a todo custo atrair o maior número possível aos seus templos. Em vez de evangelizarem o perdido, passam a usar estratégias para atrair rebanhos de outro aprisco. Contratam cantores e pregadores, investem em eventos e fazem descarados convites aos desapercebidos.
O estudo da Escritura está em baixa! Aliás, nem se ouve falar. Os seminários teológicos se transformaram apenas em oportunidades para uma graduação. As discussões em torno da Bíblia já não é mais o assunto predileto desta nossa geração biblicamente analfabeta. O facebook é mais amado que a Palavra de Deus e a oração. Aliás, Jonh Piper disse que "uma das maiores utilidades do Twitter e do Facebook será provar no último dia que a falta de oração não era por falta de tempo!".
A Escola Bíblica Dominical é o culto menos frequentados pelos crentes. Eu aprendi que o nível de maturidade de uma igreja se mede pela frequência de seus membros na Escola Bíblica Dominical e nos cultos de ensino!
Afinal, que igreja deixaremos para nossos filhos? Que posição assumiremos neste caos espiritual em que vivemos? Seremos como os profetas da antiguidade, inconformados com um sistema que se afasta velozmente de Deus ou como alguns profetas palacianos que proclamam paz e prosperidade, quando Deus reserva o juízo?
Que futuro espiritual terá a geração de meus filhos e netos? Que herança eles terão? O que eu e você podemos fazer aqui e agora? Que mudanças substanciais poderemos protagonizar? Que grito daremos, que palavra poderemos profetizar neste "vale de ossos secos?"
Tenho feito este convite aos jovens a quem tenho falado em minhas ministrações. Se levantem, deem uma olhada no púlpito de sua igreja, veja que não há jovens lá. Percebam que uma geração de obreiros está passando sem deixar discípulos! A atual geração de líderes, pelo menos em minha denominação, está indo embora e não estão deixando legado algum. Estamos sem referenciais, não temos a quem seguir, estamos deixando nossos filhos seguirem modelos ruins porque faltam em nosso meio a quem eles possam imitar!
Que Igreja deixaremos para nossos filhos? Quem de nós gritará? Quem voltará aos princípios da Escritura? Quem protestará e dirá não a este estado de coisas? É tempo de criar um meio de salvação para nossos filhos. É tempo de nos arrepender de nossos pecados e termos coragem de andar na contra-mão do que está aí. Basta um olhar na Santa Palavra de Deus e veremos que estamos kilometricamente distanciados de tudo que o Mestre nos ensinou.
Levantem jovens. Os seminários esperam por vocês, preparem-se, atendam ao chamado, busquem a Palavra, entreguem-se radicalmente a Cristo, aceitem os desafios, salvem a geração de meus filhos!!! 

2 de nov de 2012

Prostitutos do Altar

Nos tempos bíblicos, os cananeus eram praticantes da prostituição cultual, quando as mulheres e os homens trajando-se de deuses em seus templos, realizavam a prostituição como forma de culto. Tal prática era reprovada pela lei mosaica (Dt. 23: 17,18). Neste contexto, tais prostitutos eram também sacerdotes e representavam suas "divindades". Por isso, recebiam oferendas de seus devotos, inclusive, ouro e prata. 
Quando Deuteronômio foi escrito e dado ao povo, a prostituição cultual era uma prática comum na terra que Israel passaria a conquistar, motivo pelo qual Deus usa Moisés para falar ao seu povo neste particular. Alguns especialistas no assunto dizem que, apesar dos antigos cananeus pensarem neste tipo de sexo, como algo sagrado, eles davam suas ofertas também pelo prazer de contemplar os atos libidinosos em nome dos deuses!
Pensando neste sentido da prostituição cultual, observo o comportamento dos chamados artistas gospel, entre eles devemos incluir também alguns pregadores ou conferencistas. Os cachês cobrados são dignos de estrelas da música secular. Poderia citar alguns nomes aqui, mas a ética não me permite. Quer conhecê-los? Convide-os, pague a soma exorbitante exigida! Ouça as exigências! 
Para realizar o Congresso de Missões da Assembléia de Deus em Salvador, entramos em contato com alguns deles. Uma dessas "estrelas", exigiu, além da alta soma de RS 9.000,00 (nove mil reais) para uma única apresentação, ônibus leito para o translado aeroporto - hotel - local do evento. Outra estrela que, além de ser Deputado, é conhecido como um dos maiores Conferencistas, exigiu a soma de R$ 6.000,00 (seis mil reais) para uma única preleção! A Secretaria de Missões da Adesal não atendeu a nenhuma dessas exigências e fechou agenda com cantores e pregadores que vieram sem exigir nenhum valor!
Uma dessas estrelas, exige até banho de água de côco para hidratação da pele! Mas a prostituição do altar gospel brasileiro é financiada por igrejas, pastores e ministérios. A idéia estapafúrdia que se tem é que, quanto mais caro, mais eficiente, mais espetacular, pois espetáculo é o que eles sabem fazer!
Ouvi do cara que está "bombando" no mento, você já sabe quem, que ele está num nível tão "maravilhoso", que se tornou impossível atender às igrejas, só dá pra atender a shows! Claro que por trás disso estão as serpentinosas gravadoras. Apresentações em igrejas não geram lucros para elas e o "artista" se vende à esta exigência, porque não quer perder a sua parte.
Hoje, ao levar algumas jovens da minha igreja para o Escolhi Esperar, elas, inclusive minha filha, falaram-me de um certo show que acontecerá em Salvador e fiquei imaginando que cada vez que vamos a esses shows, alimentamos esta indústria da prostituição gospel.
Numa postagem do Genizah, um certo músico denuncia a maneira como os músicos são tratados pelos artistas gospel, os mesmos que choram, falam em línguas e profetizam em seus altares (palcos de alta produção). Acesse: Autópsia de uma injustiça: o músico cristão.
Prostitutos do Altar é o adjetivo mais conveniente para alguns desses artistas e desses conferencistas. Mas também é o adjetivo que cabe aos pastores, igrejas e ministérios que alimentam esta rede de prostituição no altar do louvor e da pregação.
Essa prostituição acontece entre pastores e pregadores convidados. Alguns chegam a combinar que o maledito convidado para pregar, terá 50% das arrecadações da noite. Para conseguir a maior soma possível, o tal conferencista convidado faz de tudo para arrancar dinheiro dos fiéis! Chora, inventa um projeto, elogia o suposto desafio enfrentado pelo pastor local e, em nome desse desafio, incentiva a igreja a contribuir!
Convidar esses prostitutos do altar, comprar seus cd's, ir a seus shows é, ao meu ver, financiar esta rede de prostituição, enquanto o nosso investimento em missões, segundo pesquisas, é de R$ 1,30 ao ano! 

