28 de jan de 2014

Proposta Que Apresentei à Mesa Diretora da Conframadeb Para Melhorar o Processo de Consagração de Ministros

Primeiro preciso explicar que redigi a proposta e apresentei-a imediatamente ao Presidente da Mesa, Pastor Israel Alves, e ao Presidente do Conselho de Educação e Cultura, o ilustre Pastor Rosival Moreno que também já idealizava algo deste tipo e solicitou que a proposta fosse discutida junto com o Conselho que preside. Como eu estava na condição de Presidente do Conselho de Evangelismo e Missões, resolvi discutir a proposta com os meus pares e transforma-la em proposta do Conselho.
Numa primeira reunião, companheiros membros do Conselho de Educação e Cultura, deram uma substanciosa cooperação discutindo e ajudando-nos a melhorar a proposta que depois foi discutida, exclusivamente, com o Conselho de Evangelismo e Missões. Vale lembrar que, embora a proposta tenha sido aceita unanimemente pela Assembléia da Conframadeb de março de 2013, ela foi fervorosamente discutida por razão de alguns mal entendidos e dúvidas que são comuns num tipo de discussão como aquela.
Uma cópia foi encaminhada à Mesa Diretora. Abaixo, segue a minha proposta transformada em proposta do Conselho de Evangelismo e Missões e que, penso, deve ser mais que urgentemente colocada em prática, se não, alguma outra que ajude urgentemente melhorar o processo de Consagração a Ministros do Evangelho na Conframadeb.


Salvador, 19 de março de 2013.


À Mesa Diretora da Conframadeb
Att.: Reverendíssimo Sr. Presidente


Proposta para melhorar o processo de consagração de Ministros


Objetivos:
  1. Oferecer à Conframadeb a oportunidade de formar e treinar obreiros;
  2.  Garantir que os futuros ministros sejam homens idôneos e preparados para o exercício do ministério;
  3. Garantir que o processo de indicação, avaliação e consagração dos candidatos ao santo ministério, seja mais bem sistematizado;
  4. Oferecer ao candidato a Evangelista a oportunidade de aprendizado, por intermédio de um Curriculum sério e conduzido pelo Conselho de Educação e Cultura;
  5. Garantir que o Conselho de Evangelismo e Missões cumpra seu papel de avaliar o perfil ministerial e a vocação dos candidatos ao santo ministério.

A Proposta

  1. Começar o processo de indicação na AGE ou por intermédio de Comunicado da Mesa Diretora aos Pastores Presidentes de Campo;
  2. Estabelecer prazo até o último dia útil de novembro para entrega dos documentos exigidos para a consagração a Evangelista;
  3. Começar na primeira quinzena de dezembro o exame das pastas pelos Conselhos competentes;
  4. O Conselho de Evangelismo e Missões deverá fazer seu papel de entrevista in loco, da segunda semana de dezembro até final da primeira quinzena de janeiro e fazer um relatório específico do candidato e apresentar aos Conselhos e à Mesa Diretora;
  5. Estabelecer a segunda quinzena do mês de janeiro para o treinamento dos candidatos a Evangelista, num final de semana, numa das Igrejas cujo Pastor seja filiado à Conframadeb no Estado da Bahia;
  6. Os Conselhos de Educação e Cultura e o de Evangelismo e Missões serão responsáveis pelo curriculum do Curso de Formação de Obreiros e pela aplicação do mesmo;
  7.  A avaliação será feita na manhã do último dia do curso envolvendo candidatos e esposas;
  8. O resultado da avaliação será somado aos resultados dos exames das pastas feitas pelos Conselhos competentes e da Mesa Diretora.
  9. Os Conselhos de Educação e Cultura e o de Evangelismo e Missões deverão, a partir desta data, marcar reunião para discussão do conteúdo do curso, aspectos pedagógicos, metodológicos e outros;
  10. O perfil do candidato à Evangelista deverá ser traçado definitivamente pela Assembleia Geral e se tornar imediatamente estatutário para que os trabalhos dos Conselhos estejam estribados.


_________________________________________
Pr. Raimundo Campos


Nenhum comentário: