7 de fev de 2014

Caso de Jornalista da Band Dá Uma Outra Cara ao Protesto do Rio


Desde junho do ano passado, quando começaram os chamados protestos, a única coisa que mudou mesmo foi o fato de a Prefeitura de São Paulo ter voltado atrás no aumento em R$ 0,20 nas tarifas de transporte coletivo. Fora isto, só tivemos prejuízos milionários aos cofres públicos, além, claro, da instalação do caos e da desordem pública que denunciou o falta de condições mínimas da polícia e de outros órgãos públicos em manter a paz e punir culpados pelas centenas de feridos até então e pela perda de patrimônios públicos, entre outros.
A imprensa agora quer fazer do cinegrafista Santiago Andrade da TV Bandeirantes, a única vítima deste estado de coisas. O Portal Terra noticiou mais sete feridos, mas para as redes de tv parece que só Santiago foi atingido. Ao que parece, esta é mais uma tentativa da imprensa lulista e oportunista, em desviar o foco dos protestos em ano de eleições e de copa. A imprensa internacional aproveitou para expor o Brasil como uma nação incapaz de lidar com problemas como este em pleno ano de Copa e tratou a questão da violência no Brasil como uma ameaça à ela.
A confusão se torna maior porque a Globo alardeou que a tal "bomba" que feriu o cinegrafista da Band, veio da polícia (veja vídeo aqui). Agora ela é a rede de tv que mais fala no assunto, exibindo fotos de supostos suspeitos e, como lhe é peculiar, sem pedir perdão a nós expectadores e à PM.
O cinegrafista da Band é um profissional que estava fazendo seu papel, registrando os fatos, para então levar informação. Ele merece nossa atenção e tudo mais, mas ele também se tornou a notícia que a imprensa brasileira precisava neste momento. Sua dor ou, não queira Deus, sua morte, é tudo que esta imprensa hipócrita precisa para manter-nos longe da real interpretação dos fatos.
A mesma Globo que exibiu vídeos de seus artistas falando da importância dos protestos para um estado democrático, embora nenhum deles tenha comparecido a nenhum protesto, é a mesma que agora nos trai ao não noticiar como esse sistema tira cada vez mais de nós, contribuindo para uma inflação que teimam em mascarar, preferindo, ao invés disso, tornar o funcionário da Band em um mártir. 
Vídeos na internet mostram o desafeto de manifestantes pela Rede Globo por sua falta de ética em noticiar  os fatos.





Os protestos no Rio, como os que ocorreram em outros estados, marcam uma era de insatisfação com as autoridades constituídas, mas também, denunciam o monstro escondido dentro de nós e o grau de insanidade a que podemos chegar quando fazemos deles, dos protestos, nossa oportunidade de delinquir tanto quanto nossos políticos ou quanto qualquer criminoso. Este é outro lado desta moeda. Por isso, alguns de meus leitores não entenderam minha postagem "Protesto? Que Protesto?" Não questiono a legitimidade dos protestos, mas a forma violenta e o fato de contradizermo-nos no dia a dia com as frases de efeitos que usamos nesses momentos. Sim, porque em outubro é eleição. E aí? Que adianta nossos protestos se durante as campanhas eleitorais votamos no candidato que é nosso conhecido ou que comprou nosso voto com favorzinho ou que nos pagou literalmente?
Sim, senhor! Muitos pularão atrás do trio elétrico, se apinharão em gabinetes de campanha atrás de uma camiseta, de um trocado, de uma passagem de ônibus, é, é isso mesmo! Depois colocarão máscaras, assumirão a identidade de "Black Bloc" numa safada atitude colonialista, quebrarão, danificarão, trarão sérias consequências para trabalhadores e instalarão o medo e quererão ser vistos como idealistas! Façam-me uma garapa! Muitos desses, filhinhos de papai, que na verdade tiveram de tudo na vida e vê em qualquer movimento que perturbe a ordem pública, em sua oportunidadezinha de chamar a atenção de papai e mamãe.
Os protestos precisam ser vistos como uma manifestação legítima de uma população que tem uma mensagem aos gestores desta nação e não pode ser vítima do oportunismo de políticos e da imprensa, nem de baderneiros e criminosos. É exatamente isto que vem acontecendo neste país!
Que Santiago Andrade melhore e volte a exercer seu importante papel na imprensa brasileira, mas ele não deve ser o centro das atenções, não senhor, ele é apenas uma gota neste oceano de jogo de interesses onde políticos e imprensa, ditam as regras.

Nenhum comentário: