24 de out de 2013

Precisamos de Hermenêutica Urgente Parte 3 - A Necessidade da Interpretação da Bíblia


Por Raimundo Campos



Apesar de Pedro ter dito que "nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação", 2 Pe. 1:20, ele não se referia à interpretação necessária para a compreensão do texto, que é aquela usada de acordo com o princípio interpretativo hermenêutico, usado por Orígenes, de que a Bíblia interpreta a própria Bíblia. Não. Ele referia-se a uma interpretação vulgar, leviana e descompromissada com o que o texto realmente quis dizer.

A Bíblia precisa sim ser interpretada com seriedade, levando em conta alguns princípios que quero destacar nesta matéria. Você pode me perguntar: Se a Bíblia é a Palavra de Deus e Ele é o primeiro interessado a querer que o homem a entenda, porque ela precisa ser interpretada? Porque precisarei fazer uso de métodos interpretativos e de me gastar em pesquisa? Por razões bem óbvias e simples defendidas por qualquer hermeneuta. Antes é bom lembrar que a Bíblia deve ser vista sob o aspecto de sua natureza humana, isto é, apesar de ser um livro de inspiração divina, ela foi escrita por homens falíveis, com recursos limitados e seus escritos estiveram sujeitos às circunstâncias terrenas; e, sob o aspecto divino: foi inspirada por um Ser Supremo, de mente infinitamente superior à dos homens e que vive num estado de pureza e santidade inimaginavelmente acima. 
Hoje, quero destacar as razões pelas quais devemos nos esmerar em interpretá-las, sob o aspecto de sua natureza humana:

Primeiro: estamos distantes temporalmente dos seus escritos originais e de suas cópias originais. Te explico: Os textos foram escritos a centenas ou a milênios de ano. É claro que se perderam os originais e muitas cópias já não existem mais. Acredita-se que o livro mais antigo da Bíblia tenha sido escrito a cerca de 4 mil anos e o menos antigo a cerca de 2 mil anos! Então, a Bíblia é um livro antigo e que precisa ser compreendido, interpretado e estudado, levando em conta de que é um livro de mais de dois mil anos!

Segundo: estamos distantes da Bíblia contextualmente, isto é, ela foi escrita no contexto do antigo oriente, numa cultura tão distante de nós, que algumas já até desapareceram ou foram substituídas por outras. Está claro que quem a escreveu, o fez sob circunstâncias de tais culturas!

Terceiro: estamos distantes da Bíblia liguísticamente. A Bíblia foi escrita no hebraico, aramaico e grego e em tipos desses idiomas que não se falam mais hoje em dia! Tanto o hebraico quanto o grego modernos, não é o mesmo bíblico. Quem entende melhor de grego do que eu diz que, o grego bíblico, do Novo Testamento, era o "Coinê", e o moderno é o "Demotikê". Já o aramaico é uma língua morta e que acredita-se que algumas tribos distantes da civilização, no oriente, ainda fale esse idioma! Logo, os textos sagrados precisam ser traduzidos para a língua de quem os estuda, respeitando princípios gramaticais da língua original e idéias dominantes nos textos, sob a ótica cultural e gramatical.

Quarto: temos um distanciamento autorial dos escritos sagrados. Todos os autores já morreram, não podem ser consultados. Os escritos da Bíblia não é como a matéria de um jornalista de O Globo, cujo autor possa ser entrevistado ou consultado para dirimir dúvidas de seu texto, ou como o autor de um livro lançado recentemente no mercado e que possa ser inquirido por seus leitores acerca de suas idéias e pensamentos quando o escreveu! Não. os autores da Bíblia não podem nos esclarecer nada. Portanto, uma pesquisa responsável e séria precisa ser feita, uma exegese, um dissecar do texto, para entendê-lo!

Diante do exposto acima, devido às distâncias temporal, contextual, linguística e autorial, precisamos criar uma ponte que nos ligue à Bíblia sob o aspecto de sua natureza humana, e isso só é possível a través de uma interpretação que leve em conta esses distanciamentos, entre outras regras necessárias.
Aí entra a tarefa do intérprete, aproximarmo-nos do texto sagrado, romper esses distanciamentos e nos dizer o que Deus, em determinados textos nos quis dizer!

Nenhum comentário: