29 de ago de 2012

Um Povo Que Luta Para Ficar de Pé

Conferência Missionária na Adesal Nova República
Abrindo minha agenda hoje, fiquei lendo os compromissos, os contatos e os nomes de quem me convidou. Passei a lembrar dos compromissos passados e dos eventos de missões, encontros de jovens, palestras, seminários, etc. e fiquei pensando como o povo da Assembléia de Deus em Salvador, luta para continuar de pé, apesar de tantas intempéries enfrentadas pela instituição. Hoje, encontrei uma jovem da Congregação de Bairro da Paz V e ela contou-nos que, depois de muitas dificuldades, a igreja conseguiu construir seu templo e se expressou dizendo: "o povo está esperançoso!". O sorriso no rosto daquela jovem foi para mim, como o lampejar da expressão de esperança, fé e altruísmo dessa gente que prossegue, que consegue tirar de dentro de si uma certa resiliência e continuar a ostentar a bandeira do Evangelho.
Gostaria que a maioria dos nossos líderes (Diretoria da Igreja e Pastores Setoriais, principalmente) conseguissem ver isso. Gostaria que parassem para pensar que esta gente é que são os maiores responsáveis pelos empreendimentos de fato, da instituição. É essa gente que investe tempo e dinheiro naquilo que acreditam. São eles que fazem funcionar esta máquina mal gerida. São eles que agem com mais responsabilidade do que a maioria dos que se chamam líderes.
Eles lutam para ficar em pé, são fiéis mesmo acumulando inúmeras razões para não serem. Eles na verdade, perdoam e oram por seus Líderes. Vejo bravas mulheres em nossos Círculos de Oração fazendo incansáveis petições pelo "ministério"; Diretores, Coordenadores e Líderes de Departamento em uma luta desfavorável para cumprir a tarefa que lhes foi confiada. Superintendentes de Congregação que não deixam que os erros de seus líderes interfiram em sua missão de pastorear e honrar o nome de Cristo e da instituição.
Outro dia estava na Adesal Dique do Tororó e vi a maneira simples e humildes como o Evangelista José Maia trata suas ovelhas, seu cuidado para com uma jovem arrancada das mãos do crack e cuja mente ficou debilitada! Sua fala em favor da obra missionária e seu entusiasmo ao convidar o povo para a evangelização. É um povo que luta para ficar de pé. De pé diante dos episódios de irresponsabilidade e das insanas guerras travadas em nosso seio.
Vejo templos em condições precárias de funcionamento abrigando uma gente alegre, que busca apenas adorar a Deus e serví-lo de todo coração. Um povo que passa por cima da indiferença de quem deveria cuidar e atentar para as necessidades e clamores dessa gente que luta para ficar de pé.
Mas, as coisas não duram para sempre. Nossos líderes (nem todos) pensam que terão para sempre esta fidelidade, brincam com os sentimentos e ignoram que tem gente com a taça da tolerância prestes a transbordar, em seu limite.
Enquanto isto, entregamos os postos mais relevantes de nosso ministério a incapazes e mercenários, negociamos e pagamos favores com o santo ministério. Esta tem sido a prática mais comum não só em Salvador. Isto não é um problema de CONFRAMADEB ou CEADEB, é um problema na Assembléia de Deus neste Estado. 
Parece que vivemos aquele conto dos habitantes de um palácio que vive para manter seu status quo às custas dos altos impostos e da exploração dos desafortunados e ingênuos trabalhadores. Mas quem dá uma volta pelo reino e visita uma humilde aldeia deste sistema corrupto, encontra comunidades alegres, que aprenderam a conviver com o pouco e sequer imaginam que são massas manipuladas por sagazes senhores.
Não dá para continuar a ignorar esse povo que luta para ficar de pé. Isto precisa mudar!

Mas Estamos Aqui...

