27 de jul de 2016

Ceadeb, Adesal, Conframadeb: Deboches e Receios!

Os discursos que ouço neste contexto esdrúxulo me parecem insanos e nada inteligentes. De ambos os lados, só se vê justificativas infindáveis que me parecem que querem até criar teses em torno de temas nada cristãos e que só refletem a ambição e a política imunda e calhorda tão comum em terras tupiniquins!
Em determinado momento dos processos entre Ceadeb e Adesal, quando se julgava que esta última levava vantagem, foram feitas reuniões em São Paulo com o Presidente da CGADB, a pedido de prepostos da Convenção desafeta da Adesal, na tentativa de um acordo que, obviamente só beneficiaria a Ceadeb. Aquela conversa furada de "vamos esquecer tudo" na verdade significava para os ceadebianos: "esquece tudo e deixa os templos de vocês com a gente". Até aí tudo bem. De que valem os templos diante de valores espirituais? Conversa vai, conversa vem, os orgulhos falaram mais alto e nada de consenso! A Ceadeb ficou com receios de, em algum momento, ter que devolver os templos da Adesal que estão com eles. Os pastores ceadebianos que estão em Salvador até tentaram. O Presidente da Ceadeb caiu fora do barco, alegando não ter autorizado a tomada de templos e, infelizmente os baianos em litígio voltaram das terras paulistas sem encontrarem uma solução.
Agora, ouve-se que a Adesal está em desvantagem. Portanto, os receios se tornaram da Adesal, enquanto que para os ceadebianos sobraram os deboches. Neste bastidor sujo e imoral ouve-se de tudo. Favorecimentos, propinas, conchavos e deboches, haja deboche! O fato é que deboches e receios estão diante de um Deus que não tolera pecado e que julga com equidade.
Haveremos de comparecer diante deste Deus que faz "beneficência, juízo, e justiça na terra" (Jr. 9:24) e que, logo, logo, nos julgará, nos pesará na balança e, com certeza, encontrará culpa (Dn. 5:27; Jó 31:6).
Esse "palco" montado por líderes que querem posição, só exibe o tipo de espetáculo onde os tais são protagonistas, enquanto que a "platéia" (dá pra lembrar de 'plenária'?) assiste, toma partido, termina praticando os mesmos pecados, fechando os olhos para a verdade e sendo conivente com o que lhe parece favorável! Mas é claro! É para isto que servem as convenções! Para serem o ambiente da luta pelo poder, por prestígio, cargos e posições! Acredite, nada mais! Que bem trazem ela para a igreja, para a evangelização, para missões, para a ação social? Nenhum, nada, mil vezes nada!
Enquanto nós Ministros do Evangelho alimentarmos isto, não veremos nada mais além de receios e deboches, acordos bizarros como o feito  recentemente por protagonistas mais eminentes de outra briga por poder na CGADB, conchavos políticos em nome de perdão, choro fingido ao sabor do vinho da ceia. Tenho a impressão que esses camaradas, nessas ditas "santas ceias", devem comer sempre o "bocado molhado" pelas mãos do nosso Mestre!

Nenhum comentário: