21 de nov de 2014

Desabafos de um Pastor


À Igreja

Igreja, ore. Vocês não imaginam o que passo em meu dia a dia para estar com vocês à noite e trazer uma palavra da parte de Deus para vocês! Durante o dia enfrento várias provações e passo pelos mesmos problemas que vocês passam. Também tenho contas para pagar, também vivo conflitos na família, recebo notícias ruins, tenho negado meus direitos e no meio de toda problemática da vida, preciso estar inteiro psicológica, mental, física e espiritualmente! Mas quando chego na igreja e encontro vocês batendo papo ao invés de estarem orando, pedindo a Deus que me use, para que haja consolação, edificação e salvação no culto, então percebo que vocês precisam ser despertados!
Pare e pense. Quantos cultos temos na semana? Se eu pregasse em todos, quantas mensagens diferentes eu teria que dar para vocês? Sim, porque, no dia que eu começar a repetir as mensagens, vocês serão os primeiros a dizer que o Pastor precisa ser mudado! Para que eu tenha da parte de Deus um "pão" quente todos os dias, além de minha própria dedicação, eu preciso da de vocês em oração, paciência e amor por mim. Vocês não sabem como me sinto amado quando os encontro de joelhos, pois sei que em vossas intercessões, eu estou!
Por favor igreja, a oração de vocês não só me ajudam em meus sermões como me ajudam a tomar decisões acertadas entre vocês. Cada tarefa, cada projeto, cada atitude que preciso tomar, depende também de que vocês me ajudem em oração.
Quanto à minha família, eu peço que os ame tanto quanto a mim. Considere minha esposa como uma mulher que vive os mesmos dramas e está sujeita às mesmas fraquezas que qualquer mulher da igreja. Minha esposa não é perfeita, mas está ao meu lado travando as mesmas batalhas que travo por vocês. Ela é parte fundamental em meu ministério e sem ela, vocês seriam uma outra igreja. Meus filhos não são perfeitos e vivem o mesmos conflitos que o de vocês. Eles tem inclinações negativas também, tem natureza pecaminosa como qualquer um de nós. O fato de serem meus filhos não os fazem perfeitos, aliás, trazem sobre eles grande pressão, e que pressão! Se vê-los em algum erro, ajude-os, me comunique, lute comigo como eu lutaria quando vocês vem em meu gabinete com os mesmos problemas com os seus filhos!
Sabe, além de lutar para ser um bom pastor, luto mais ainda para ser bom esposo e bom pai, preciso dividir minha atenção com vocês e eles. Eles sofrem quando preciso ficar até tarde com algum de vocês, eles sofrem quando preciso adiar alguma viagem com eles por causa de vocês, quando ao invés de uma tarde de lazer com eles, preciso ir a algum hospital estar com algum de vocês. Sofrem quando precisam mudar de casa ou cidade, por causa de vocês! Esta foi a vida que escolhi, amo ser pastor. Talvez você diga que então eu deveria mudar de vida. Mas tem algumas coisas que preciso te dizer: Primeiro, fui chamado, não posso negar ao meu Mestre esta vocação. Segundo, ele me deu a vocês. É Ele que dá pastores à Igreja (Efésios 4:11). Eu, como qualquer outro pastor verdadeiramente vocacionado, é resultado do cuidado de Deus para com o seu povo. O Pastor existe para os fins ministeriais estabelecidos na Palavra de Deus (Efésios 4; 11,12).
Igreja, entenda que preciso de descanso. A pressão sobre mim é grande. São pressões psicológicas e espirituais. Sou atacado diariamente por forças espirituais que tentam me impedir de cuidar de vocês, e, às vezes, estas pressões causam esgotamentos físicos e mentais tão fortes que penso que vou desabar. Às vezes as pressões são tão fortes que me faltam  ânimo e não consigo encontrar aquela palavra que precisaria ministrar na vida de vocês. É Igreja, parece que o céu fica de bronze, as páginas da Bíblia parecem estar em branco e sinto um profundo desejo de "dar um tempo". Mas então ajo com resiliência, dou um salto dentro de mim e a misericórdia de Deus vem me socorrer. Mas não posso ficar o tempo todo em atividade, preciso parar, descasar. às vezes preciso chegar em casa mais cedo, repousar mais cedo! Por isso, não estranhe no dia em que eu disser: "Dá pra ficar pra amanhã?"

Ao Ministério de Louvor

Entendam que o que vocês fazem na igreja não tem menos importância que o meu. Tudo que fazemos na casa do Senhor tem valor relevante para Deus e seu Reino. Vocês devem entender que o louvor é um ministério e de todos os ministérios, este é o único que será perpetuado na eternidade! Daí, vocês entenderem os motivos pelos quais o ministério de louvor é tão atacado e aquele em que mais qualquer pastor encontra dificuldades. Satanás foi ministro de louvor antes de sua queda e ele perdeu isso em sua rebeldia, portanto, ele trava grande batalha contra ministros de louvor na casa do Senhor. É preciso não só compromisso espiritual e ministerial, mas também técnico. É terrível quando vejo o relaxamento de vocês com este ministério. Som super alto, compromete a aparelhagem, a qualidade do som, nossos relacionamentos com os vizinhos, a saúde dos ouvidos dos irmãos e demonstra amadorismo e falta de harmonia na execução da música. Vocês precisam entender isso e diminuir o stress em nossas relações. Entendam o princípio da obediência e da submissão e lembrem que o problema de Lúcifer foi aí: insubmissão. Não deixe que esta síndrome contamine vocês. Deixem a mania de estrelismo e não se comportem com  artistas, vocês são ministros do louvor. Não são artistas, são ministros. Vocês devem orar, trazer a Bíblia para a igreja e participarem das atividades de oração e de estudo da Palavra. Antes de treinarem suas habilidades em seus instrumentos, dediquem o mesmo tempo ou mais orando e lendo a Palavra de Deus. Não sejam mais um tocador, sejam "os tocadores", aqueles que, por causa de sua íntima comunhão com o Pai, revolucionam quando tocam ou cantam.

Aos obreiros e líderes de departamentos

Que são vocês, se não ministros designados por Deus para ajudarem o anjo da Igreja? Qual líder faz o que faz sem a ajuda de seus ministros auxiliares? Quem trabalha sozinho? Preciso de vocês, do companheirismo de vocês. Nossa união deve ser mostrada à igreja, ela inspira os irmãos e serve de exemplo para os fiéis. É triste quando percebo que vocês pensam que a responsabilidade é minha e cruzam os braços esperando que eu faça o que vocês poderiam ter feito. Cada um de vocês precisa estar bem posicionado na função que lhe foi confiada. Se alguém desejar uma posição de maior confiança no ministério, deve antes aprender a ser humilde e obedecer a autoridade espiritual estabelecida sobre sua vida. Vejo muito de vocês agindo com se não existisse uma equipe, cada um fazendo seu trabalho isoladamente. Não companheiros, somos um corpo ministerial e de nossa união depende o bem estar de toda igreja. Precisamos ter uma direção de Deus, algo que nos dê um norte e, uma vez tendo isso, precisamos caminhar na direção dada por Deus. Não podemos ter a pretensão de achar que cada um recebeu algo diferente e cada um tem um trabalho que leva para caminhos opostos, não meus caros. Isto é comprometer a obra de Deus e permitir sérios problemas entre nós se instalem. Se não dermos as mãos e trabalharmos juntos, facilmente seremos vencidos e brechas danosas permitirão a infiltração de elementos que poderão nos destruir como corpo, família.
Eu preciso de vocês, não consigo fazer tudo e não consigo ver tudo que a obra precisa. Por isso, Deus me deu vocês e alguns de vocês, em algum momento de suas carreiras ministeriais estarão como eu agora e precisarão que outros lhe ajudem. Todo bom pastor precisa de uma equipe unida e amorosa. Se vocês não entenderem esta verdade, nunca poderão ser os obreiros que Deus deseja que sejam.

Enfim, preciso da Igreja, da ajuda dela. Deus não me deu Igreja, mas me deu à Igreja. Preciso dos obreiros e companheiros de ministério. Preciso de vocês, preciso que me ajudem e entendam este meu desabafo, esta minha alma aberta.

A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo seja com todos vós. Amém.

3 comentários:

Mario Sérgio de Santana disse...

Pastor, estive visitando seu blog e gostaria e manter algum contato com o senhor.
Sou pesquisador das ADs e tenho um material sobre a AD baiana, mas preciso checar algumas informações.

Desde já agradeço!

Professor Mario Sérgio de Santana

Pr. Raimundo Campos disse...

Por certo Reverendo. Contato: prreis07@hotmail.com

Mario Sérgio de Santana disse...

Pastor já mandei e-mail. Estou no aguardo.