Nossa vida é um construir de episódios com tramas escritas pelas circunstâncias e por nossas decisões. Poderia dizer: escrita por Deus. Porém, Ele mesmo deu-nos o que chamamos de "livre arbítrio" e essa capacidade de tomar decisões, às vezes, faz-nos pensar que somos senhores do nosso destino e que, portanto, temos também a habilidade para forjar a nossa felicidade!
Então, nem sempre Deus escreve nossa história, salvo quando entregamos a Ele o senhorio de nossas vidas e reconhecemos que nossas decisões devem passar por seu direcionamento. O fato é que nossa vida é construída, tanto por Deus, quando a Ele entregamos tudo, e por nós mesmos, por nossas decisões e atitudes. Vivemos amores, paixões, sentimos ódio, traímos e somos traídos. Perdemos e conquistamos, choramos e fazemos chorar de alegria ou tristeza. Somos protagonistas ou coadjuvantes de um enredo traumático ou das comédias cotidianas encrustadas nas páginas de nossa arte de viver. 
Sobrevivemos todos os dias, escapamos a cada minuto do sarcástico sorriso dos destinos indesejados ou não. Tornamo-nos atletas na Olimpíada cotidiana. Atravessamos os cem metros rasos inconscientes de que estamos na arena do aprendizado nessa luta para permanecer de pé diante dos obstáculos mais implacáveis de nossa existência. 
Nos equilibramos em nossos saltos e em nossos malabarismos para escaparmos das "setas que voam de dia" e das "pestes que andam na escuridão" e da "mortandade que assola ao meio-dia". Em nossa história de sobrevivência, ignoramos o Eterno e escolhemos a tinta de uma religiosidade superficial para escrever os nossos contos, escrever cada capítulo dessa tosca existência carente do tocar do Escultor e Idealizador de nossos dias efêmeros.
Mas estamos aqui. Apesar de, às vezes, olharmos tristes para o placar das nossas pontuações que marcam nossa apresentação na arena olímpica de nossas batalhas, nossas histórias. Estamos aqui, apesar da sofrida lágrima que provocamos em quem amamos, apesar da queda, resultado do nosso ceder à tentação, apesar da longa espera pela conquista humanamente impossível, apesar das frustrações e dos longos mergulhos em noites escuras de dor e angústia, apesar de tudo, estamos aqui.
Estamos aqui, no lar feito pelo Autor de nossa vida. Fazemos parte de uma história, entre tantas histórias. Estamos aqui sob seu olhar, sob sua censura. Estamos aqui, às vezes fazendo-nos de cegos, surdos e mudos para Ele, ignorando-o e sem imaginar o que seria a sua indiferença e quão danosa seria para nós.
Estamos aqui, por causa da misericórdia Dele, que enviou seu Filho para morrer por nós, e fazer o que ninguém seria capaz de fazer pelo próprio amigo. Estamos aqui e podemos ser alvos por sua graça e amor. Basta querermos!
Estamos aqui, só por causa Dele, de Deus e de seu Filho Jesus, nosso Salvador...Estamos aqui...

Postagem do Pastor Guedes Mostra a Cara da Liderança Evangélica Brasileira em Face do Novo Filme de Renato Aragão.


A postagem do Pr. Guedes é na verdade uma visão crítica de uma liderança que está sempre pronta para mostrar seus conhecimentos teológicos e capacidade para combater heresias como aquela que será fomentada na obra de Renato, mas que que comete uma maior ainda: aquela apontada pelo Pastor Blogueiro. Vale apena ler a postagem e tentar responder a pergunta: "Quem é mais herético, o 'palhaço'* global ou os teólogos da prosperidade?"


Postado por
 



O Brasil foi tomado de surpresa ao tomar conhecimento do novo filme do Renato Aragão, onde meu conterrâneo interpretará um personagem que seria um suposto segundo filho de Deus, uma vez que o Senhor Jesus não tenha cumprido sua missão porque os homens não permitiram e mataram-no.


Ora, embora esse tipo de enredo seja blasfemo, todos nós sabemos que o senhor Renato é ignorante quanto às coisas espirituais e o filme está mais para uma fábula que para uma ultrajante heresia. Não estou dizendo que não devemos refutar a ideia e a propagação da mesma. Óbvio que o comediante, natural de Sobral, cidade proeminente do nosso Ceará, está incorrendo em heresias, assim como em outros filmes com duendes, espiritismo, etc.



Mas, a minha pergunta é:

28 de ago de 2012

Em Novo Filme de Renato Aragão, Jesus Fracassa em Sua Missão e ele, Didi, é Enviado Por Deus para Substituí-lo.


O humorista Renato Aragão, famoso pelo personagem Didi dos Trapalhões, vai estrelar um filme no qual viverá um suposto “filho de Deus”, enviado para cumprir a missão na qual Jesus teria falhado.
- Como Jesus veio à Terra e não conseguiu cumprir a sua missão, porque os homens não deixaram, Deus resolve mandar um segundo filho. Aí, sim, Ele cumpre a missão – explica Aragão sobre o roteiro do filme, segundo o site Padom.
A polêmica produção, intitulada “O Segundo Filho de Deus”, está sendo anunciada como tendo seu enredo será baseado em “contos bíblicos”, para contar a estória de que Jesus não cumpriu sua missão na terra, e por isso Deus envia o seu segundo filho para concluí-la.
Orçado em 8,1 milhões de reais, o filme será dirigido por Paulo Aragão, e será o 49º filme da carreira do comediante, que é também escritor, diretor e produtor.
Como escritor, Renato Aragão escreveu recentemente seu primeiro romance “Amizade Sem Fim”. Com claras alusões ao espiritismo, o livro conta história do jovem empresário Ely, que abre a mão de sua fortuna para empreender uma busca interior, recorrendo à regressão hipnótica, através da qual acaba descobrindo que numa de suas vidas passadas, foi amigo íntimo de Jesus Cristo.
- Até pensei em fazer regressão para escrever sobre o assunto com mais consciência, mas ficou só na vontade. No final das contas, pensei: ‘Ah, não vou entrar nessa não! – disse Renato sobre o livro.
Redação Gospel+
Fonte: GNotícias
Nota: A fama de Renato Aragão é que, nos bastidores, é arrogante e extremamente intolerante. Agora, a arrogância e presunção se manifestará em sua obra cinematográfica!

10 de ago de 2012

Jesus Tinha Casa Boa na Praia?

Assista e tire suas conclusões. Até que ponto chega as heresias disseminadas em nosso meio? Até quando alimentaremos a indústria implacável que paga altos cachês a Conferencistas que pregam absurdos como este e ainda são aplaudidos? Observe como os chamados pregadores e pastores na retaguarda deste pregador vibram com afirmações insanas e heréticas. Porque os organizadores deste evento continuam convidando pregadores que fomentam tanta barbárie teológica?

Vi no Blog do Pr. Guedes e fiquei indignado.

9 de ago de 2012

Comemoração do Primeiro Ano da Missão em Mundo Novo, tem Batismo e Inauguração de Templo.

Amados mantenedores e leitores do nosso blog, paz.
Louvo a Deus por tudo quanto tem feito através de cada intercessor e mantenedor desta obra. O último final de semana ficará na história da Missão em Mundo Novo. Comemoramos um ano e cinco meses dos trabalhos naquela cidade e tivemos a oportunidade de inaugurar um templo na Fazenda Pedra Branca, a 3 Km de Indaí, que por sua vez fica a 30 Km de Mundo Novo, além de batizar 3 novos crentes e consagrar um Cooperador a Diácono.
A festa aconteceu mais precisamente nos dias 04 e 05 de agosto, oportunidade em que recebemos 4 ônibus da Adesal (Assembléia de Deus em Salvador). As caravanas eram compostas por irmãos de vários setores, entre eles: São Cristóvão, Itapagipe, Rio Sena, Periperi, Plataforma, Luis Anselmo, Liberdade, Lobato, entre outros.
No sábado dia, 04/08, à tarde, realizamos o batismo, após uma evangelização que alcançou inúmeras pessoas vindas da zona rural para a feira. À noite, celebramos o primeiro ano da nossa missão em Mundo Novo. O Coral Integrado dos Setores de Periperi e Rio Sena marcou a noite com hinos que levou a todos a adorar a Deus. Vários irmãos de outras denominações e pessoas não evangélicas compareceram ao evento.
Já no domingo, dia 05/08, a caravana de quatro ônibus seguiu para o povoado de Indaí para inaugurar o templo na Fazenda Pedra Branca. Foi servido um delicioso almoço para todos, inclusive para irmão que viram das comunidades de Poço Longe, Umbuzeiro e Rui Barbosa.
Inaugurar o templo na Fazenda pedra Branca foi uma grande conquista! Os cultos eram realizados antes na casa do casal Argemiro e Isaura, até que Marcos, uma pessoa católica, que frequenta assiduamente os cultos, resolveu doar um terreno e assim, começamos uma imensa batalha para construir, o que, com efeito fizemos graças a Deus e sua cooperação em ofertas.
À tarde, a inauguração foi emocionante! As lágrimas do Presbítero Paulino, pastor na região do Indaí e construtor do templo, tocou a todos os presentes.
O Presbítero Paulino foi empossado na região do Indaí, quando recomeçamos o trabalho no início do ano passado. Os frutos do trabalho deste valoroso obreiro mostram que foi Deus que nos dirigiu a escolhe-lo.
Agradecemos a Deus por sua oração e contribuição. Obrigado a todos que acreditam em nosso ministério e lançam sementes poderosas em um solo fértil e produtivo como o da Missão Mundo Novo.
Veja algumas fotos abaixo:

O que dizer das lágrimas de um vencedor?


Homenagem da Miss. Núbia Campos ao Miss. Paulino Pastor e Construtor da Igreja Assembléia de Deus em Pedra Branca.




O que são lágrimas? "líquido aquoso, incolor, segregado pela glândulas do ângulo externo da cavidade orbitaria e que serve para lubrificar a conjuntiva", diz o dicionário brasileiro. Mas, ao contemplá-la correndo sobre a face  de um homem simples, cuja pele reflete marcas deixadas pelo sol escaldante do Indaí, eu prefiro defini-las assim:

Foi difícil a jornada, até fome e sede passou nesta estrada;
Que o levou a este pedaço de chão,
Onde um homem resolveu erguer um altar
E construir um palácio para ao seu Deus adorar.

Faltava-lhe o transporte, mas o Deus deste homem lhe abençoou com pés corajosos teimosos e fortes.
E mesmo faltando o carro, a moto e o cavalo,
Os passos um a um iam sendo dados,
E os tijolos uma a um sendo ajuntados.

Às vezes o desânimo quis dominá-lo
Mas o dono daquele futuro palácio havia lhe enviado
O Espírito Santo para nesses momentos confortá-lo e animá-lo.
E um anjo para estar ao seu lado.

E aí? O que dizer destas lágrimas?
São lágrimas de um humilde construtor
Cujo Deus todas coisas criou.
Estas lágrimas não servem apenas para lubrificar os olhos
Mas para expressar o que vai na alma
E paira no coração um cântico mudo de louvor e gratidão
Por ter vencido as dificuldades e solidão naquela estrada de chão.

E após olhar para o ajuntamento dos tijolos
Contemplar o que resultou e concluir surpreendido:
Oh, como o palácio do meu Deus está lindo!
Estas lágrimas não são de dor, são de alegria e louvor
E dizem silenciosamente:
“Obrigado meu Senhor, sou teu adorador, sou um vencedor!”