19 de abr de 2012

Pr. Silas Malafaia Estreará programa de Debates e Atualidades na Band

Segundo O site de Veja, o Pastor Silas Malafaia, conhecido por seu jeito explosivo e habilidade com temas polêmicos, estreará um programa semanal na Band de "debates e de temas da atualidade". O programa se chamará "Fala Malafaia" e deverá ir ao ar no dia 06 de maio, domingo, entre 12 e 13h. O contrato assinado pelo tele-evangelista durará dois anos e, pelo horário super concorrido dos domingos, deverá fazer frente com o já desgastado "Turma do Didi" que, segundo matéria de Breno Cunha no site Na Telinha, que analisa a falta de criatividade do novo "Casseta e Planeta", está entre os programas humorísticos que "perderam audiência de forma assustadora".
O programa de Malafaia terá tudo para dar certo. O Pastor costuma tratar de temas polêmicos com propriedade e conhecimento não só teológico. É só esperar para conferir.

A Escravidão do Agora. Vale Apena Conferir!

17 de abr de 2012

No Brasil é Assim: Candidatura é Lançada Para Atender Interesses dos Partidos...E Nada Mais.

Foto: Blog do Estadão
Francisco Everaldo Oliveira Silva, o palhaço Tiririca, um dos Deputados Federais mais bem votado do país, cuja capacidade de ler foi questionada, e a de legislar até agora é um incógnita, aceitou proposta do PR de lançar a pré-candidato à Prefeitura de São Paulo. Motivo? Pressionar a Presidente Dilma Rousseff a devolver à legenda, o comando da pasta dos transportes; e nada mais. O próprio Tiririca, no alto da sua, talvez humildade, declarou: "Eu não estou preparado para isso..." Isso, todo mundo já sabia.
Que o Deputado Everaldo é uma figura importante do humor brasileiro, ninguém tem dúvida, ele é extraordinário em sua arte de fazer rir, afinal, ele é o "palhaço" Tiririca. Mas o que lamento é que gente boa como ele, talentosa naquilo que faz, confunda "as bolas" e, para garantir um lugar ao sol, ocupe as cadeiras da legislatura nacional, na casa onde passam decisões importantes do legislativo brasileiro.
Infelizmente o brasileiro ainda não leva a sério sua tarefa de votar; daí Tiririca vir a calhar na hora mais importante, aquela que pode decidir os destinos desta nação: a hora do voto. A Câmara Federal está cheia de "palhaços", "mulheres frutas", "boxeadores", "jogadores de futebol", e falta cada vez mais os idealistas, aqueles que tem um projeto, que sonham por seu povo. 
A notícia do lançamento da pré-candidatura de Tiririca é um atentado à inteligência do brasileiro, um deboche com os problemas deste país, uma agressão aos conceitos mais elevados da arte de fazer política, um desdém com o povo querido de São Paulo. É transformar a República Brasileira numa anedota das mais engraçadas, tão engraçada quanto àquelas contadas pelo humorista Tiririca.
No blog do Estadão, a postagem de Eduardo Bresciani, dá a entender que o parlamentar em questão, entendeu que fazia parte de um "jogo do PR" e que "vai focar sua atenção em projetos que apresentou na defesa de artistas de circo".
Pois é, o "jogo do PR". É assim que funciona. O que está em questão não é o povo e seus interesses, mas o "jogo" dos partidos. Neste caso, parece conveniente, sem ofensas, usar o "palhaço", que por sua vez, se por ignorância ou por ganância, entra no tal "jogo" e, no final, tudo é circo e uma grande piada, daquelas que olha para o brasileiro e diz: "Ô menino lindo!".

8 de abr de 2012

A Adesal Celebrará Mais Um Culto de Missões em Suas Congregações, Hoje, Domingo, Dia 08/04.



O tempo da colheita para a igreja é, na verdade, em todo o tempo. Cada pessoa que não conhece a Cristo é um fruto a ser colhido na Seara do Mestre. Na agricultura, prepara-se a terra, lança-se a semente e a cuida no seu processo de desenvolvimento até chegar o grande dia da colheita. Na Seara do Mestre não é diferente. O preparar da terra começa nos labores da evangelização, na lágrima derramada por uma vida sem Cristo, na execução de projetos evangelísticos e missionários, no aproximar-se das pessoas para comunicar-lhes a Palavra de Deus. Logo depois de todos os esforços para o preparo da "terra", chega a hora de lançar a semente e começar a fazer parte do processo de desenvolvimento desta semente. De acordo com a terra, conforme mostra Jesus em Mt. 13:18 em diante, a semente poderá brotar ou não e então frutificar ou não.
A Igreja, no entanto, deve ver cada vida, cada tribo, cada etnia, cada cidade, cada povo e nação como uma terra pronta para arar, semear, cuidar e colher. Embora tenhamos que ser pacientes e passar pelos processos naturais da colheita, devemos ter o olhar em Cristo e entender que nós lançamos a semente, mas a semente é dele e Ele é quem dará o crescimento.
O Mestre também sabe e conhece nossas limitações e entende que no contexto da tarefa de conquistar as nações, cada um de nós tem um papel relevante. Se você não consegue preparar a "terra", semeá-la, cuidá-la e fazer a ceifa, você pode então, orar e contribuir, pode "guardar as bagagens" (1 Sm. 30:24), "segurar as cordas". Portanto abra teu coração para a tarefa que o Senhor lhe confiou neste contexto. Vá ao culto de missões em uma das Congregações da Adesal (Assembléia de Deus em Salvador) no dia 08/04, domingo, e contribua com a obra missionária. Conheça nossos missionários e o que eles estão fazendo e como a Adesal, através da Semadesal, tem cumprido seu papel na tarefa de sustentar esses obreiros do Senhor. 
Abaixo, um pequeno relatório do que alguns deles estão fazendo:

Miss. Aracy - Guiné Conacry: Ela já está sarada da febre tifóide graças às orações dos santos e já voltou às suas atividades com a Escolinha  Luz do Mundo, cuja maioria dos alunos são filhos de muçulmanos. A Escola precisa construir uma nova sala para mais 25 alunos urgente! A cidade onde a missionária está é bastante quente e constantemente falta energia e água. Justamente a falta de energia dificulta sua comunicação com a família e igreja. A Missionária Aracy em seu último email falou da alegria de ouvir uma criança, filha de pais muçulmanos cantar um hino que aprendeu na Escolinha cuja letra diz: " Deus, Ele é bom...Ele é bom pra mim." na presença do pai. Aracy conta que Deus falou-lhe ao coração que ela e seus companheiros de ministério não deveriam parar, pois a Escolinha foi a estratégia que lhes deu, num país onde evangelizar os adultos é difícil, por causa da predominância muçulmana.


Missionários Taciano e Ednalva - Jocum Salvador: Ambos estão envolvidos com as Escola de Treinamento e Discipulado e a Escola de Discipuladores da Jocum. Além disso, estão ministrando em várias igrejas de Salvador e, este ano, estiveram envolvidos com Impacto de Carnaval realizado todo ano pela Jocum. Os missionários preparam-se para mais uma viagem transcultural este ano. O casal agradeceu à Semadesal que disponibilizou a Miss. Andréa para ensinar sobre a Igreja Perseguida na ETED e o Pr. Raimundo Campos que ministrou no mesmo curso sobre Homilética. Orem pelo casal e para que em breve estejam  no campo missionário conforme o desejo de seus corações!


Missionário José de Jesus - Portugal: O Missionário está na Bahia e pretende  ficar aqui por algum tempo para buscar um redirecionamento de Deus para seu ministério. Em contato com a Semadesal e a Diretoria da Adesal, o Missionário informou que sua tarefa em Portugal está cumprida e que pretende seguir uma nova orientação de Deus para sua vida. Enquanto esta nova direção chega, o Pr. Zezinho, como é conhecido, vai gastar um tempo com a família e visita aos familiares. Sua missão em Portugal alcançou muitas vidas e usou de estratégias para alcançar outras etnias que moram em Portugal, chegando a fazer cultos especiais para brasileiros, ciganos e outras etnias. 


Miss. José Paulo - Ibicoara/Bahia.: O Missionário continua fazendo um trabalho que tem alcançado a comunidade de Ibicoara. A foto ao lado mostra o último batismo, fruto do trabalho incansável do missionário que, para ajudar a comunidade, faz bazares e outros trabalhos para ajudar os mais carentes. Não esqueça de orar por ele e sua família, a fim de que o Senhor continue fortalecendo-os e o povo de Ibicoara conheça que Jesus Cristo é o Senhor!



