31 de jul de 2014

Adesal Mata Escura Realiza o 2º Seminário de Obreiros


O Setor 30, de Mata Escura, da Assembléia de Deus em Salvador - Adesal, liderado pelo Pastor Paulo Gonçalves realiza nos dias 30/07 a 01/08, o 2º Seminário de Obreiros. O evento é feito para Pastores, Evangelistas, Presbíteros, Diáconos, Auxiliares, Líderes de Departamentos, professores de EBD e todos que militam na obra de Deus. "Caminho da Plenitude do Obreiro" é o tema desta segunda edição, que  é também uma proposta do próprio Palestrante, Pr. João Maria Hermel, de Passo Fundo/RS.
Na noite de quinta-feira, dia 31/07, o Pastor João comparou a chamada ministerial ao período de gestação, nascimento e criação de um bebê. Ele mostrou que, assim como numa gravidez, onde a mulher não precisa ficar avisando que está grávida, pois isto é perceptível, assim é aquele que é chamado, todos veem que ele tem uma chamada, ele não precisa anunciar isto.
Pr. João ministrando na noite de
quinta-feira, 31/07.
O Pastor mostrou também que todos os cuidados que uma mãe tem com o seu bebê, deve também o
obreiro ter para com sua chamada. O estudo desta noite foi encerrado com uma meditação nos argumentos usados por Moisés para não atender ao chamado do Eterno em Êxodo capítulos 3 e 4.
Além disso, o o Pr. João compartilhou experiências vividas em seus 40 anos de ministério e em suas viagens a vários países. O Seminário tem a presença de obreiros do Setor 30 e de outros setores, como é o caso do Setor 32 - Rio Sena, do qual foram 11 Pastores e Obreiros.
O 2º Seminário de Obreiros encerra amanhã, dia 01 de agosto. As inscrições tem um investimento simbólico de apenas R$ 10,00 com apostila. Vale a pena participar!

28 de jul de 2014

A Nova Geração É Incapaz de Entender Nosso Saudosismo



Primeiro é preciso entender o significado de saudosismo. Entendê-lo não só etimologica, mas também historicamente. É claro que saudosismo vem de saudade. A saudade é um sentimento da alma humana que o liga ao passado, às lembranças, aos episódios gravados nos arquivos de seu cérebro que marcaram sua vida ou uma época dela. Tem haver com experiências, com emoções únicas e com um contexto memorável. A palavra mais próxima no inglês para saudade é nostalgia e ambas tem uma característica incomum: o desejo de fazer voltar o passado.
Para alguns especialistas, a diferença entre saudade e nostalgia é que a primeira pode ser superada pela presença ou repetição, já a segunda não pode ser superada no campo físico por ser considerada uma visão idealizada de passado que cada um possui.
O saudosismo é um sentimento legítimo e só pode ser entendido por quem sente. Sentir saudade e trazer à lembrança, verbalizando acontecimentos, não pode ser encarado como o lamento de quem parou no tempo, mas o grito de quem sente a mudança e deseja ardentemente que o presente experimente episódios que marcaram uma era.
Lamentações 3: 19 a 21, diz:
"19 - Lembro-me da minha aflição e do meu delírio, da minha amargura e do meu pesar.
20 - Lembro-me bem disso tudo e a minha alma desfalece dentro de mim.
21 - Todavia, lembro-me também do que pode dar-me esperança."
Jeremias lidava com dois tipos de lembrança: a que dizia respeito à sua dor, sua aflição e àquela que dizia respeito ao que lhe dava esperança em meio a esta dor e aflição.
Conjecturando um pouco, posso imaginar o Profeta lembrando de episódios que retratavam os livramentos do Senhor, o agir de Deus em circunstância de dor e aflição.
O saudosismo pode refletir este tipo de sentimento. Quando lembramos da forma como Deus operou nos anos de nossa mocidade, da nossa atitude diante de adversidades e comparamos com a forma como esta geração se comporta diante de circunstâncias semelhantes e como os sinais e maravilhas antes operados em nosso meio vem diminuindo drasticamente, surge em nós um mecanismo psíquico chamado: saudosismo!
Este sentimento traduz o desejo ardente de viver os mesmos momentos do agir de Deus e de que esta geração entenda que é preciso mudar!
Não sou louco para querer que esta geração seja igual à minha ou a de anos atrás. Entendo que conceitos e filosofias sofreram profundas transformações, a sociedade reformulou princípios morais, éticos e espirituais!
Mas esta geração precisa entender que, sob este aspecto, o saudosismo do qual falo, diz respeito a um sentimento inexplicável e a um desejo incompreensível de que fatos que marcaram um tempo e que foram fundamentais para ratificar e formar ideologias, "modus vivendis", não pode ser interpretado como a expressão dos que pararam no tempo! É antes a memória verbalizada dos que viveram episódios que a geração moderna desconhece.
Este tipo de saudosismo verbalizado, pode ensinar. Se os mais jovens bem soubessem, sentariam aos pés dos que viram e viveram tais experiências, aprenderiam com eles, reformulariam idéias e conceitos, abandonariam o orgulho de acharem que podem escrever sua história ignorando o passado e os princípios espirituais que ratificaram aquelas experiências!

O Que Restou da Copa


O que restou da Copa na verdade não restou, já estava aí. Estava aí mas, e daí? O que importa mesmo é o futebol de Neymar, o craque que não jogou quase nada nesta Copa, mas que foi ovacionado mesmo assim! O que importa é torcer, é seguir a canção do verde e amarelo encravada em nossa mente pela mídia perversa que só quer faturar, sob a melodia emocionante do "vai nesta força Brasil", ou do "Brasil, joga pra mim" que soou na voz de infantes sonhadores e que marcou o coração e a lembrança de nossos filhos que, por sua vez, choraram nas arquibancadas do Mineirão e nos sofás da família canarinho.
Essa paixão burra, equivocada, orquestrada pela mídia e pela ganância dos poderosos, que já faturavam milhões anos antes com esta Copa e que saem do Brasil com um potencial financeiro inimaginável, fez com que o Brasil continue fadado a levantar a taça não do Hexa Campeão da Copa mas, por exemplo, a de 35º lugar em educação! Três cidades no interior baiano são as piores do mundo! Haja sinal de exclamação!!!! É bom lembrar que a OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), responsável pela pesquisa, mantém um ranking da educação em 36 países e o Brasil só está à frente do México, ocupando a vergonhosa posição de penúltimo lugar!
Enquanto desperdiçamos nossas lágrimas com uma seleção que não precisava de especialista para saber que iria perder esta Copa do Mundo, deveríamos chorar por saber que nosso país é o 46º em qualidade de vida no mundo. Segundo esta pesquisa é melhor viver na falida Argentina que ocupa o 42º lugar! Em um ranking sobre a eficiência dos serviços em saúde em 48 países, o Brasil está em último lugar!
A presidente vaiada na cerimonia de abertura da Copa, preferiu trazer médicos estrangeiros a ter que investir em melhores condições do sistema médico e de saúde do Brasil. O interior baiano gasta milhares de reais em transporte, salários e combustíveis para transferir pacientes para a capital e região de Feira, não é por falta de médicos, mas por falta de infraestrutura na área. Faltam equipamentos que poderiam salvar vidas e neste festival de negligências dos Governos Estadual e Federal, centenas e centenas morrem nas viagens aos grandes centros!
O que restou da Copa, sempre esteve aqui! O Brasil é o 11º país mais inseguro do mundo! A ONG americana Social Progress Imperative, divulgadora da pesquisa, apontou que é mais seguro viver em países da África como: Guiné, Angola, Quênia, Uganda e Camarões. Ainda falta lembrar que o Brasil ocupa o 85º lugar no ranking do IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), ficando abaixo da Jamaica, Peru e Argentina. Um país rico como o nosso!
A teimosia da Presidente Dilma e de seu Governo em manter nossa nação sob o manto dos piores do mundo em educação, segurança, saúde, qualidade de vida, é refletida na teimosia do técnico brasileiro que escalou mal a seleção, insistiu em manter Neymar em campo mesmo pendurado com dois cartões amarelos nos minutos finais do jogo que classificou a seleção brasileira para a semi-final não poupando-o da famosa lesão que o tirou da Copa!
Ficamos então com uma seleção que perdeu vergonhosamente para a Alemanha e para a Holanda, sofrendo 10 gols em dois jogos em uma nação que ocupa os piores lugares em setores importantes como aqueles citados nesta postagem!
Restou um Brasil que precisa votar com consciência, que precisa abrir os olhos e entender que futebol é apenas um esporte, mas qualidade de vida, saúde, educação, segurança, entre outras coisas importantes, são aquelas com as quais convivemos todos os dias e com as quais não se brinca. Tais coisas não se resolvem trajados de verde e amarelo, cara pitada, fantasia carnavalesca, construção de grandes infraestruturas e grandes estádios, mas com responsabilidade política e com mudanças profundas na mentalidade deste governo campeão em corrupção e desmandos.