30 de out de 2012

Vendaval em Nova York X Chuvas Anuais de Salvador


Nova York tem mais de 8 milhões de habitantes, mais de 18 em sua área metropolitana. O IBGE de 2010 apontou Salvador com um número de habitantes em torno de 3 milhões e sua região metropolitana com mais que isso. Bem menor que Nova York! Mas a cidade mais populosa dos Estados Unidos mostrou de ontem para hoje que está preparada para enfrentar, não só uma chuva anual já prevista não, mas um inusitado furacão com velocidade de 1.600 Km/hora! A prefeitura alertou em tempo hábil a população, preparou os locais públicos, como escolas, com camas, roupas, água e alimentação. Formaram barricadas em pontos críticos da cidade e garantiu ao cidadão novayorkino, a condição de evitar uma catástrofe ainda maior. A reportagem da Rede Globo informou que grande parte da população não estava mais na cidade antes mesmo da chegada do furacão. O mundo se espantou com o número de mortes até o momento, 16. Se esperava bem mais!
Ano que vem, Salvador enfrentará as chuvas de verão, aquelas que todo ano causa sérios prejuízos ao soteropolitanos. Ruas intransitáveis, desabamentos de casas, asfaltos quebrados, bueiros neutralizados pelo lixo da cidade. Aliás o volume desse lixo aumentou este ano com o material dos "santinhos" usados pelos políticos que disputaram o poder executivo da cidade. O mesmo poder executivo que já deveria ter tomado providências em relação às chuvas de 2013, as mesmas que causam caos em nossa cidade todos os anos!
As imagens divulgadas durante e depois do furacão, são apocalípticas. O repórter global Jorge Pontual transmitiu as últimas notícias esta manhã pela internet. Se o tal furacão fosse em Salvador, talvez, eu não estivesse escrevendo este artigo, porque não teríamos se quer, internet!
Em Nova York o transporte público presta um serviço de tanta qualidade que, de cada três pessoas que tem carro, só uma o usa diariamente! Eles tem 468 estações, 340 Km de trilhos, 24 linhas e um sistema online que informa o tempo todo se há problema ou atraso nos trens e ainda indica alternativas. Uma cidade como esta, com políticas de infraestrutura avançadas, só poderia ser uma cidade preparada para o caos.
Uma certo artigo que li, diz que a política novayorkina é feita com inteligência, apesar das falhas que ainda existem. Um serviço de inteligência instalado no centro da cidade recebe notícias da Estação Nacional do Tempo e estabelece ações em favor dos habitantes. Não é apenas questão de dinheiro, é investimento em políticas práticas de prevenção. 
Nossos políticos de Salvador investem milhões em propaganda e campanhas que atendam seus interesses e permitem propositadamente a morte e a desgraça todos os anos, de centenas de famílias nesta cidade desorganizada e abandonada por um bando de políticos que está aí a anos e nada fazem por ela.
Que Deus não permita que furacões como o que assaltou Nova York assaltem também nossa cidade, pois, se isto acontecer, eles (os políticos) estarão a salvos e o povo, morto!

29 de out de 2012

PT Elege ACM Neto


O PT abriu o caminho para o neto do Senador que comandou a Bahia ao estilo do coronelismo e fez a política que favorecia a elite baiana em detrimento das classes mais baixas. A incapacidade de gerir as crises geradas pelas greves da Polícia Militar e dos Professores, foi elemento na administração do Governo baiano que serviu como vantagem para ACM Neto e ainda transformou em herói um certo líder do movimento grevista dos policiais militares. 
As mesmas armas usadas pelo PT nas inexplicáveis greves quando a extrema direita comandava não só a Bahia como o Brasil, foram utilizadas pela oposição do governo de Wagner neste episódio vergonhoso das duas greves que mais trouxeram prejuízos aos baianos neste ano! O Governo do Estado mostrou incapacidade de diálogo e falta de autoridade. Os professores, por exemplo, além de prejudicar os alunos, comprometendo o todo o ano letivo, ainda foram capazes, neste último processo eleitoral, de suspender as aulas um dia útil antes da eleição e o próximo dia útil depois dela, prejudicando ainda mais os alunos da rede pública!
Enquanto Pelegrino em seu último debate, mostrava incapacidade de argumento face às perguntas de ACM Neto que aproveitou para trucidá-lo com a repetida pergunta: "Você Pelegrino agora diz que 'vocês vão fazer', porque não fizeram?", uma vitória ia sendo construída a favor do candidato do DEM que, ao estilo de se avô, foi sagaz e inteligente para aproveitar as fraquezas de um PT incapaz de responder as perguntas mais óbvias.
Já o desacreditado Prefeito de Salvador, que teve uma administração confusa com histórias bizarras de um metrô que virou piada na cidade, um problema de ordem familiar e religiosa, tenta responder à maldosa pergunta da repórter da Rede Bahia que classificou Salvador como uma cidade imobilizada, dizendo que vai tentar um emprego na área de comunicação no rádio ou na TV e começar em 2014, viagem pelo interior do Estado para uma outra campanha eleitoral (a de Governador, acho!). Santa paciência! 


Num outro vídeo postado no youtube, o débil prefeito fala com orgulho do seu voto no 25 e sugere que o novo prefeito não deve dividir o governo com partidos políticos e admite ter cometido tal erro. 
ACM Neto que teve Imbassaí como oposição nas eleições de 2008, agora o tem como aliado e ainda consegue ganhar uma eleição mesmo sendo conhecido como alguém que "disse sim a João" e o teve como aliado nesta última campanha!
O povo de Salvador deve ter feito a única leitura de que seria capaz: Políticos de oposição como João Henrique e Wagner, não foram inteligentes o suficiente para gerir as crises de uma cidade como Salvador. Voltemos à era carlista e à filosofia do velho coronel "que roubava, mas fazia!".
Com um prefeito como João, um Governador sem inteligência para gerir crises e um candidato petista incapaz de arguir nos debates, o PT elegeu ACM Neto.

23 de out de 2012

E AGORA? ACM NETO OU PELEGRINO? QUE INFELICIDADE...


Em simples palavras: alguns temem que ACM Neto seja o perpetuar do Carlismo na Bahia e que Peregrino está comprometido com os desacertos da Prefeitura de Salvador e o Governo do Estado que vem sendo  acusado de falta de habilidade nas negociações durante as greves da PM e dos Professores!
ACM Neto diz que não precisa ser aliado politicamente com os Governos Federal e Estadual para resolver os problemas da caótica Salvador. Já Peregrino defende que de mãos dadas às duas esferas do Executivo, sua administração será melhor, os recursos serão liberados, etc. Neto rebate dizendo que os recursos federais e estaduais disponibilizados para as prefeituras independem de aliança política.
Pelegrino usa exaustivamente em sua campanha dois episódios considerados negativos para Neto: o seu anterior apoio a João Henrique e sua fala na Câmara Federal em que daria uma "surra" no Presidente. Não resta dúvida que o comportamento inadequado do neto daquele que imperou na Bahia, demonstra o temperamento e caráter herdado do avô. Mas o jovem político preparado ao longo dos anos para ressuscitar a era carlista, se defende e tenta dar uma de humilde, afirmando ter sido aquele momento um ato falho do iniciante em carreira política.
Neto, usa as os desacertos dos governos municipal e estadual petista nesses últimos seis anos, para mostrar aos soteropolitanos que ele é a saída para Salvador. A Coordenação de sua campanha, mostra o atual Governador andando de helicóptero em nossa super congestionada cidade e lembra também que Pelegrino, segundo ele, votou contra aumento do salário mínimo, ajudou a aprovar emenda contra os aposentados, que votou a favor do corte de 6Km no Metrô de Salvador, e por aí vai.
Os dois candidatos em suas propagandas dá-nos a entender que tem apoio dos soteropolitanos. E agora? No meio desta guerra declarada estamos nós eleitores.
Eu diria em minha pouca experiência que nos encontramos numa encruzilhada política onde as opções representam um grande perigo! ACM Neto, além de não ter experiência administrativa, demonstra em sua fala a mesma arrogância do avô e usa os mesmos nefandos meios de Pelegrino para ganhar esta eleição. Não esqueçamos que em Campanha Política, as denúncias não são resultados de um espírito reto e desejoso de justiça, mas o simples prazer de passar por cima do outro a qualquer custo para garantir sua cadeira no poder. Não esqueçamos também que as campanhas são fruto da mente de marketeiros contratados e muito bem pagos para fazer um filme que nos faça chorar e odiar o adversário político. A maioria dos protagonistas nessas super produções, são atores!
Já Peregrino, apesar de parecer candidato com uma longa história na política, representa um partido conhecido no Brasil como o que mais defende ideologias e filosofias que batem de frente com a família, a moral e os bons costumes; ideologias e filosofias que me privo de discutir aqui.
O que fazer então? Votar nulo? Deixar passar a única oportunidade que temos de nos manifestarmos enquanto cidadãos numa república democrática? É hora de avaliarmos com maturidade e frieza, não ser levado pela propaganda, mas pelas propostas dos candidatos. Quais são as que mais se aproximam de nossa realidade e quais não são fantasiosas. Seu voto não pode ser emotivo, mas racional. 
Então, no dia 28 de outubro, pegue seu documento, vá à urna e diga a eles o que você pensa! Se seu candidato perder ou for um péssimo administrador, você poderá lhe dar uma outra resposta daqui a quatro anos e dizer que você está fazendo a sua parte. Vote com consciência, vote pensando em sua cidade! 

22 de out de 2012

CULTO DA VITÓRIA SEMADESAL: INTERCEDA POR MISSÕES E VIVA EM VITÓRIA.

TODA SEXTA-FEIRA, DAS 10:00 ÀS 12:00H., NO 3º ANDAR DA ADESAL LIBERDADE, CULTO DA VITÓRIA DA SEMADESAL: INTERCESSÃO POR MISSÕES E VITÓRIA PRA VOCÊ. O PREGADOR DESTA SEXTA, DIA 26/10 SOU EU. VENHA E TRAGA MAIS ALGUÉM

A Globo, Os Crentes e as Crenças


Este é o rosto mais famoso do Brasil atualmente. Adriana Esteves que já protagonizou papéis de mocinha e de comediante em programas de humor como Toma Lá Dá Cá e o famoso longa do cinema nacional, Trair e Coçar é só Começar, demonstrou um talento extraordinário na saga da maldosa Carminha em Avenida Brasil, novela que vai ficar na história e que levantou a audiência no horário nobre global.
Mas como tudo na Globo tem uma mensagenzinha implícita e um forte apelo àquilo que fomenta como filosofia de vida, a poderosa emissora exibiu às 18:00h. uma fabulosa história espírita com tom de encanto, fantasia e respostas para as perguntas da humanidade em relação à vida após a morte, enquanto que no horário das 21:00h. ridicularizou os crentes na personagem Dollores, papel da atriz Paula Burlamaqui! 
A maior lição sobre o "sagrado" deixada pela Globo é que os Espíritas tem um credo sólido e suas respostas para as questões relacionadas à vida e à morte são verdadeiras e "dignas de aceitação" e que os cristãos são um bando de fanáticos de vidas pregressas comprometidas com o que condenam no presente. Para completar este conceito equivocado e preconceituoso, a Globo mostrou-nos uma Carminha maléfica e que ao final se converte! Bem, alguém poderá dizer: "Mas isto não é o que esperamos dos pecadores?" O que está em questão aqui não é o que Cristo pode fazer na vida do pecador, mas a intenção da Globo ao transformar a malévola Carminha em uma santa no final da novela de maior audiência dos último tempos. 
Está claro que a intenção aqui foi mostrar que as igrejas evangélicas estão cheias de gente como Carminha, que cometem maldades, desgraçam a vida das pessoas e depois se refugiam nas igrejas. Para a emissora global não há conversão, mas fuga. O mais grave nisso tudo é verificar como nós crentes não nos importamos com isto e gastamos nosso tempo, deixamos de ir ao templo para "banquetear-mo-nos" com o lixo que a Globo exibe como um mundo de fantasia e entretenimento!
Nas redes sociais vi crentes imaturos e desocupados falar do que esperavam que acontecessem com Carminha, desejando à personagem os piores castigos.
Agora, começa hoje, "Salve Jorge". Nas religiões afro, "salve", além de significar "seja salvo", significa também "seja elevado, seja honrado, seja glorificado". Já sabe o que vem por aí. Sim, enquanto a globo ridiculariza a fé evangélica, ela engrandece a fé idólatra, espírita, afro, budista e por aí vai.
Não acredito nesta coisa de que ninguém deve assistir a próxima novela das 21:00h, como estão alardeando alguns nas redes sociais. Acredito sim, que cada crente deve ter uma visão crítica do que assiste e combater frontalmente tudo quanto tenta contradizer a Palavra de Deus e ridicularizar a fé em Cristo.

18 de out de 2012

A Missão Mundo Novo Continua...

Segunda e terça-feira, 15 e 16/10, estive visitando nossa missão no município de Mundo Novo, a 292 Km de Salvador. O sentimento de alegria em estar com esses amados irmãos é indescritível. Fomos recebidos com o carinho de sempre pela irmã Irá, no povoado de Indaí, a 30 Km de Mundo Novo, onde temos uma congregação, oportunidade em que participamos do culto e celebramos a Santa Ceia do Senhor. Estava comigo o Pr. Paulo Sérgio, Superintendente de uma das congregações em nosso setor de São Cristóvão.
Encontrei a cidade em polvorosa, devido ao resultado das eleições municipais, que deixou mágoas e feridas abertas nos corações de quem se envolveu com paixão no último processo eleitoral do município. Nosso papel  foi alimentar o rebanho, consolar e orientar. Estamos intercedendo pelo atual Prefeito e pelos vereadores eleitos para que conduzam a cidade à paz e restaurem as amizades e Mundo Novo caminhe para frente. Sentimos um peso espiritual muito grande sobre a cidade. Líderes do ocultismo tomam cada vez mais espaço naquela comunidade, resultando numa opressão nunca vista naquele município.
Visitamos alguns irmãos durante o dia e participamos dos cultos à noite. Apesar das sequelas das últimas eleições, sentimos que a igreja está firmada na rocha, comprometida com o Reino de Deus! Aproveitamos para levar as ofertas que recebemos de alguns de nossos mantenedores. Pagamos o aluguel do templo e ajudamos a diminuir débitos com supermercado, material de construção, entre outros. Levamos também víveres e roupas para nossos irmãos mais carentes. Fomos ao hospital, onde não é permitido fotografar, e visitamos nossos irmãos enfermos.
A região de Baixa Grande e Mundo Novo está seca e muita gente está comprando capim e água para os animais. Ore para que esta realidade seja mudada! 








Motivos de oração:

Pela queda de altares diabólicos na cidade;
Pela salvação de vidas;
Pelo Projeto de Futebol Luz Para Mundo Novo;
Pelo nosso 1º Encontro de Casais em Mundo Novo, dia 10/11/2012.

Nossos desafios:
Comprar um terreno em Indaí (temos uma proposta de um terreno por R$ 5.000,00);
Comprar uma moto para o missionário da cidade.

Nossas Necessidades:

Aluguel do templo em Mundo Novo (R$ 600,00);
Aluguel da casa do obreiro em Mundo Novo (R$ 300,00);
Aluguel do templo em Indaí (R$ 50,00);
Pagamento das parcelas da moto com seguro (R$ 430,00). Faltam 08 parcelas;
Ajuda de custo para os missionários.

Você pode nos vistar. Tem ônibus da Águia Branca com destino a Mundo Novo da Rodoviária. Ao chegar em Mundo Novo, basta procurar a Assembléia de Deus CONFRAMADEB. Se Deus tocar em teu coração, ajude-nos:

ITAU
C/C 21104-3 AGENCIA 2057 - RAIMUNDO CAMPOS

BANCO DO BRASIL
C/C 10.423-X AGENCIA 4175-0 - NÚBIA CAMPOS

CONTATOS:
prreis07@hotmail.com

FACEBOOK: RAIMUNDO CAMPOS
ORKUT: FAMÍLIA CAMPOS





2º Congresso de Missões da Semadesal Deixa Saudades!


Postado no Blog da Semadesal

Saudade, foi a palavra mais ouvida após a benção apostólica do Presidente da Adesal, Pr. Israel Alves, na noite de sábado, dia 13/10 no encerramento do 2º Congresso de Missões, realizado pela Semadesal (Secretaria de Missões da Adesal). 


Centenas de pessoas que compareceram ao Congresso falou do sentimento de saudade deixado pelo evento que propôs à liderança da Assembléia de Deus em Salvador, uma reflexão mais séria acerca de nossa geração e seu engajamento com a obra missionária. Foram três dias de pregações e palestras sob o tema: "Levantando uma Geração Missionária". Apesar do feriado do dia 12 de outubro e das constantes ameaças de chuva, muita gente comprometida com a causa missionária compareceu ao evento realizado no Templo da Avenida Paralela, onde stands representando alguns países foram montados, inclusive o da própria Semadesal que divulgou o trabalho da Secretaria e expôs livros, DVD's e outros materiais dos pregadores, cantores e missionários presentes no evento.
Cantor Ruben Macedo
Este Congresso não teve o mesmo porte do anterior, realizado no Centro de Convenções, todavia, pôde-se perceber nitidamente a presença de Deus e o espírito missionário que envolveu todos os Diretores da Secretaria, Coordenadores e Secretários de Missões.
A abertura do evento, que aconteceu na noite do dia 11/10, teve um cerimonial especial organizado pela Irmã Elcy Numes, esposa do Pastor Ramias, Líder do Setor de Luis Anselmo, e da Irmã Marinéia Almeida, Coordenadora de Missões do mesmo setor. Ao som de "Enciende una luz", canção em espanhol de Marcos Witt, os Coordenadores de Missões, que traziam tochas acesas, seguidos pelos Secretários de Missões, trajados com roupas típicas de vários países, entraram no templo enquanto muita gente no templo acendia algum facho de luz, com as luzes do templo apagadas. A emoção tomou conta do ambiente e uma mensagem forte foi deixada nos corações. Após uma oração, um globo, representando o mundo, teve uma entrada emocionante ao som de "Acuerda-te", outra canção de Marcos Witt. O Globo foi deixado perto do púlpito ao som de uma música dançante e de letra profunda que convidava as nações a virem a Cristo.
Pr. Otoniel Gomes (SP)
Pastor Anísio do Nascimento, Presidente da Senami (Secretaria Nacional de Missões), órgão oficial da CGADB (Convenção Geral da Assembléia de Deus no Brasil), foi um dos convidados para palestrar e falou sobre "Como Formar uma Geração Missionária". O Pastor enfatizou que a formação de uma geração missionária começa na infância e que nós somos responsáveis por uma educação missionária aos nossos filhos. Já o Pastor chinês Huang Cheng Hsiung lembrou que a igreja moderna precisa deixar as disputas  e abandonar a cultura de formar impérios ministeriais para atender ao clamor das nações do mundo. Lembrou do papel do ministro como servo e luz deste mundo.
Pelas manhãs e noites, ministrações impactantes foram feitas pelos Pastores Ruimar Fonseca (DF) e Otoniel Gomes (SP). Os cantores Ruben Macedo (SP) cantou hinos que marcaram a história da igreja na década de 1980 e emocionou a platéia com sua bela voz. Já o Cantor Marcos Nunes (BA), com seu estilo sertanejo universitário, ministrou aos corações dos presentes de uma forma muito particular e poderosa. Outros cantores fizeram parte do evento como: Siméia, Sheila Oliveira, entre outros. 
Pr. Ruimar Fonseca (DF)
O encerramento do Congresso, na noite do dia 13/10, marcou a vida de quem se fez presente. Após uma poderosa mensagem pregada pelo Pastor Ruimar Fonseca, uma vida veio chorando aos pés de Cristo.
Após a saída das bandeiras e do Globo, o Pr. Dário Gomes, Secretário Executivo da Semadesal, fez o sorteio de vários prêmios para todos que contribuíram com uma oferta especial de R$ 10,00 e preencheram uma ficha para sorteio.
O evento teve a cobertura da TV Resgate e da Assessoria de Imprensa da Adesal, coordenada pelo Jornalista Danilo, membro da Adesal em Pirajá. As mensagens da foram gravadas em vídeo e disponibilizada para o público no stand da Semadesal e o DVD do evento estará em breve disponível no escritório da Semadesal no segundo andar da Adesal Liberdade, das 13:30 às 17:30h., de segunda a sexta-feira. 
Para mais informações:             (71) 3241-2182       ou missaoadesal@hotmail.com

VEJA VÍDEO COM MELHORES MOMENTOS


5 de out de 2012

Não Aceitamos as Maluquices de Deus (?)

Lutero dizia em sua teologia inaugural do movimento protestante que, a "Lei do Paradoxo" norteava a mensagem de Deus aos homens, isto é, Deus é paradoxal! Ele usa o fraco pra derrubar o forte, sua sabedoria é loucura para os homens e sua loucura redunda em sabedoria e glória para os salvos. Ele usa a vergonha da cruz para gerar glória, a morte para gerar vida. O Cristo se faz pecado, para, na carne vencer o pecado! São as coisas malucas de Deus!
Em Jefté, mostra-nos como o filho de uma prostituta pode se tornar no herói de um povo. Em Davi nos ensina que um inexperiente e jovem cidadão pode se tornar o campeão de uma guerra e depois o Rei mais amado de Israel. Em Batseba, nos mostra como uma adúltera pode se tornar na mãe do rei mais sábio da terra. Em Moisés ensina-nos que o criminoso e esquecido do deserto pode não só ser o Libertador de uma nação, como o mais notável estadista de sua época.
Nos doze discípulo Jesus nos ensina como homens rudes, com caráter em construção, com atitudes carnais e idéias acerca do Reino equivocadas, puderam se tornar nos caras que revolucionaram o mundo com a mensagem da cruz! Como o perseguidor e extremamente zeloso pelo que acreditava, a ponto de matar e prender filhos e filhas de Deus, se torna no maior teólogo, missionário e defensor da fé cristã dos primórdios da Igreja, sendo o lançador dos alicerces da doutrina de Cristo? 
Porque Deus faz isso? Porque Ele nos contraria? Porque Ele não segue nossas convenções? Porque nossos conceitos são tão antagônicos aos Dele? Afinal, somos o seu povo, recebemos o seu Espírito, fomos convidados por Ele ao céu! Recebemos sua autoridade, somos seus representantes na terra. Não, não aceitamos que filhos de prostitutas sejam chamados para guerrear nossas pelejas; não aceitamos que um fracote menino, filho da menor cidade entre as de Judá, chegue em nosso meio e faça o que não fizemos por medo! Não, não podemos permitir que aquele camarada lá do deserto, com um passado sombrio e duvidoso seja aquele que estará com a vara de Deus! Isto é maluquice de Deus!
Nossas tradições não podem ser assim quebradas. Essas loucuras podem até ser pregadas, ensinadas em nossas escolas Bíblicas, mas acabou, hoje não.
Não acreditamos que inexperientes possam nos reger, ainda que alguém diga que foi Deus quem o levantou, preferimos os "experientes" que vem destruindo tudo, mas são "experientes", levam-nos à vergonha e ao fracasso, mas são "experientes". Aliás, suas experiências valem mais do que alguém inexperiente, mas ungido por Deus! Não, essas maluquices não! Deixa como está, todo mundo escondido nas cavernas com medo do gigante do descrédito e da mornidão espiritual, mas não me venham com as maluquices de Deus!
As maluquices de Deus nos exclui, expõe nossa vergonha, nos substitui, tira a nossa "glória", inibe nossa vaidade e nos tira o poder. As maluquices de Deus expõe nossos pecados e nos põe no anonimato. Não, jamais, ainda que este seja o Caminho, jamais. Ainda que reconheçamos a graça de Deus no pequeno e desprezado, jamais. Jamais aceitaremos ser trocados por aqueles que resolveram manter-se longe de tudo aquilo que amamos. Não, não aceitamos as maluquices de Deus!