Miss. Ozias - Tucano/Bahia: Ele e sua família estão em Assentamento dos Sem Terra na Fazenda Pé de Serra, em Tucano. O trabalho é um verdadeiro milagre de Deus! Numa região que não chove a quase um ano, onde a idolatria e a feitiçaria reinam e onde a pobreza campeia, o Missionário com quase 70 anos, acometido de um câncer, desenganado pelos médicos, não desiste de anunciar o Evangelho e amar um povo distante de Deus. No dia 21 de abril, a Coordenadora de Missões do Setor 11 - São Cristóvão realizará uma Caravana para aquele campo com a tarefa de ajudar o missionário a alcançar melhor aquela comunidade. Ore pelo missionário que já recebeu a proposta da Semadesal de descansar do trabalho de 40 anos de missões e se jubilar, ele, no entanto, deseja continuar em seu labor missionário até os últimos instantes de sua vida na terra!


2º TREINAMENTO PARA LÍDERES DE MISSÕES DA SEMADESAL 01/05 NA PARALELA: Não deixe de participar deste treinamento que ferramentará os novos obreiros de missões e ajudará os mais experientes a melhorar seu desempenho nas diversas congregações da Adesal. A inscrição está aberta e o investimento é de apenas R$ 20,00 com direito a material e lanche. Que conseguir 10 inscrições, não pagará a sua. Venha e traga sua Caravana. Estará conosco o Pr. Thomas Fodor, Reitor do Seminário Teológico Pentecostal do Nordeste e Coordenador do Ministério Parceiro em Missões.

7 de abr de 2012

A Missão de Ensinar - Parte II

Terceiro: O ativismo do presente século. O ativismo é uma atitude moral que prioriza as ações, as atividades, em decorrência das necessidades do dia-a-dia, em detrimento dos princípios teóricos e que tem influência direta naqueles de ordem moral, ética e religiosa. O ativismo bate de frente com as palavras de Jesus em Mateus 6: 31-34. 
O ativismo do século XXI representa a busca exacerbada pelas coisas que, nos ensinos de Cristo, deveriam vir em consequência de uma vida dependente dele. Não estou dizendo que não devemos cumprir com nossa obrigação de prover os meios pelos quais vem nossa sobrevivência e nosso status quo, mas  a necessidade de que tais coisas não devem assumir em nossa vida o lugar que está reservado para Deus e seu Reino.
O fato é que o ativismo nos coloca nos clausuros das reuniões, cursos, atividades esportivas, lazer, provas, concursos, viagens, ensaios, etc, e nos mantém distantes de uma vida de relacionamento com Cristo e sua Palavra. 
Por causa disto, alguns líderes estão se acostumando com sua capacidade de preparar sermões, aprendida nos cursos de homilética, e não gastam mais tempo com o estudo exaustivo das escrituras, fazendo com que a tarefa de preparar sermões se torne numa atividade técnica da homilia.
Por causa do ativismo, alguns recorrem a mensagens prontas disponíveis em sites, livros, áudios, vídeos e dão à igreja um alimento desprovido de vitaminas espirituais importantes para um crescimento sadio do rebanho. 
Esta atitude irresponsável vem fazendo de alguns líderes mercenários e não pastores. Líderes e liderados, pastores e rebanho vem se fazendo escravos de um sistema ativista que não permite a ambos o investimento de tempo no estudo e na pesquisa da Palavra de Deus.
A missão de ensinar no presente tempo se torna mais árdua, porque se faz necessário um reformular das atitudes, uma volta aos princípios relacionados com a necessidade do ensino e do aprendizado das Escrituras.

Quarto: A reformulação da liturgia hodierna. A liturgia evangélica,  principalmente a pentecostal, vem sofrendo nos últimos vinte anos, mudanças que chegam a interferir nas questões espirituais. As novidades do "gospel", surgidas principalmente nos movimentos neo pentecostais e aclamadas em shows e apresentações, tem transformado o culto em teatro, as manifestações de glorificação a Deus em meras explosões de alegria e prazer, e deixando cada vez mais distante a Palavra de Deus. 
Não sou contra a mudanças salutares no culto ou aquelas que nos contextualize, mas sou contra aquelas que ferem princípios invioláveis da adoração a Deus, aquelas que nos mantém ocupados mas não envolvidos com o principal objetivo do culto que é adorar a Ele. 
O cultuante não é um expectador, é um adorador. Não me interesso numa reunião que me obriga a ficar duas horas ou mais dando "ibope" a "artistas", fazendo número para espetáculos e apresentações. Não. Me interesso em culto, em adoração e meditação da Palavra de Deus. 
As novas tendências da "adoração", ensinadas até em Seminários e Congressos de "adoradores", com jargões importados dos movimentos evangélicos americanos, com roupagem moderna e linguagem de uma teologia triunfalista e antibíblica, estão tomando o lugar daquele que deve ser o centro das atenções: Deus. Por causa disto, sua Palavra não tem lugar nesses novos "cultos"!
Tenho que fazer novamente a pergunta: Quem ensinará? Quem está disposto a cumprir a árdua tarefa de fazer a multidão voltar aos princípios elementares da Palavra de Deus, princípios que andam na contra mão desta liturgia que, aos poucos, se enraízam e tomam o lugar das Escrituras?

4 de abr de 2012

A Missão de Ensinar - Parte I

Cerca de 700 anos antes de Cristo, o profeta Isaías ouviu o ressoar da voz do Deus de Israel na visão do templo que revolucionou sua vida. A voz dizia: "A quem enviarei?..." A grande pergunta hoje é: "Quem ensinará?" Quem aceitará o desafio de trazer o povo de volta à Palavra? Quem quererá ser impopular? Sim, o ministério do ensino tem uma proximidade muito grande com a impopularidade.
Quem se aventura nas veredas da pesquisa e do ensino sistemático e exaustivo das Escrituras, tem grande possibilidade de não receber tantos convites quanto recebe um Conferencista comprometido com a teologia triunfalista. 
A igreja evangélica brasileira vive um estado de ignorância bíblica, o analfabetismo bíblico e teológico favorece as pregações infundadas e afirmativas heréticas aclamadas em livros e vídeos que surgem como novidade para um povo que deixou de lado o costume pela meditação nas Escrituras. Alguns se quer confrontam tais aberrações teológicas com a Bíblia. Se faz necessário uma pergunta básica: Porque o povo tem se afastado tanto das Escrituras?
Primeiro: Porque o povo gosta de novidades (At. 17:21). A novidade atrai, como o nome já diz, a novidade traz o novo, o "inédito", a novidade chama a atenção; até ela ser contraditada, se houver necessidade, ela já formou seguidores e já conseguiu quem a defenda com paixão.
A novidade que contradiz a Palavra de Deus acha terra fértil onde a ignorância bíblica é senhora e a preguiça e indisposição pelo estudo das Escrituras dominam, onde princípios são desprezados e o relativismo reina. As novas tendências espirituais e "bíblicas" espalham-se como erva daninha em nossos púlpitos sob o olhar omisso de líderes que argumentam que, "se o povo gosta..." ou ainda, "se não for assim, a igreja esvazia!".
A pregação de Jesus, apesar de ser ousada e ter trazido uma proposta vista sob a ótica da novidade, no fundo ratificava os princípios da Lei. A mensagem de Jesus era estribada em princípios estabelecidos por Deus e exarados nas tábuas da lei mosaica. Daí, Paulo dizer que "Cristo cumpriu a lei".
A novidade de Jesus não contradizia a Lei, antes a ratificava. Foi vista como novidade porque os sacerdotes e os da seita dos fariseus e saduceus haviam transformado a lei em uma série de regras e tradições em detrimento aos princípios éticos e morais estabelecidos na Lei (Mc. 7:9).
Mas o que se vê hoje é: inovações teológicas que discrepanciam-se das Escrituras achando lugar em nossos púlpitos e seminários, sendo vendidas em vídeos e livros e sendo digeridas sem escrúpulo por quem ficou sem o conhecimento da verdade!

Segundo: A liderança evangélica está crescendo assustadoramente, mas sem critérios. Esse crescimento, esse surgimento de novos líderes, forjados nas circunstâncias das disputas e insatisfações, tem criado uma geração de obreiros sem chamada e sem conhecimento da Palavra de Deus. Poucas instituições estão preocupadas com a formação de seus líderes.
A palavra do momento é crescimento e não conhecimento. Isto tem causado um grande problema! os planos de evangelismo são criados visando CRESCIMENTO e não salvação. Quando o crescimento irresponsável passa a ser o foco de uma liderança, a qualidade fica comprometida.
Esse descaso com a formação de líderes chamados por Deus e comprometidos com a Palavra de Deus, tem feito surgir líderes despreparados, que formam outros líderes despreparados, que não terão nada que ensinar ao rebanho, formando assim o ambiente necessário para o surgimento de heresias e a formação de uma mentalidade cristã distante do conhecimento de Deus.
Nossos púlpitos estão vazios da Palavra, nossa liturgia é ocupada com coreografias e cânticos intermináveis, enquanto no canto escuro dos últimos instantes de nossas reuniões um texto mal explanado é dito e somos despedidos com a falsa idéia de que Deus falou. Não tenho dúvida de que nós os líderes somos os maiores culpados.