28 de jan de 2014

Proposta Que Apresentei à Mesa Diretora da Conframadeb Para Melhorar o Processo de Consagração de Ministros

Primeiro preciso explicar que redigi a proposta e apresentei-a imediatamente ao Presidente da Mesa, Pastor Israel Alves, e ao Presidente do Conselho de Educação e Cultura, o ilustre Pastor Rosival Moreno que também já idealizava algo deste tipo e solicitou que a proposta fosse discutida junto com o Conselho que preside. Como eu estava na condição de Presidente do Conselho de Evangelismo e Missões, resolvi discutir a proposta com os meus pares e transforma-la em proposta do Conselho.
Numa primeira reunião, companheiros membros do Conselho de Educação e Cultura, deram uma substanciosa cooperação discutindo e ajudando-nos a melhorar a proposta que depois foi discutida, exclusivamente, com o Conselho de Evangelismo e Missões. Vale lembrar que, embora a proposta tenha sido aceita unanimemente pela Assembléia da Conframadeb de março de 2013, ela foi fervorosamente discutida por razão de alguns mal entendidos e dúvidas que são comuns num tipo de discussão como aquela.
Uma cópia foi encaminhada à Mesa Diretora. Abaixo, segue a minha proposta transformada em proposta do Conselho de Evangelismo e Missões e que, penso, deve ser mais que urgentemente colocada em prática, se não, alguma outra que ajude urgentemente melhorar o processo de Consagração a Ministros do Evangelho na Conframadeb.


Salvador, 19 de março de 2013.


À Mesa Diretora da Conframadeb
Att.: Reverendíssimo Sr. Presidente


Proposta para melhorar o processo de consagração de Ministros


Objetivos:
  1. Oferecer à Conframadeb a oportunidade de formar e treinar obreiros;
  2.  Garantir que os futuros ministros sejam homens idôneos e preparados para o exercício do ministério;
  3. Garantir que o processo de indicação, avaliação e consagração dos candidatos ao santo ministério, seja mais bem sistematizado;
  4. Oferecer ao candidato a Evangelista a oportunidade de aprendizado, por intermédio de um Curriculum sério e conduzido pelo Conselho de Educação e Cultura;
  5. Garantir que o Conselho de Evangelismo e Missões cumpra seu papel de avaliar o perfil ministerial e a vocação dos candidatos ao santo ministério.

A Proposta

  1. Começar o processo de indicação na AGE ou por intermédio de Comunicado da Mesa Diretora aos Pastores Presidentes de Campo;
  2. Estabelecer prazo até o último dia útil de novembro para entrega dos documentos exigidos para a consagração a Evangelista;
  3. Começar na primeira quinzena de dezembro o exame das pastas pelos Conselhos competentes;
  4. O Conselho de Evangelismo e Missões deverá fazer seu papel de entrevista in loco, da segunda semana de dezembro até final da primeira quinzena de janeiro e fazer um relatório específico do candidato e apresentar aos Conselhos e à Mesa Diretora;
  5. Estabelecer a segunda quinzena do mês de janeiro para o treinamento dos candidatos a Evangelista, num final de semana, numa das Igrejas cujo Pastor seja filiado à Conframadeb no Estado da Bahia;
  6. Os Conselhos de Educação e Cultura e o de Evangelismo e Missões serão responsáveis pelo curriculum do Curso de Formação de Obreiros e pela aplicação do mesmo;
  7.  A avaliação será feita na manhã do último dia do curso envolvendo candidatos e esposas;
  8. O resultado da avaliação será somado aos resultados dos exames das pastas feitas pelos Conselhos competentes e da Mesa Diretora.
  9. Os Conselhos de Educação e Cultura e o de Evangelismo e Missões deverão, a partir desta data, marcar reunião para discussão do conteúdo do curso, aspectos pedagógicos, metodológicos e outros;
  10. O perfil do candidato à Evangelista deverá ser traçado definitivamente pela Assembleia Geral e se tornar imediatamente estatutário para que os trabalhos dos Conselhos estejam estribados.


_________________________________________
Pr. Raimundo Campos


11 de jan de 2014

Missões, Missões, Missões...

Missões. Essa palavra é uma das mais usadas em nosso meio, principalmente depois do bum missiológico do final da década de 1980 para cá. Nosso vocabulário teológico e missiológico ganhou novas palavras e criou novos termos. Palavras e termos como "onda de missões", "missão integral", "janela 10/40", "povos não alcançados", entre outras, povoam as Conferências e toda sorte de Encontros de Missões. 
Surgiram então especialistas na área; os que investiram tempo e esforço, dando a vida por povos, nações, ilhas e civilizações distantes deixaram de ser loucos e fracassados  para serem heróis, referências impossível de deixar de citar, cujos tratados, legado e exemplo constam nos livros missiológicos contemporâneos.
Mas Missões não se transformou apenas na matéria que não pode deixar de ser divulgada e discutida, mas no discurso filosófico, na palestra interessante e no assunto sobre qual debruçam-se quem nada tem haver com a causa. Passou a ser instrumento de marketing e motivo de arrecadações monetárias. A profanação da causa pelos espertos é um mal na igreja brasileira. Falo de pastores e líderes que promovem Congressos, Conferências e todo tipo de conclave em nome de missões apenas para engordarem suas contas bancárias. Falo dos chamados Conferencistas Internacionais que se vendem pela oportunidade de subirem nos ambicionados púlpitos de eventos grandiosos nesta nação, de pastores e pregadores que recebem altos cachês e regalam-se em hotéis de luxo e caros cardápios com o dinheiro supostamente arrecadado para missões.
Mas temos ainda outros males. Enquanto esses iníquos fazem como os filhos de Eli, alguns pastores ignoram totalmente a causa e transformam a igreja num ambiente confortável, vendendo ao povo um evangelho contaminado com a loucura gospel e toda desgraça da teologia da prosperidade e do positivismo oriental. Um Evangelho humanista, hedonista, pautado nos prazeres terrenos e na satisfação do eu. E a igreja? Vai cada vez mais se afastando de sua missão, da razão pela qual ela existe: Glorificar a Cristo e fazê-lo conhecido!
Me incomoda ver um líder de missões em algumas congregações se acabando, fazendo cantinas, levantando fundos extras para fazer um evento missionário, enquanto seu pastor, sentado em seu púlpito, contempla tudo com ar de "tô nem aí", com a tola ideia de que sua parte é deixar acontecer e dar apoio; pensam que tem trabalhos e assuntos mais importantes. Enquanto uns faturam com missões, outros desprezam e são desprovidos de conhecimento sobre missões.
Temos então a exploração e o descaso e, neste meio, temos as ovelhas ludibriadas pelos que exploram e as ovelhas indiferentes por que lhes falta conhecimento, falta-lhes pastores.
Missões não deve ser o meio de "tirar" dinheiro do povo, como não pode continuar sendo ignorada pelas lideranças e pela igreja. Não fomos chamados para contribuir emotivamente com missões, mas racionalmente, além de termos sido chamados para fazer missões com nossa vida, nosso testemunho, nosso serviço, nosso dinheiro e tudo que há em nós. A razão pela qual somos igreja é para glorificar a Cristo, fazendo-o conhecido!
Acontece também que estamos numa época em que os crentes estão desprovidos de paixão. Não somos idealistas e não temos uma causa. Somos crentes por causa das experiências que nos salvaram dos terrores da vida. Éramos endividados e agora temos estabilidade financeira, éramos infelizes e agora somos felizes, estávamos falidos e agora somos empreendedores de sucesso! Não estamos aprendendo sobre o motivo pelo qual Cristo nos salvou. Esquecemos que Ele morreu por nossos pecados, os mesmo que nos levariam ao inferno e que uma vez salvos, precisamos anunciar isso a quem está na mesma situação em que estávamos antes! Sim, mas isto não nos importa, este é o nosso problema.
Precisamos acordar, precisamos urgente voltar ao Evangelho como ele é. Precisamos abandonar esse evangelho mesquinho da "restituição", da "virada", da "vitória com sabor de mel", da "chuva" e "das novas unções". Esse evangelho que só funciona nos países emergentes, mas que nunca falará à igreja perseguida, nunca falará aos vitimados pelo terremoto no Haiti ou ainda à igreja subterrânea da China!
Quando nos convertermos dessa prostituição espiritual e entendermos que o Evangelho é o Cristo crucificado, ressurreto e que nos escolheu antes da fundação do mundo, nos chamando das trevas para sua maravilhosa luz, a fim de que anunciássemos suas maravilhas até os confins da terra, aí então poderemos dizer que entendemos o sentido de missões. Então, missões não será mais instrumento de barganha, de lucro, nem de indiferença, mas o meio pelo qual Cristo é conhecido através da Igreja. Façamos missões enquanto é dia, a noite vem quando ninguém pode trabalhar!

6 de jan de 2014

Salvação e Restauração, Foram Marcas no Ministério dos Missionários Jair e Deny em 2013 em Guiné Bissau


Janeiro

No dia 1º de outubro de 2012, Pr. Jair iniciou uma série de pregações de 2ª a 6ª feira no devocional da empresa de um dos irmãos da Igreja Central. Com o número das pessoas que estão se convertendo, em dezembro deste mesmo ano foi  reaberta no mesmo lugar, a congregação de Santa Luzia, que esteve fechada por 24 anos.  Aleluias!!! Pr. Beto Ka  e Pr. Jair estão responsáveis por esta obra.
Dentre várias oportunidades que tivemos de ministar para famílias, realizamos um encontro para casais de missionários na cidade de Gabú localizado no leste do país. Tinha representantes de Guiné Bissau, Brasil, Colȏmbia, México, Noruega e Estados Unidos. Mais uma vez nos alegramos ao ver relacionamentos sendo restaurados.
Em dezembro, a Pra. Ana Maria, da Igreja Sara Nossa Terra nos convidou para pregar no Congresso de Jovens de várias igrejas. Foi uma rica oportunidade de despertar os jovens para que eles usem a força que têm para lutar contra o inimigo. Alguns deles receberam a Jesus como Senhor e Salvador.
Fevereiro
Durante a semana do carnaval estivemos pregando no seminário das Mulheres da Região de Cachéu, na cidade de Cantchungo. Muitas delas tiveram o privilégio de estarem com seus esposos e juntos aprenderam a melhorarem o relacionamento segundo o padrão bíblico. Passamos o filme  “Prova de Fogo” e muitos foram impactados.  No encerramento foi realmente gratificante ouvir os testemunhos de vários casais sobre o aprendizado das ministrações durante a semana.
Abril
Como resultado das orações o tempo na Ilha das Galinhas no período da Pascoa foi maravilhoso. Cerca de 80 adolescentes participaram do acampamento. Deus se fez presente de forma maravilhosa, através da pregação vimos o Espírito Santo operar  na vida dos participantes. Houve confissões, liberação de perdão, cura de traumas interiores e libertação.
 Ministramos para as Mulheres da Igreja Central e finalizamos com uma confraternização com as famílias da igreja.
Maio
            Continuamos ministrando o curso - Casados Para Sempre - uma vez por semana e quase diariamente atendemos casais em nossa casa, uns para treinamento, outros aconselhamento e socorro para os que estão em crise. O nosso desejo é, com ajuda de Deus fortalecer os lares e assim edificar famílias sóbrias em meio a uma cultura tão entorpecida sobre o real valor do casamento segundo o padrão de Deus.
 No mês de julho encerramos a 1 Turma do Curso Casados para Sempre realizada com a liderança da Igreja.
No dia 11 de maio, foi realizado mais um batismo da Igreja Sara Nossa Terra a qual damos apoio desde a sua fundação localizada no bairro Kupul. Vinte irmãos desceram as águas batismais. Boa parte deles foi de jovens que receberam a Jesus como Senhor e Salvador no congresso juvenil realizado no mês de dezembro de 2012. Glorifiquem a Deus por mais esta grande vitória. 
Mais uma vez várias igrejas evangélicas se juntaram para marcharem na principal avenida de Bissau, declarando que o Senhor reina e que  a Ele pertence a terra, toda sua plenitude assim como todos os que nela habitam. Além de marcharmos oramos de joelhos em lugares específicos, cantamos hinos de louvor ao Senhor e a Palavra foi pregada em alto e bom som. Orem pelas pessoas que receberam o Senhor Jesus.
            Muitas igrejas aproveitaram o mês de maio para realizarem atividades voltadas para as famílias. Pregamos na Conferência das Mulheres da IEMAD- Igreja Evangélica Missionária Assembleia de Deus, falando sob o tema ʺMulher, Canal de Amor e Unidade”.
Junho
Estivemos na Igreja Batista da cidade de Bafatá, situado na parte leste do país ministrando para os jovens sobre a ʺSantidade do Namoro Cristãoʺ e para os casais sobre Casamento ou “casamento”, você quem decideʺ. Uma mulher muçulmana aceitou a Cristo como seu Senhor e Salvador, toda a igreja jubilou de alegria, pois o seu esposo e filhos já são convertidos e eles estavam aguardando o momento do Senhor completar a obra nessa família. Foram um tempo abençoado em ambas as igrejas, onde mais uma vez sentimos Deus usando nossas vidas. Glórias a Deus!
Agosto \ Setembro
No dia 01 de agosto viajamos para o Brasil para um período de sete semanas. Aproveitamos as férias das crianças e fomos a fim de que o Pr. Jair fosse submetido a algumas consultas e exames médicos. Durante esse período visitamos várias igrejas, tivemos a oportunidade de ministrar em um Acampamento de Casais, visitamos  amigos e familiares.
Uma semana antes do nosso retorno estivemos no cardiologista e o mesmo nos informou de que o resultado dos exames do Pr. Jair estava normal porem o meu eletrocardiograma tinha dado o resultado de que estava com isquemia no lado esquerdo do coração. Como foi necessário fazer alguns exames, o Pr. Jair retornou com as crianças e eu fiquei no Brasil para fazer outros exames mais específicos.
Outubro
Durante o retorno foi necessário passar duas semanas na JOCUM em Cabo Verde devido a problemas nas conexões aéreas. Durante esse período o Pr. Jair ministrou para liderança, realizou um encontro de casais e deu aconselhamentos.
Novembro
Chegando em Bissau cumpriu a agenda, embora eu estando ausente, ele ministrou durante uma semana na Igreja de Cuntum Reno em uma Conferência da Familia. 
No final da semana passada ele foi o palestrante da Conferência da Juventude da Igreja Sara Nossa Terra, no bairro de Kulpul, em Bissau.
Depois de 2 meses e 10 dias, no Brasil, fazendo exames, retornei ao convívio da minha família. Glorias a Deus!!! 
Durante esse período no Brasil fiz vários exames e depois de fazer uma angiotomografia, o médico descobriu que eu nasci com um estreitamento no ventrículo  esquerdo, o que faz com que o meu coração nao esteja sendo irrigado devidamente e apesar de eu nao sentir nada, eu posso ter sérios problemas. Por esta razão ele recomendou o uso de alguns remédios diarimente e pediu que voltasse para fazer um controle depois de um ano. Não foi necessário fazer cirurgia, Aleluias! Fui liberada para viajar e graças a Deus estou bem.
Dezembro
Iniciaremos uma semana de Conferência com a Juventude de Igreja Peniel. Por favor, OREM POR NÓS.
Dia 24 comemoramos um ano de vida da igreja evangelica em Santa Luzia, Glórias a Deus! Atualmente, a mesma esta sendo pastoreada pelo Pr. Andrelino.
Obrigada meus queridos irmãos e Companheiros de Batalha, por suas orações e contribuições. Vocês de fato seguram nossas cordas. Que Deus em Cristo Jesus os recompense quadruplicadamente.

Em Cristo Jesus somos um.
Família Barbosa,

Pr. Jair. Miss. Deny. Vitor e Adassa

Aos Missionários Semadesal: Feliz 2014

Por Raimundo Campos


“Até aqui os ajudou o Senhor.”  1 Sm. 7:12



Esta é um das expressões mais conhecidas da Bíblia, costumamos usá-la todas as vezes que vencemos uma etapa em qualquer área de nossa vida. Ela define nossos sentimentos em momentos importantes e declara a razão de nossas conquistas e sucessos.
Esta frase, tão recitada por nós hoje, foi, na verdade, a expressão do profeta Samuel depois de uma das batalhas mais bem sucedidas de Israel. O povo se lamentava por causa da ausência da arca (1 Sm. 7:2), mas o velho Samuel mostrou-lhes que eles deveriam mesmo era lamentar por seus pecados e permitirem que Deus fosse o Senhor de suas vidas (1 Sm. 7:3).
Israel seguiu o conselho do Profeta do Senhor (1 Sm. 7:4) e experimentou uma vitória sobre os filisteus, povo que os oprimia a mais de vinte anos! Foi nesta hora de celebração que uma pedra foi erigida como memorial e uma das mais belas declarações fora dita pelo homem de Deus: “Até aqui nos ajudou o Senhor!”
Quando olhamos para trás, o que temos conseguido em nosso ministério, igreja, família, tudo é resultado da manifestação da mão do Todo Poderoso sobre nós! Por isto, a frase de Samuel se tornou nossa, se tornou numa expressão de gratidão Àquele que faz tudo em nós.
É desta forma que iniciamos o ano de 2014, dizendo que as crianças do Projeto Hope vêm sendo alcançadas pelos esforços do Missionário Eduardo, porque até aqui nos ajudou o Senhor. Dezenas de crianças e professores continuam sendo mantidos pelo ministério da Missionária Iraildes, porque até aqui nos ajudou o Senhor. O ministério com famílias do casal Jair e Deny segue restaurando relacionamentos e fortalecendo lares, porque até aqui nos ajudou o Senhor. Enfim, onde há um Missionário Semadesal, na Bahia, no Brasil ou em qualquer parte do planeta, podemos declarar em alto e bom som: até aqui nos ajudou o Senhor!
A Semadesal e a Adesal louva a Deus por tua vida. Reconhecemos a mão do Senhor sobre teu ministério. Entendemos que nem sempre tivemos a oportunidade de estar contigo, nem sempre ouviste a voz de um de nós em momentos cruciais de teu ministério, mas sempre estivemos em oração, sempre lutamos para que teu sustento chegasse a tempo hábil de suprir tuas necessidades.
A Semadesal deseja que em 2014, em cada instante, de alegria ou de lágrimas, de derrotas ou de vitórias, de conquistas ou de frustrações, possas dizer: até aqui nos ajudou o Senhor!
Obrigado por fazer no Reino de Deus o que nós jamais poderíamos fazer, obrigado por honrar o nome de Cristo e da Igreja, por se deixar ser usado para o louvor e glória ao nome do Senhor. Tenha um ano de grandes realizações;  que o Todo Poderoso continue guiando teus passos, guardando teu ministério, tua família e corroborando teus planos e projetos no campo missionário. E que sempre possas dizer: até aqui nos ajudou o Senhor!
FELIZ 2014.

Equipe Semadesal


4 de jan de 2014

Sobrevivendo e Insistindo

Por Raimundo Campos


Ontem, 04/01/2014, foi a Santa Ceia Reunida e a posse dos Pastores de Setor e de Congregações para 2014, no estacionamento da Adesal Paralela. Fiquei olhando para toda aquela gente e fiquei pensando no espírito de sobrevivência e de insistência desse povo. É claro que a Assembléia de Deus em Salvador não é mais a mesma, quando digo Assembléia de Deus em Salvador, me refiro também àqueles que optaram por manter-se filiados à CEADEB. Sim, nem eles também nunca mais serão os mesmos! Os episódios de 2010 fincaram uma marca cicatrizante na memória e no coração de quem acompanhou tudo.
Mas não é isso que importa agora. O que importa é como tanto os da Adesal quanto os da CEADEB sobreviveram aos ventos impetuosos da dita "divisão" e como insistem em continuar acreditando. Vi isso no semblante de quem foi ontem à Ceia Reunida. Ainda se ouvia um feliz "Ano Novo" dos lábios de alguns que teimam em acreditar em coisas novas, coisa da época mesmo, do espírito de recomeço que nos ataca todo final de um e início de outro ano. O abraço, e aquele tapinha nas costas até de gente que pensa diferente da gente e nunca será nosso amigo de verdade, deu pra se ver muito!
Pois é, aquela gente veio de várias partes da cidade, causaram um transtorno danado na porta da igreja, com seus carros forçadamente estacionados na via, e ficaram até o final do culto para ver quem estaria assumindo tal setor e tal congregação. Mas também celebraram, cantaram, deram glórias a Deus, se emocionaram, choraram e declararam ter sentido a presença de Deus. Sim, eu também senti, chorei e falei
coisas com Jesus. Pedi a Ele pelo Presidente e por meus companheiros, me senti um sobrevivente em meio a este estado de coisas, percebi que também sou um insistente, que acredita na grande providência do Eterno. Tive o prazer de sentar-me ao lado de homens que pensam como eu, que anelam por mudanças profundas, que apontam erros e falhas porque querem o melhor para a igreja, que critica o Presidente porque são sinceros e não conseguem ser bajuladores, mas amigos.
Sim, caros leitores, essa gente sobrevive por um milagre, simplesmente porque o dono desta igreja é Deus, porque seu Filho Jesus deu a vida por ela. Isso mesmo, ainda que acumulem fraquezas e erros, esta igreja foi comprada por bom preço, seu clamor de arrependimento, sua oração suplicante ainda move a mão do Todo Poderoso. Contemplei, como sempre faço, os mais idosos, aqueles que conhecem a história desta igreja, que viveram e vivem as profundas transformações pelas quais passa nossa instituição e que lamentam de que não sejam transformações salutares e benéficas!
Mas, mais uma vez voltei meu olhar para o todo, para a multidão, para os semblantes daqueles que ainda esperam por algo novo e diferente e, que por isso, sobrevive e insiste.
Foi uma Santa Ceia abençoada, mas senti que ficou faltando algo, algo que pudesse me fazer acreditar que está valendo apena. Mas como a maioria que lá esteve, sobrevivo e insisto. 
Bom mesmo seria se seguíssemos o conselho de um velho amigo meu: REUNIRMOS-NOS EM UMA FAZENDA E CHORAR, RASGAR NOSSAS VESTES, ARREPENDERMOS-NOS E RECOMEÇARMOS. 
Bom seria também se rasgássemos nossa agendinha e suspendêssemos nossas reuniões inúteis e fúteis e deixássemos o Espírito Santo tomar conta da coisa. Enquanto insistirmos em nossa desgraçada inteligência e nosso jeitinho brasileiro (op's! jeitinho de crente!), continuaremos sendo sobreviventes e insistentes, numa via incerta, alimentando apenas a esperança de que tudo vai mudar.
Parabéns aos sobreviventes e àqueles que insistem, que acreditam. Apesar de meu texto, com ar de nebulosidade, estou renovado e pronto para trabalhar por Cristo e as ovelhas que me confiou, pela causa e pela instituição, pelo evangelismo e pela edificação do corpo de Cristo!  
Vamos em frente, sobrevivamos e insistamos!