12 de set de 2012

Um Conto De Um Fiel Pastor de Congregação

Atenção:  O protagonista é fictício, mas a história acontece todos os dias em alguma igreja brasileira. Qualquer semelhança com a sua igreja é...mera coincidência?

Eram 18:00h. Meu olhar estava fixo no relógio. Não que estivesse com preguiça para continuar a minha tarefa, mas porque durante a madrugada, pouco antes de sair para o trabalho, enquanto lia a Bíblia, um texto sagrado parecia saltar diante de mim e imediatamente senti o Senhor me revelar algo que eu deveria compartilhar com a Igreja na qual sirvo como Pastor. 
Então, apesar de não ter tido tempo para um momento especial com aquele texto e para comunhão em oração com o meu Senhor, ansiava para "bater o cartão" e chegar em casa e, como de costume, ir à igreja sem jantar. Você deve estar perguntando porque eu bato cartão, se sou Pastor. Pois é meu amigo, tenho 3 filhos, pago aluguel e minha igreja não tem recursos suficientes para me sustentar! Ela fica na periferia, há anos que estamos em fase de construção do templo. A gente faz o que chamamos de cantina, aquela merendinha vendida na porta do templo em construção, para ajudar com as despesas do empreendimento.
Bem, como eu dizia, fiz o que era de costume. Saí correndo do trabalho, peguei aquele "abençoado" engarrafamento e...não deu tempo para passar em casa.Fiquei triste, pois tenho 3 filhos como já disse e dois estão na fase da adolescência.  Queria muito que eles me ouvissem pregar naquela noite. Estava me sentindo motivado pelo Espírito Santo. 
A pregação foi uma benção! No final do culto, muita gente veio falar comigo. Fiquei por ali, aconselhando uns, dando risada com outros, orientando alguns obreiros com relação à construção e as atividades daquela semana. Fechamos o templo e fui caminhando com alguns até determinado local perto de suas casas. Apesar da alegria em meu coração pelo resultado da pregação daquela noite, senti um pesar ao chegar em casa. A luz da nossa casa estava apagada. Deduzi que minha esposa e filhos estavam já repousando. Entrei evitando o barulho. Sentei na ponta da nossa cama num quarto apertado e mal ventilado. Percebi quando ela olhou por cima do ombro e perguntou-me: "Como foi o culto?" Respondi: "Benção!", para evitar que a mantivesse acordada depois de um dia de muitas batalhas. Fui ao quarto das crianças. Eles estavam dormindo a mais ou menos meia hora. Lembrei-me que naquela semana quase não os vi. Porque?
Bem, a igreja que tomo conta vem passando por muitas crises em decorrência de maus obreiros que por lá passaram. Além disso, nossa instituição teve uma crise em sua liderança que deixaram marcas, feridas, desilusões. Algumas ovelhas já nem estão mais no aprisco. Uma disputa insana por parte de quem deveria promover a paz, dividiu nossa instituição em toda nossa cidade. Fui chamado pelo meu Pastor para assumir esta congregação em um dos setores de nossa denominação. O tempo para a família estava escasso, apesar de entender que precisava dar um jeito para estar perto deles!
Apesar de não ter sido treinado para este trabalho, faço com alegria. Em nossa igreja não há recursos, pois só um pequeno percentual das arrecadações ficam de fato conosco. Resultado: falta-nos dinheiro para construir e para investir na Escola Bíblica Dominical, no evangelismo, em missões, na ação social, etc. 
Mas, no dia depois daquele culto abençoado, recebi uma ligação para comparecer urgente em nosso templo central para uma reunião do nosso ministério. Nos últimos anos, essas ligações se tornaram constantes. Como era dia de minha folga, fui. Parecia que estava em outro mundo, os números em reais anunciados naquela reunião eram absurdos! Enquanto necessitávamos de coisas elementares, triviais para o funcionamento do templo e a continuidade de nossas atividades, aqueles homens davam-nos relatórios de gastos astronômicos com empreendimentos muito longe da realidade de nossa humilde congregação. 
Vi alguém vociferar e exigir fidelidade de todos os líderes de congregações. Os vi pedir para que suspendessem todos os pagamentos da nossa humilde igreja. A falta de ordem e direção era nítida. Homens com formação acadêmica se debatendo com erros grotescos, confusos e sem saber o que fazer diante de erros que o mais simples administrador de qualquer empreendimento jamais cometeria.
Vi a "Senhora Ambição" passar por entre suas cadeiras e falar-lhes aos ouvidos. O "Senhor Desejo pelo Poder", também cochichou-lhes algo e bem no centro daquela balbúrdia o "Senhor Negócio com o Rebanho" dava gargalhadas. Mas, bem no canto da sala alguém chorava. Aproximei-me e, preocupado, perguntei-lhe: "Que há meu irmão?" Só depois eu percebi que ele se vestia diferente de todos nós e falava de forma incomum. Ele levantou a cabeça, olhou para todos e enquanto olhava, fez-me perceber o que acontecia ali. Depois disse-me: "Porque você acha que choro?" Olhei de novo para todos tentando achar uma resposta e, ao voltar-me para ele, não estava mais lá.
Levantei a cabeça da cadeira em minha frente assustado. Teria sido real? Olhei em volta tentando achar aquele homem de olhar intrigante. Percebi que todos ainda estavam discutindo em torno da famosa crise institucional. Fiz uma oração silenciosa e evitei deixar rolar a lágrima que sufocava-me. Era domingo e perguntei-me: "Que pregarei hoje?" Precisava deixar tudo aquilo para traz e, se aquele homem era Jesus ou o Espírito Santo, então eu não deveria voltar mais àquele lugar e tentar cumprir a missão a mim confiada pelo Senhor e pelo meu Pastor.
À noite, comportei-me como sempre. Alegre e motivador. Agora estava mais feliz pois minha esposa e filhos estavam lá. Olhei para eles e disse para mim mesmo: "Aqui está minha missão, minha família, minha igreja. Irei aonde me mandares Senhor e tentarei fazer com que não chores..."

4 de set de 2012

Seja Cínico, Como Jesus...

Bem, antes que você me execre, vamos às definições: cínico, obviamente, vem de cinismo: movimento filosófico fundado por Antístenes de Atenas (444-365 a.C.) que ensinava que, uma vida de felicidade e simples, deveria ter um certo desapego pelos bens materiais e questionar sempre o convencional. A palavra vem do grego "kunikós": aquilo que concerne ao cachorro. Logo, a idéia era que, assim como o cachorro vive desprendido, sem pudores sociais, assim deveria ser a vida de quem realmente quisesse ser feliz.
Na verdade o cinismo pregava o desprezo pelas convenções morais e sociais. O cínico era um crítico do modo de vida da sociedade que gostava de maquiar suas angústias e frustrações e viver hipocritamente. 
Com o passar do tem, a palavra deixou de significar desprezo pelas convenções (atitude que reprova), para significar transgressão dessas convenções.
Segundo o professor Diogo Xavier, em seu artigo "Etimologia-cínico-origem da palavra", a palavra cínico passou a "adjetivar o sujeito sarcástico, que não se preocupa com os sentimentos dos outros". O filósofo brasileiro Mário Sérgio Cortella diz que, Jesus conhecia bem a filosofia que, na Grécia fora difundida por Diógenes e, em seus dias, homens como João Batista, era visto pela sociedade como um seguidor do cinismo. 
Sob o ponto de vista da origem da palavra cínico, podemos dizer que Jesus fora o maior deles em sua época. Denunciou a hipocrisia da religiosidade dos seus dias (Mt. 15:7s; 22:18; 23:29, etc.). Ensinou sobre o desapego aos bens materiais (Lc. 12:33), foi indiferente ao comportamento social convencionado. Por exemplo: curou e fez o bem no sábado (Mt. 12:1-12). Os fariseus negavam-se a ajudar o próximo num dia de sábado sob o pretexto de que, no sábado, não se deve fazer nenhuma obra! Jesus se relacionava com os páreas da sociedade (Mc. 2:16, 17), deixava os cheirosos e bem vestidos nas reuniões solenes e era capaz de ficar entre os "inválidos" próximo ao tanque de Betesda! (Jo. 5:1s).
Mas é bom lembrar que o cinismo de Jesus não originava-se em Diógenes ou Antístenes, mas do coração de um Pai amoroso que quer que sejamos autênticos e que não vivamos de acordo com convenções que ferem princípios de sua Santa Palavra (Mc. 7:9-13).
Seja cínico, portanto...  

Garoto de 11 Anos é ordenado Pastor nos EUA.