2 de nov de 2012

Prostitutos do Altar

Nos tempos bíblicos, os cananeus eram praticantes da prostituição cultual, quando as mulheres e os homens trajando-se de deuses em seus templos, realizavam a prostituição como forma de culto. Tal prática era reprovada pela lei mosaica (Dt. 23: 17,18). Neste contexto, tais prostitutos eram também sacerdotes e representavam suas "divindades". Por isso, recebiam oferendas de seus devotos, inclusive, ouro e prata. 
Quando Deuteronômio foi escrito e dado ao povo, a prostituição cultual era uma prática comum na terra que Israel passaria a conquistar, motivo pelo qual Deus usa Moisés para falar ao seu povo neste particular. Alguns especialistas no assunto dizem que, apesar dos antigos cananeus pensarem neste tipo de sexo, como algo sagrado, eles davam suas ofertas também pelo prazer de contemplar os atos libidinosos em nome dos deuses!
Pensando neste sentido da prostituição cultual, observo o comportamento dos chamados artistas gospel, entre eles devemos incluir também alguns pregadores ou conferencistas. Os cachês cobrados são dignos de estrelas da música secular. Poderia citar alguns nomes aqui, mas a ética não me permite. Quer conhecê-los? Convide-os, pague a soma exorbitante exigida! Ouça as exigências! 
Para realizar o Congresso de Missões da Assembléia de Deus em Salvador, entramos em contato com alguns deles. Uma dessas "estrelas", exigiu, além da alta soma de RS 9.000,00 (nove mil reais) para uma única apresentação, ônibus leito para o translado aeroporto - hotel - local do evento. Outra estrela que, além de ser Deputado, é conhecido como um dos maiores Conferencistas, exigiu a soma de R$ 6.000,00 (seis mil reais) para uma única preleção! A Secretaria de Missões da Adesal não atendeu a nenhuma dessas exigências e fechou agenda com cantores e pregadores que vieram sem exigir nenhum valor!
Uma dessas estrelas, exige até banho de água de côco para hidratação da pele! Mas a prostituição do altar gospel brasileiro é financiada por igrejas, pastores e ministérios. A idéia estapafúrdia que se tem é que, quanto mais caro, mais eficiente, mais espetacular, pois espetáculo é o que eles sabem fazer!
Ouvi do cara que está "bombando" no mento, você já sabe quem, que ele está num nível tão "maravilhoso", que se tornou impossível atender às igrejas, só dá pra atender a shows! Claro que por trás disso estão as serpentinosas gravadoras. Apresentações em igrejas não geram lucros para elas e o "artista" se vende à esta exigência, porque não quer perder a sua parte.
Hoje, ao levar algumas jovens da minha igreja para o Escolhi Esperar, elas, inclusive minha filha, falaram-me de um certo show que acontecerá em Salvador e fiquei imaginando que cada vez que vamos a esses shows, alimentamos esta indústria da prostituição gospel.
Numa postagem do Genizah, um certo músico denuncia a maneira como os músicos são tratados pelos artistas gospel, os mesmos que choram, falam em línguas e profetizam em seus altares (palcos de alta produção). Acesse: Autópsia de uma injustiça: o músico cristão.
Prostitutos do Altar é o adjetivo mais conveniente para alguns desses artistas e desses conferencistas. Mas também é o adjetivo que cabe aos pastores, igrejas e ministérios que alimentam esta rede de prostituição no altar do louvor e da pregação.
Essa prostituição acontece entre pastores e pregadores convidados. Alguns chegam a combinar que o maledito convidado para pregar, terá 50% das arrecadações da noite. Para conseguir a maior soma possível, o tal conferencista convidado faz de tudo para arrancar dinheiro dos fiéis! Chora, inventa um projeto, elogia o suposto desafio enfrentado pelo pastor local e, em nome desse desafio, incentiva a igreja a contribuir!
Convidar esses prostitutos do altar, comprar seus cd's, ir a seus shows é, ao meu ver, financiar esta rede de prostituição, enquanto o nosso investimento em missões, segundo pesquisas, é de R$ 1,30 ao ano! 

Um comentário:

eliel coelho santos disse...

já vim uma cituçaõ como esta.levei o pregador durante tres dias no local q ele estava hospedado, para minha surpressa no ultimo dia ele com a mala cheio de dinheiro me perguntou :vc nao quer beber comigo um pouco ou acha errado ?nos dias em q ficou na igreja pregando levou 70% da renda.entregando envelopes dizendo q era para o prejeto do pastor .foi horrivel. e nao tenho nehum medo de falar o nome do individo. PR WELINGTON SANTANA CONHECIDO COMO LABAREDA. E TEM UMA Q HAJE DA MESMA FORMA POR NOME BISPA JOELA ANDA DIZENDO Q FOI ESPOSA DE FERNANDINHO BEIRA MAR.