28 de jul de 2014

O Que Restou da Copa


O que restou da Copa na verdade não restou, já estava aí. Estava aí mas, e daí? O que importa mesmo é o futebol de Neymar, o craque que não jogou quase nada nesta Copa, mas que foi ovacionado mesmo assim! O que importa é torcer, é seguir a canção do verde e amarelo encravada em nossa mente pela mídia perversa que só quer faturar, sob a melodia emocionante do "vai nesta força Brasil", ou do "Brasil, joga pra mim" que soou na voz de infantes sonhadores e que marcou o coração e a lembrança de nossos filhos que, por sua vez, choraram nas arquibancadas do Mineirão e nos sofás da família canarinho.
Essa paixão burra, equivocada, orquestrada pela mídia e pela ganância dos poderosos, que já faturavam milhões anos antes com esta Copa e que saem do Brasil com um potencial financeiro inimaginável, fez com que o Brasil continue fadado a levantar a taça não do Hexa Campeão da Copa mas, por exemplo, a de 35º lugar em educação! Três cidades no interior baiano são as piores do mundo! Haja sinal de exclamação!!!! É bom lembrar que a OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), responsável pela pesquisa, mantém um ranking da educação em 36 países e o Brasil só está à frente do México, ocupando a vergonhosa posição de penúltimo lugar!
Enquanto desperdiçamos nossas lágrimas com uma seleção que não precisava de especialista para saber que iria perder esta Copa do Mundo, deveríamos chorar por saber que nosso país é o 46º em qualidade de vida no mundo. Segundo esta pesquisa é melhor viver na falida Argentina que ocupa o 42º lugar! Em um ranking sobre a eficiência dos serviços em saúde em 48 países, o Brasil está em último lugar!
A presidente vaiada na cerimonia de abertura da Copa, preferiu trazer médicos estrangeiros a ter que investir em melhores condições do sistema médico e de saúde do Brasil. O interior baiano gasta milhares de reais em transporte, salários e combustíveis para transferir pacientes para a capital e região de Feira, não é por falta de médicos, mas por falta de infraestrutura na área. Faltam equipamentos que poderiam salvar vidas e neste festival de negligências dos Governos Estadual e Federal, centenas e centenas morrem nas viagens aos grandes centros!
O que restou da Copa, sempre esteve aqui! O Brasil é o 11º país mais inseguro do mundo! A ONG americana Social Progress Imperative, divulgadora da pesquisa, apontou que é mais seguro viver em países da África como: Guiné, Angola, Quênia, Uganda e Camarões. Ainda falta lembrar que o Brasil ocupa o 85º lugar no ranking do IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), ficando abaixo da Jamaica, Peru e Argentina. Um país rico como o nosso!
A teimosia da Presidente Dilma e de seu Governo em manter nossa nação sob o manto dos piores do mundo em educação, segurança, saúde, qualidade de vida, é refletida na teimosia do técnico brasileiro que escalou mal a seleção, insistiu em manter Neymar em campo mesmo pendurado com dois cartões amarelos nos minutos finais do jogo que classificou a seleção brasileira para a semi-final não poupando-o da famosa lesão que o tirou da Copa!
Ficamos então com uma seleção que perdeu vergonhosamente para a Alemanha e para a Holanda, sofrendo 10 gols em dois jogos em uma nação que ocupa os piores lugares em setores importantes como aqueles citados nesta postagem!
Restou um Brasil que precisa votar com consciência, que precisa abrir os olhos e entender que futebol é apenas um esporte, mas qualidade de vida, saúde, educação, segurança, entre outras coisas importantes, são aquelas com as quais convivemos todos os dias e com as quais não se brinca. Tais coisas não se resolvem trajados de verde e amarelo, cara pitada, fantasia carnavalesca, construção de grandes infraestruturas e grandes estádios, mas com responsabilidade política e com mudanças profundas na mentalidade deste governo campeão em corrupção e desmandos.

Nenhum comentário: