21 de nov de 2014

Desabafos de um Pastor


À Igreja

Igreja, ore. Vocês não imaginam o que passo em meu dia a dia para estar com vocês à noite e trazer uma palavra da parte de Deus para vocês! Durante o dia enfrento várias provações e passo pelos mesmos problemas que vocês passam. Também tenho contas para pagar, também vivo conflitos na família, recebo notícias ruins, tenho negado meus direitos e no meio de toda problemática da vida, preciso estar inteiro psicológica, mental, física e espiritualmente! Mas quando chego na igreja e encontro vocês batendo papo ao invés de estarem orando, pedindo a Deus que me use, para que haja consolação, edificação e salvação no culto, então percebo que vocês precisam ser despertados!
Pare e pense. Quantos cultos temos na semana? Se eu pregasse em todos, quantas mensagens diferentes eu teria que dar para vocês? Sim, porque, no dia que eu começar a repetir as mensagens, vocês serão os primeiros a dizer que o Pastor precisa ser mudado! Para que eu tenha da parte de Deus um "pão" quente todos os dias, além de minha própria dedicação, eu preciso da de vocês em oração, paciência e amor por mim. Vocês não sabem como me sinto amado quando os encontro de joelhos, pois sei que em vossas intercessões, eu estou!
Por favor igreja, a oração de vocês não só me ajudam em meus sermões como me ajudam a tomar decisões acertadas entre vocês. Cada tarefa, cada projeto, cada atitude que preciso tomar, depende também de que vocês me ajudem em oração.
Quanto à minha família, eu peço que os ame tanto quanto a mim. Considere minha esposa como uma mulher que vive os mesmos dramas e está sujeita às mesmas fraquezas que qualquer mulher da igreja. Minha esposa não é perfeita, mas está ao meu lado travando as mesmas batalhas que travo por vocês. Ela é parte fundamental em meu ministério e sem ela, vocês seriam uma outra igreja. Meus filhos não são perfeitos e vivem o mesmos conflitos que o de vocês. Eles tem inclinações negativas também, tem natureza pecaminosa como qualquer um de nós. O fato de serem meus filhos não os fazem perfeitos, aliás, trazem sobre eles grande pressão, e que pressão! Se vê-los em algum erro, ajude-os, me comunique, lute comigo como eu lutaria quando vocês vem em meu gabinete com os mesmos problemas com os seus filhos!
Sabe, além de lutar para ser um bom pastor, luto mais ainda para ser bom esposo e bom pai, preciso dividir minha atenção com vocês e eles. Eles sofrem quando preciso ficar até tarde com algum de vocês, eles sofrem quando preciso adiar alguma viagem com eles por causa de vocês, quando ao invés de uma tarde de lazer com eles, preciso ir a algum hospital estar com algum de vocês. Sofrem quando precisam mudar de casa ou cidade, por causa de vocês! Esta foi a vida que escolhi, amo ser pastor. Talvez você diga que então eu deveria mudar de vida. Mas tem algumas coisas que preciso te dizer: Primeiro, fui chamado, não posso negar ao meu Mestre esta vocação. Segundo, ele me deu a vocês. É Ele que dá pastores à Igreja (Efésios 4:11). Eu, como qualquer outro pastor verdadeiramente vocacionado, é resultado do cuidado de Deus para com o seu povo. O Pastor existe para os fins ministeriais estabelecidos na Palavra de Deus (Efésios 4; 11,12).
Igreja, entenda que preciso de descanso. A pressão sobre mim é grande. São pressões psicológicas e espirituais. Sou atacado diariamente por forças espirituais que tentam me impedir de cuidar de vocês, e, às vezes, estas pressões causam esgotamentos físicos e mentais tão fortes que penso que vou desabar. Às vezes as pressões são tão fortes que me faltam  ânimo e não consigo encontrar aquela palavra que precisaria ministrar na vida de vocês. É Igreja, parece que o céu fica de bronze, as páginas da Bíblia parecem estar em branco e sinto um profundo desejo de "dar um tempo". Mas então ajo com resiliência, dou um salto dentro de mim e a misericórdia de Deus vem me socorrer. Mas não posso ficar o tempo todo em atividade, preciso parar, descasar. às vezes preciso chegar em casa mais cedo, repousar mais cedo! Por isso, não estranhe no dia em que eu disser: "Dá pra ficar pra amanhã?"

Ao Ministério de Louvor

Entendam que o que vocês fazem na igreja não tem menos importância que o meu. Tudo que fazemos na casa do Senhor tem valor relevante para Deus e seu Reino. Vocês devem entender que o louvor é um ministério e de todos os ministérios, este é o único que será perpetuado na eternidade! Daí, vocês entenderem os motivos pelos quais o ministério de louvor é tão atacado e aquele em que mais qualquer pastor encontra dificuldades. Satanás foi ministro de louvor antes de sua queda e ele perdeu isso em sua rebeldia, portanto, ele trava grande batalha contra ministros de louvor na casa do Senhor. É preciso não só compromisso espiritual e ministerial, mas também técnico. É terrível quando vejo o relaxamento de vocês com este ministério. Som super alto, compromete a aparelhagem, a qualidade do som, nossos relacionamentos com os vizinhos, a saúde dos ouvidos dos irmãos e demonstra amadorismo e falta de harmonia na execução da música. Vocês precisam entender isso e diminuir o stress em nossas relações. Entendam o princípio da obediência e da submissão e lembrem que o problema de Lúcifer foi aí: insubmissão. Não deixe que esta síndrome contamine vocês. Deixem a mania de estrelismo e não se comportem com  artistas, vocês são ministros do louvor. Não são artistas, são ministros. Vocês devem orar, trazer a Bíblia para a igreja e participarem das atividades de oração e de estudo da Palavra. Antes de treinarem suas habilidades em seus instrumentos, dediquem o mesmo tempo ou mais orando e lendo a Palavra de Deus. Não sejam mais um tocador, sejam "os tocadores", aqueles que, por causa de sua íntima comunhão com o Pai, revolucionam quando tocam ou cantam.

Aos obreiros e líderes de departamentos

Que são vocês, se não ministros designados por Deus para ajudarem o anjo da Igreja? Qual líder faz o que faz sem a ajuda de seus ministros auxiliares? Quem trabalha sozinho? Preciso de vocês, do companheirismo de vocês. Nossa união deve ser mostrada à igreja, ela inspira os irmãos e serve de exemplo para os fiéis. É triste quando percebo que vocês pensam que a responsabilidade é minha e cruzam os braços esperando que eu faça o que vocês poderiam ter feito. Cada um de vocês precisa estar bem posicionado na função que lhe foi confiada. Se alguém desejar uma posição de maior confiança no ministério, deve antes aprender a ser humilde e obedecer a autoridade espiritual estabelecida sobre sua vida. Vejo muito de vocês agindo com se não existisse uma equipe, cada um fazendo seu trabalho isoladamente. Não companheiros, somos um corpo ministerial e de nossa união depende o bem estar de toda igreja. Precisamos ter uma direção de Deus, algo que nos dê um norte e, uma vez tendo isso, precisamos caminhar na direção dada por Deus. Não podemos ter a pretensão de achar que cada um recebeu algo diferente e cada um tem um trabalho que leva para caminhos opostos, não meus caros. Isto é comprometer a obra de Deus e permitir sérios problemas entre nós se instalem. Se não dermos as mãos e trabalharmos juntos, facilmente seremos vencidos e brechas danosas permitirão a infiltração de elementos que poderão nos destruir como corpo, família.
Eu preciso de vocês, não consigo fazer tudo e não consigo ver tudo que a obra precisa. Por isso, Deus me deu vocês e alguns de vocês, em algum momento de suas carreiras ministeriais estarão como eu agora e precisarão que outros lhe ajudem. Todo bom pastor precisa de uma equipe unida e amorosa. Se vocês não entenderem esta verdade, nunca poderão ser os obreiros que Deus deseja que sejam.

Enfim, preciso da Igreja, da ajuda dela. Deus não me deu Igreja, mas me deu à Igreja. Preciso dos obreiros e companheiros de ministério. Preciso de vocês, preciso que me ajudem e entendam este meu desabafo, esta minha alma aberta.

A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo seja com todos vós. Amém.

20 de nov de 2014

Batismo na Adesal Nos Próximos Dois Domingos

Estima-se que cerca de mil novos crentes descerão às águas batismais nos dois próximos domingos deste mês de novembro, 23 e 30. A fim de diminuir alguns transtornos e trazer mais tranquilidade para ministros, batizandos e parentes, o batismo foi dividido da seguinte forma: os setores de números pares batizarão seus fiéis neste domingo, dia 23 e os setores de números ímpares, no domingo, dia 30. 
Durante esta semana, a maioria dos setores estão tomando profissão de fé de fiéis de várias idades. Geralmente, o batismo é a cerimônia mais emocionante da igreja e é quando se percebe um certo "orgulho" no semblante de pastores, candidatos ao batismo, amigos e familiares. 
Apesar de alguns transtornos que se instalam devido ao grande número de novos convertidos que descem às águas, todos comparecem sem reclamar. Na área externa do templo, na Adesal Paralela, os grupos costumam se reunir vindos de várias partes de Salvador para um momento de fotos, selfies, e confraternizar-se com os de outros setores e congregações.Nos Pastores, principalmente aqueles que tem candidatos ao batismo, percebe-se a alegria em receber as "ovelhas", muitas das quais já entram no tanque batismais à procura desses líderes espirituais, a maioria responsáveis pela conversão, discipulado e consolidação da fé deles.
O Pr. Israel Alves Ferreira, por causa de um compromisso com a CGADB, não poderá estar presente
no batismo de domingo, embora sempre faça questão de participar e de até, junto com os demais pastores, usar o paramento branco, veste típica na hora do batismo, e batizar muitos dos fiéis.
O batismo nas águas é uma ordenança do Senhor Jesus e é uma confissão pública da fé de alguém que declara-se morto para o mundo e vivo para Cristo. É também uma prova cabal do crescimento de uma igreja. Por isso, percebemos que, apesar das lutas que a Igreja sempre atravessa, ela não para de crescer e que a Adesal - Assembleia de Deus em Salvador, não é uma obra de homens, é uma obra do Espírito Santo, somos corpo de Cristo, a sua Igreja.
Todos são convidados a esta festa da salvação e do discipulado, a este momento solene de uma igreja que não para de crescer! Venha e traga sua família.

15 de nov de 2014

Louvor e Adoração no Congresso do Depad, Hoje, 15/11.


7º Congresso do Depad: Tarde Marcada Pelo Testemunho de Bianca Toledo

Fotos: J.C Fotos




Quem chegou depois das 14 horas teve dificuldade de sentar-se em um dos lugares na frente do palco montado na parte externa do estacionamento da Arena Fonte Nova. Acredita-se que hoje, 15/11, mais de 15 mil pessoas entre adolescentes e adultos, lotaram o local do evento. Apesar de se sentir no ar um entusiasmo pelo louvor e oração, muita gente estava ansiosa para ouvir o testemunho da cantora Bianca Toledo que se transformou em um viral no youtube e redes sociais.
Enquanto aguardavam a cantora, a equipe que coordenou os trabalhos de hoje, liderada pelo Presbítero Valterney de Deus, levou a multidão a vários momentos de louvor, intercessão e de breves meditações em textos bíblicos que levou a galera adolescente a refletir sobre verdades como: santidade, culto racional, adoração, vida sentimental, entre outros.
O grupo de Coreografia do Depad dançou  e transmitiu fortes mensagens com o corpo e visuais que fez o público meditar e aplaudir. Em meio ao vai e vem de adolescentes que chegavam a toda hora vindos de várias partes de Salvador, notava-se que a equipe de apoio estava bem treinada e disposta a servir quem chegasse acomodando-os e dando-lhes as devidas informações.
Já passavam das 17 horas quando a cantora Bianca Toledo assumiu o palco e fez o público silenciar, aplaudir e chorar diante de um testemunho impactante! Sua história foi contada com intervalos de aplausos, lágrimas e glorificação a Deus. Foi incrível como a inquieta multidão de adolescentes silenciou e chorou ouvindo as palavras da cantora que durante todo o tempo demonstrou autoridade espiritual.
A cantora encerrou seu testemunho com oração pelos que se decidiram ao lado de Cristo, fez selfie
com a multidão e com quem estava no palco, sorteou alguns de seus Cd's e Dvd's e terminou conquistando o carinho e a admiração de quem a ouviu.
Logo após a apresentação de Bianca Toledo, mais apresentações de coreografia e teatrais, seguidos de louvores e intercessões uniu a multidão que, de mãos dadas, oraram e agradeceram a Deus.

14 de nov de 2014

7º Congresso do Depad na Arena Fonte Nova: O Cancelamento Que Não Deu Certo!



Quem organiza um evento com a magnitude de um Congresso que tem na lista de convidados David Quilan, Bianca Toledo e o local de realização como a Arena Fonte Nova, e vê o evento cancelado cerca de 48 horas antes da abertura, deve mesmo ficar com a cabeça a mil! Foi o que aconteceu, segundo testemunhou o Presbítero Ney Deus, Diretor do Depad (Departamento de Adolescentes da Adesal). Em sua fala emocionada para uma multidão de adolescentes e adultos vindos das cerca de 400 congregações da Assembleia de Deus em Salvador, Ney falou de como precisou colocar em prática a proposta deste Congresso: "Oração Gera Transformação"! Foi a oração a saída para um problemão que o atormentou durante horas depois de ter recebido a notícia de que o Congresso do Depad não poderia mais ser realizado na parte interna da Arena Fonte Nova. Ao invés do desespero e de tomar providências embasadas em direitos que lhe garantia o contrato, Ney e sua equipe buscou o caminho da oração: "Deus, que este tema comece a ser verdade primeiro em minha vida!", foi a oração que Ney afirmou ter feito para Deus quando as portas pareciam não se abrir.
Pr. Israel Alves, Presidente da Adesal
e sua esposa Joilda.
Vinte e quatro horas antes da abertura do evento, alguém da direção da Fonte Nova entrou em contato e o contrato pôde ser refeito, dando a Ney e sua equipe a opção de montar o Congresso em um dos estacionamentos externos. Uma vez surgida esta oportunidade, o contrato foi refeito e toda estrutura do Congresso, incluindo palco, iluminação, cadeiras e outros, foi remontada e o 7º Congresso do Depad teve abertura na noite de ontem, 14/11. 
O Pr. Israel Alves falou da perseverança de sua esposa, Joilda Ferreira e de Ney Deus, Diretores do
Cantor Marcos Nunes: louvor e ministração
Depad e pediu aos presentes que aplaudissem a Jesus por suas vidas e pela coragem que tiveram de não desistir.
O Cantor Marcos Nunes que abriu o Congresso com um louvor que balançou o espaço, aproveitou para ministrar para os adolescentes acerca da vida de santidade e os alertou para a questão da prática do sexo na adolescência, apontando os perigos de gravidez e outros males que a vida sexual, principalmente para adolescentes, fora do casamento, podem trazer.
Apesar da inquietação, característica marcante em qualquer adolescente, muitos estavam atentos aos louvores, às ministrações e a um dos melhores momentos do evento: um clamor pela vida de Deus em nós, que envolveu adoração e muita comoção.
Missionária Camila durante ministração
A Missionária Camila Souza foi a convidada para ministrar a Palavra de Deus. Seu sermão foi embasado em Atos 16:25. Apesar de ter sido sucinta, Camila ministrou sobre a vida de muitos adolescentes que se sentem aprisionados como estavam Paulo e Silas no cárcere e indicou a oração como a forma mais poderosa de sair desta prisão. Durante o apelo, cerca de 30 adolescentes decidiram voltar para Jesus. O Pr. Israel Alves Ferreira ministrou sobre os adolescentes que se reconciliaram e incentivou o público a chegar cedo hoje, 15/11. Os trabalhos terão continuidade às 14:00 quando Bianca Toledo e David Quilan se apresentarão.

Veja no video abaixo, um dos momentos marcantes:


12 de nov de 2014

Pastor Myles Munroe e esposa morrem em acidente aéreo

O pastor e escritor Myles Munroe e sua esposa Ruth faleceram neste domingo, 09 de novembro, em um acidente aéreo. A filha do casal, Charis, e outras seis pessoas que estavam à bordo também morreram.
O outro filho do pastor e sua esposa, Myles Jr., não estava à bordo do avião, que fazia um trajeto curto entre dois aeroportos em Grand Bahamas e colidiu com um grande guindaste de carga em um estaleiro próximo ao destino.
O site Caribbean News Desk informou que o choque aconteceu por volta das 17h10 (horário local), quando o avião fazia os procedimentos de aproximação para pousar no Grand Bahama International Airport.
Minutos antes da decolagem, o pastor Munroe e as demais pessoas que viajariam no jato executivo Lear Jet 36 de sua propriedade posaram para uma foto que foi publicada nas redes sociais.
Foto tirada momentos antes da decolagem

Myles Munroe

Myles Munroe era pastor do Ministério da Fé de Bahamas, e um conhecido difusor da teologia da prosperidade. Tornou-se mundialmente famoso por causa de suas campanhas de arrecadação de grandes quantias de ofertas, de seus livros sobre o tema, e por suas palestras que, a cada ano, reuniam 500 mil pessoas.
Entre seus principais parceiros internacionais, estavam Benny Hinn e Mike Murdock, dois dos mais
Equipe de buscas junto aos destroços
polêmicos líderes evangélicos do mundo.
No Brasil, Munroe foi apresentado ao público pelo bispo Robson Rodovalho, líder da Igreja Sara Nossa Terra. Posteriormente, o pastor Silas Malafaia passou a ser um dos principais admiradores de Myles Munroe, convidando-o para congressos e programas de TV.
Alguns dos livros de Myles Munroe foram lançados no Brasil pela editora de Silas Malafaia, a Central Gospel, e por conta dessa proximidade com dois grandes líderes evangélicos brasileiros, as publicações do falecido pastor tinham grande repercussão e vendas expressivas.
No Twitter, o pastor Silas Malafaia lamentou a morte do colega de ministério: “Triste notícia de anunciar a morte do meu amigo Myles Munroe e a esposa Ruth em um acidente aéreo”, escreveu o líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo.

6 de nov de 2014

Barulho é Avivamento?



"E sucedeu que, vindo a arca da aliança do Senhor ao arraial, todo o Israel gritou com grande júbilo, até que a terra estremeceu."

 A maioria dos pregadores pentecostais tem uma tendência a confundir barulho com avivamento. Embora o barulho possa existir no avivamento, ele não se traduz em avivamento. Por trás de muito barulho nada mais há que meninice, imaturidade e, pecado. Foi o que estava acontecendo nos dias do Sacerdote Eli. Quem visse toda aquela euforia com a chegada da arca do Senhor ao arraial dos israelitas, todo aquele júbilo, a ponto de fazer tremer a terra, logo imaginaria que ali está um povo do qual Deus se agrada! Por trás de toda aquela euforia e gritos estavam os motivos de suas derrotas na batalha anterior. 
Diante da derrota para os filisteus, os israelitas, ao invés de procurarem ver o que estava errado com eles, resolveram maquiar a situação com a presença da arca. Acharam que atrairiam a presença de Deus com aquele ato meramente litúrgico e religioso. Trazer a arca não era suficiente! 
Fazemos hoje a mesma coisa! Inventamos celebrações, elaboramos uma agenda invejável, trazemos para o lugar santo o entretenimento, achamos que nossas "arcas" são a forma de atrair a atenção de Deus. Nos prendemos a rituais e costumes, ao invés de buscarmos o Senhor. Mas o que estava por trás daquela situação? Deus estava naquele barulho? Aquilo significava dizer que o Senhor estava com eles? Tenho dito à Igreja onde sou Pastor: Deus não se impressiona com nossas festas e rituais, nem com nosso barulho e ajuntamento!

Por trás da euforia:

O que estava por trás do que chamaríamos hoje de falso avivamento, era muito grave. Três terríveis situações caracterizavam a vida sacerdotal de Eli e seus filhos!

1. Havia sérios sintomas de uma liderança em crise. A corrupção clerical estava em todos os níveis da vida sacerdotal. Desde a profanação do sagrado (1 Sm. 2: 13-17), até a imoralidade sexual (1 Sm. 2: 22). A depravação moral e espiritual era tamanha a ponto de se transformar em um estilo de vida dos jovens ministros do Senhor! 

2. Havia falta de autoridade e disciplina (1 Sm. 2: 23-25). Eli apesar de ter chamado a atenção de seus filhos, já tinha perdido autoridade sobre eles e não tinha força para discipliná-los. Quando o Senhor o repreendeu através de Samuel, disse: "Porque eu já lhe fiz saber que julgarei a sua casa para sempre, pela iniquidade que ele bem conhecia, porque, fazendo-se os seus filhos execráveis, não os repreendeu." 1 Samuel 3:13

3. Havia escassez da Palavra de Deus (1 Sm. 3:1). Eli já havia deixado de ser um canal pelo qual Deus falava ao seu povo! Onde há escassez da Palavra, o povo sempre se corromperá, a liderança será fraca e se comprometerá com tudo que não é agradável a Deus!

Temos visto este tipo de "avivamento" hoje. Um avivamento que não diz nem produz nada na vida de ninguém. Líderes e servos de Deus comprometidos com tudo, menos com uma vida de santidade e integridade diante de Deus e dos homens. 
Barulho, histeria, aviãozinho, entre outras meninices, não é sinal de avivamento. Mesmo que faça a terra tremer. A derrota será iminente e o juízo de Deus será certo sobre a vida de uma igreja ou crente que ignora princípios da Palavra de Deus em detrimento de novidades e artifícios que em nada agrada ao Pai.
Ao invés desta histeria toda, devemos voltar à palavra, nossa liderança deve ser com temor a Deus e amor aos homens, nosso compromisso com Deus e os princípios de sua Palavra deve estar acima de nossas inovações!
Lembre-se: embora o barulho possa fazer parte do avivamento, ele não é avivamento!

Aflições: Uma Abordagem Bíblica



"Que mediante a fé estais guardados na virtude de Deus para a salvação, já prestes para se revelar no último tempo,
Em que vós grandemente vos alegrais, ainda que agora importa, sendo necessário, que estejais por um pouco contristados com várias tentações,
Para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro que perece e é provado pelo fogo, se ache em louvor, e honra, e glória, na revelação de Jesus Cristo;
Ao qual, não o havendo visto, amais; no qual, não o vendo agora, mas crendo, vos alegrais com gozo inefável e glorioso;
Alcançando o fim da vossa fé, a salvação das vossas almas."

Está claro que a razão deste texto bem como da Carta do Apóstolo Pedro, é fortalecer os fiéis em meio às aflições. Isto é interessante porque, o Apóstolo que fora crucificado de cabeça para baixo tempo depois, não está preocupado em que a Igreja fique livre das aflições, mas que ela seja forte enquanto passa pelas aflições. Esta abordagem de Pedro é indiscutivelmente discrepante do tipo de evangelho que estamos oferecendo aos fiéis de hoje, um evangelho de vitória a qualquer custo, um evangelho de esperanças que a Bíblia nunca garantiu!

  • Entre a esperança de vitória e a necessidade de ser forte na aflição.

Pare e pense: o que teria resultado melhor na vida do cristão? Ser alimentado com uma esperança de vitória que, muitas vezes não está nos planos de Deus, ou fortalecê-lo no meio da adversidade para que ele possa não somente vencer a adversidade do presente, mas também estar pronto para qualquer momento de aflição que a vida lhe proporcionar? Um cristão que recebe forças na aflição a ponto de passar por ela sem reclamar, estará pronto para enfrentar qualquer circunstância da vida com um olhar positivo, consciente e vitorioso! Este será um cristão difícil de se abater, muito menos de perder a esperança. Ele será um crente à prova de lutas e sua fé estará em Cristo independente das circunstâncias! Este tipo de cristão é fiel a Cristo pelo que Ele é e não pelo que Ele poderá fazer. Sua fé estará em Cristo com aflição ou sem aflição. Este cristão tem uma mentalidade bíblica de sua fé e permanecerá fiel a qualquer custo. É mais preferível um crente fiel a qualquer custo do que um crente que anseie por vitória a qualquer custo!
Já o crente que acha que deve ter vitória em todas as situações da vida, nunca conheceu Cristo e está longe do que diz sua Palavra! Este tipo de crente é motivado pelo que Cristo pode fazer por ele e não pelo que Cristo é. Suas motivações não tem bases bíblicas e será um forte candidato à frustração e facilmente lançará sobre Deus e a Bíblia a culpa de suas desesperanças. Ele nunca estará pronto para as aflições, pois sua mentalidade de cristianismo é baseada na falsa ideia de que Deus sempre nos livrará da aflição, quando ele deveria crer que Deus nos dá livramento "na" aflição!

  • A Visão Judaico-cristã de Aflição

Como os judeus tementes e os cristãos do primeiro século viam as aflições? Como as encaravam? Qual reação tinham quando percebiam a derrota batendo em sua porta?

1. Eles a viam como benção: 

"Eis que bem-aventurado é o homem a quem Deus repreende; não desprezes, pois, a correção do Todo-Poderoso." Jó 5:17
"Porém, ele sabe o meu caminho; provando-me ele, sairei como o ouro." Jó 23:10
"E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela." Hebreus 12:11

2. Viam como "o agir de Deus"!

"Sabes, pois, no teu coração que, como um homem castiga a seu filho, assim te castiga o Senhor teu Deus." Deuteronômio 8:5
"Porém ela lhes dizia: Não me chameis Noemi; chamai-me Mara; porque grande amargura me tem dado o Todo-Poderoso." Rute 1:20
"Porque as flechas do Todo Poderoso estão em mim, cujo ardente veneno suga o meu espírito; os terrores de Deus se armam contra mim." Jó 6:4

3. Como forma de correção:

"Porque o Senhor repreende aquele a quem ama, assim como o pai ao filho a quem quer bem." Provérbios 3:12
""Sabes, pois, no teu coração que, como um homem castiga a seu filho, assim te castiga o Senhor teu Deus." Deuteronômio 8:5

4. Como agente purificador:

"Pois tu, ó Deus, nos provaste; tu nos afinaste como se afina a prata." Salmos 66:10
"Eis que já te purifiquei, mas não como a prata; escolhi-te na fornalha da aflição." Isaías 48:10
"E assentar-se-á como fundidor e purificador de prata; e purificará os filhos de Levi, e os refinará como ouro e como prata; então ao Senhor trarão oferta em justiça." Malaquias 3:3

5. Como algo que produz resultados enriquecedores:

"Antes de ser afligido andava errado; mas agora tenho guardado a tua palavra." Salmos 119:67
"E farei passar esta terceira parte pelo fogo, e a purificarei, como se purifica a prata, e a provarei, como se prova o ouro. Ela invocará o meu nome, e eu a ouvirei; direi: É meu povo; e ela dirá: O Senhor é o meu Deus." Zacarias 13:9
"E assentar-se-á como fundidor e purificador de prata; e purificará os filhos de Levi, e os refinará como ouro e como prata; então ao Senhor trarão oferta em justiça." Malaquias 3:3
"Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente." 2 Coríntios 4:17

Estas eram as bases da visão que os cristãos nos dias de Pedro tinham sobre o papel das lutas e aflições na vida dos servos de Deus! Quando encaramos as aflições como um instrumento de provação e que favorece crescimento, experiência e um aprofundar de relacionamento com Deus, então temos forças para passar por qualquer adversidade sem reclamar e ainda guardar no coração a certeza de que, se Deus não nos der a vitória, "alcançaremos o fim da nossa fé, a salvação das nossas almas."

  • Voltando para as palavras de Pedro:

Primeiro, o Apóstolo lembra que, independente das circunstâncias da vida, estamos "guardados na virtude de Deus para a salvação, já prestes para se revelar no último tempo..." Veja! Não importa o que passemos, não importam as tribulações, as lágrimas, o que importa é que estamos guardados para o dia da salvação! Este é nosso bem mais precioso, deve ser a âncora de nossa fé, nossa motivação, nosso gozo e alegria! Um dia tudo vai passar. Somos crentes porque queremos um dia estar com Ele e não porque queremos vitórias em cima de vitórias!

Segundo, Pedro diz "...em que vós grandemente vos alegrais..."Alegrar-se em quê? Naquilo que é maior, supremo, superior: a salvação! A esperança de uma vitória aqui jamais poderá superar a esperança da maior vitória da vida cristã: a vida eterna!

Terceiro, "...ainda que agora importa, sendo necessário, que estejais por um pouco contristados com várias tentações..." Na visão do Apóstolo, o que haveremos de receber na eternidade é tão extraordinário, tão superior, que, o que passamos aqui em lutas e tribulações, redunda em "pouco"! Rick Warren, em seu livro "Uma Vida com Propósito", disse que nossa vida aqui na terra, com todos os seus sonhos, com toda sua problemática, "é um parêntese em nossa existência". Por que? Porque Deus nos projetou para algo maior. Isto aqui é um momento breve em nossa existência efêmera!

Quarto"...para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro que perece e é provado pelo fogo, se ache em louvor, e honra, e glória, na revelação de Jesus Cristo." Neste texto Pedro vê: 1. A aflição apenas como "uma prova"; 2. Ele a vê como algo extremamente "precioso" e, 3. Para ele todas as nossas provações devem redundar em "honra, e glória, na revelação de Jesus Cristo."

A minha oração a Deus é que o Espírito Santo de Deus te encha de toda força que precisa para passar pelas lutas e aflições da vida. Não tenhas medo nesta adversidade, saibas que tens um tesouro maior que qualquer vitória que possas ter na terra. Seu alvo não é o livramento da aflição, seu alvo é Cristo. Ele é poderoso para fazer algo muito mais excelente do que te tirar da aflição, Ele te fortalecerá durante a aflição, Ele te revestirá de força, graça, sabedoria e unção para que possas estar tão forte que, quando vier a próxima adversidade, estejas pronto para a batalha e sejas campeão na adversidade!

3 de nov de 2014

Por Uma Adesal Melhor - Parte II


A Adesal já passou por momentos difíceis e vem vencendo todos por que ela é a Assembleia de Deus em Salvador, cujo comandante e dono é Jesus Cristo! Ele está à sua frente e é Ele quem peleja por ela. Em 1997, quando o Pastor Israel Alves assumiu o pastorado e presidência desta Igreja, ela passava por um dos momentos mais críticos de sua história. Esperança e revolta se misturavam num sentimento que poderia resultar numa fragmentação da instituição e de seus membros. 
O Pastor Israel Alves Ferreira, foi um instrumento poderoso de Deus para restaurar esta igreja espiritualmente e institucionalmente. A Igreja ganhou nova cara. De forma até um pouco rápido demais, ao meu ver, profundas transformações foram sendo processadas. A departamentalização, embora tenha seus pontos negativos, foi uma forma de modernizar a igreja e propiciar que segmentos dentro dela se organizassem e tivessem seu espaço na agenda e nos diversos ministérios.
O ensino passou a ser a marca. Ainda antes do primeiro Congresso Nacional de Escola Dominical em 1998, no Rio de Janeiro, evento do qual tive o prazer de participar como Coordenador de Ensino do Setor 7 - Periperi, a Adesal já vivia momentos de despertamento nesta área através dos vários encontros em Salvador sob a direção da irmã Elionai Costa, Eri Miranda e outras. A ESTEADEB (Escola de Teologia da  Assembleia de Deus na Bahia/Brasil), ganhou fôlego, apesar das inúmeras dificuldades e limitações que tem até hoje!
Não há dúvidas de que a Igreja ganhou em evangelismo e discipulado. Estes dois departamentos, além de se organizarem, passaram a utilizar-se de estratégias novas até então não muito utilizada pela instituição. O número de novos na fé que descem às águas hoje, fica entre três e quatro mil ao ano! Um sinal palpável de que a Igreja cresce e que tem em seu quadro de obreiros, homens e mulheres de Deus preocupados com o seu Reino.
A setorização, que hoje tem muita coisa a melhorar, é também uma forma de gerir a instituição, uma forma que dá certo, principalmente quando cada um de nós cumpre sua parte. Os Pastores Setoriais são hoje o Conselho Consultivo da Igreja e são eles que garantem, nas diversas áreas de Salvador, a estabilidade, a paz e ajudam o Presidente na condução do rebanho.
Na crise de 2010, eles foram importantíssimos no processo de unificação da Igreja e a maioria, evitou sérios problemas para o Presidente.
Entendo que a Adesal é minha Igreja, amo e respeito meu líder, Pastor Israel Alves, e presto honra aos meus companheiros de ministério, tanto os demais Pastores de Setor como o ministério em geral, mas isso não me impede de expressar a verdade, verdade, diga-se de passagem, que é comentada nos bastidores de nossas reuniões. A verdade de que precisamos de mudanças profundas nesta igreja. A verdade só é dita por amigos, meus caros. A verdade não pode ser escondida debaixo do tapete de um falso sorriso, de um tapinha nas costas, nem pelos interesses pessoais de quem quer usufruir de determinada situação!
O fato de acreditar em meu Líder é que me leva pregar uma mudança já, pois sei que este é o seu anseio e da maioria de todos os pastores e líderes sérios desta instituição.
Em minha última postagem fui duramente criticado por quem não me conhece e, se quer, se deu ao luxo de procurar-me, ao estilo de um dos ensinos neotestamentários, que diz que, se tivermos alguma coisa contra o nosso irmão, devemos ir até ele, e, se ele não ouvir, aí tenta-se resolver com a presença de testemunhas e, se não ouvir também, leva-o à Igreja. Se o cara continuar insensível, considera-o réu. Mas parece que em nosso meio a gente primeiro considera réu antes de qualquer coisa!
Sou a favor de mudanças, mudanças fazem parte de qualquer estado democrático, elas garantem o surgimento do novo e de soluções inovadoras através  modelos diferentes. 
Não fiquem zangados comigo companheiros, os amo em Cristo e, como vocês, oro e almejo dias melhores para meu Presidente, que teve, juntamente conosco, uma grande vitória num dos mais importantes processos movidos contra a Adesal pela Ceadeb e, dias melhores para a Igreja.